Total de visualizações de página

terça-feira, junho 26, 2012

Governo do Estado abre canal direto de comunicação com a população

                Criada em maio deste ano, a Central de Atendimento do Governo do Estado é a mais nova ferramenta de comunicação institucional e tem como principal vantagem o diálogo direto com a população. Através do número 0800 046 5001, o cidadão pode fazer perguntas, dar sugestões e esclarecer dúvidas sobre as ações do Executivo Estadual, com a certeza de que terá suas considerações avaliadas. E é o próprio governador Simão Jatene quem responderá as questões no Programa Prestando Contas, que vai ao ar de segunda a sexta, pontualmente às 7 horas, transmitido por 115 emissoras de rádios do Estado.
                A Central de Atendimento funciona das 7h às 19h e desde o dia 19 deste mês está com novo número (0800 046 5001). Os paraenses que vivem no interior do estado são os principais usuários do serviço e as perguntas mais comuns são relativas à segurança, saúde e infraestrutura. Além da Central, a população conta com outro canal de comunicação com o governo, o “Pará Responde”, implantado pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), que só em 2011 esclareceu 1.400 questionamentos. As perguntas podem ser feitas por intermédio do site http://pararesponde.pa.gov.br.
                A Secom também utiliza ferramentas que filtram qualquer menção ao Governo do Estado em redes sociais como o Twitter e Facebook, e ainda mantém um serviço de monitoramento digital dos principais meios de comunicação do Estado (jornais, TVs, rádios, blogs e sites). As demandas são reunidas e direcionados às assessorias de comunicação dos órgãos competentes, que ficam responsáveis por responder, em até 48 horas, todos os questionamentos feitos.

Texto:
Julia Garcia-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...