Total de visualizações de página

segunda-feira, junho 25, 2012

Fita impulsiona divulgação da Amazônia como Maravilha da Natureza

                Representantes de diversos Estados brasileiros, em especial dos que formam a Amazônia Legal, se reuniram em Belém durante a VI Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita 2012), evento do Governo do Pará organizado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e Companhia Paraense de Turismo (Paratur). A reunião foi organizada pelos membros da Agência de Desenvolvimento do Turismo da Região Norte (Adetur), formada por secretários e dirigentes de turismo e representantes do Convention & Visitors Bureau, entre outros.
                O secretário de Estado de Turismo, Adenuaer Góes, abriu o encontro enfatizando a importância de uma sintonia e da articulação entre os Estados amazônicos para garantir o fortalecimento do turismo na região. Para ele, dar visibilidade à escolha da Amazônia como umas das Sete Maravilhas da Natureza é uma boa estratégia de promover a região.
“É importante que a Fita seja o momento para esse entendimento entre os Estados da Amazônia e a necessidade de um diálogo empresarial conciliador”, disse, lembrando que o Pará acaba de lançar sua marca turística, cujo designer é inspirado na natureza (açaí) e na cultura (grafismos marajoaras, tapajônicos e araguaios), com o slogan “Pará, a obra-prima da Amazônia”.
Adenauer Góes lembrou ainda que o Estado é guardião de mais de 50% de todos os atrativos turísticos da Amazônia, o que lhe confere a missão de estar sempre em sintonia com os projetos, programas e ações que visam fortalecer a região como destino turístico prioritário aos mercados nacionais e internacionais que buscam os segmentos cultura e natureza no Brasil, carro-chefe do turismo paraense, que tem como diretriz o Plano Ver-o Pará.
“O encontro foi positivo porque esta discussão da Adetur Amazônia se faz necessária. Todos os Estados têm com a Fita uma visibilidade importante no mercado, já que ela busca a integração entre as políticas públicas e o setor empresarial”, avaliou o representante da Adetur no Tocantins, Lúcio Flávio Adorno, ao defender maior integração e também roteiros integrados entre os noves Estados da Amazônia Legal.
“Acabo de vir inclusive do Maranhão, onde estamos construindo um roteiro entre dois polos, o Jalapão, no Tocantins, e a Chapada das Mesas, no Maranhão. Temos  dificuldade sobretudo com a integração aérea. Para vir da capital do Tocantins para Belém tive que voltar à Brasília, para fazer conexão e chegar aqui”, criticou Adorno, sobre a malha viária do Brasil.
                Para o representante da Adetur, a Fita é um evento estratégico para o mercado, a promoção e a definição de parcerias comerciais. “Um acerto esta iniciativa do Governo do Pará. Já tive a oportunidade de estar aqui em outras edições, e consideramos que ações como esta realmente fundam uma continuidade ou uma progressividade em captar um maior fluxo turístico e também de estabelecer novas parcerias”, reforçou.
                A Adetur foi fundada em 5 de dezembro de 2008, durante a Fita. Entre suas principais conquistas está a eleição da Amazônia como uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza, em eleição que começou em 2007, com a participação de 440 atrações de 200 países e territórios. O resultado que colocou a Amazônia, as Cataratas do Iguaçu e o Rio de Janeiro (Cristo Redentor) como os destinos do Brasil vencedores do concurso foi divulgado em 11 de novembro de 2011.
                O coordenador nacional da Adetur, Aristides de La Plata, apresentou na reunião uma proposta de roteiro integrado envolvendo os Estados amazônicos, inicialmente ligando Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro aos Estados do Pará – por Belém, Santarém, Alter-do-Chão e Marajó –, Amazonas, a partir de Manaus, Maranhão, passando por São Luiz e Barreirinha (onde estão os Lençóis Maranhenses), Tocantins, envolvendo Palmas e, ainda, Mato Grosso, incluindo Cuiabá, com o Pantanal.
                O concurso as Novas Sete Maravilhas da Natureza foi promovido pela Fundação New 7 Wonders, com sede na Suíça e cuja missão é a preservação, documentação e conservação dos grandes patrimônios naturais do mundo. O empresário Vicente Filho, da BWT Operadora, participou da reunião. Como mantenedor do Belém Convention & Visitors Bureau de Fortaleza, ele elogiou a reunião no contexto da Fita.
“Vir à Fita significa estar informado do que está acontecendo em toda a região amazônica. Os destinos amazônicos para nós são muito importantes, tanto para o mercado nacional quanto para o internacional”, disse ele, informando que já vende as regiões de Belém, Marajó, Xingu e Tapajós associados a roteiros do Amazonas.

Texto:
Benigna Soares-Paratur
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...