Total de visualizações de página

segunda-feira, março 12, 2012

Índia sagrada é tema de documentário e bate-papo na Galeria Theodoro Braga


A exposição de fotografias “100menos10”, em exibição na Galeria Theodoro Braga, traz em sua programação paralela a exibição do curta-metragem do pesquisador e fotógrafo Olivier Boëls, “Cinzas Sagradas na Era de Kali”, um híbrido entre a fotografia, antropologia e vídeo, resultado de uma pesquisa de 10 anos com sua esposa Lena Tosta na Índia. Após o audiovisual, o autor Olivier Boëls e a antropóloga Lena Tosta conversam com o público presente.

O evento acontece nesta terça-feira, 13 de março, às 18h30, na Galeria Theodoro Braga (subsolo do Centur), na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. A entrada é franca. Os pesquisadores fundadores do coletivo brasiliense “Etnofoco” viveram com os ascetas hindus conhecidos como os sadhus nagas e aghoris, e trazem uma reflexão sobre a hibridização de linguagens e sobre as especificidades das imagens fixas e animadas.

O preto e branco nas fotografias vem colocando em evidência as cinzas sagradas que os “homens-santos” passam no corpo, elemento central de seu repertório simbólico, e o que eles, nas palavras de Lena Tosta, desejam tornar-se: “o que não é tangível nem intangível, nem preto nem branco.” As imagens deste filme trazem consigo uma narrativa dos ascetas, sua intencionalidade e a eficácia de sua presença.

Serviço:

Exibição do Documentário “Cinzas Sagradas na Era de Kali” e bate-papo com o autor Olivier Boëls e a antropóloga Lena Tosta
Data: 13 de março de 2012
Horário: 18h30
Local: Galeria Theodoro Braga, no Centur (subsolo)
Endereço: Av. Gentil Bittencourt, 650, subsolo – Nazaré
Twitter: @100menos10
Site: www.100menos10.com.br

* Com informações de Deborah Cabral - Assessoria de imprensa do evento

Texto:
Hélio Granado-FCPTN
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...