Total de visualizações de página

terça-feira, junho 26, 2012

Produção de quilombolas em Oriximiná será utilizada na merenda escolar do município

                Sessenta agricultores quilombolas que vivem na região do Trombetas, Alto Trombetas, Rio Erepecuru e adjacências aguardam os últimos detalhes do processo de regulamentação que vai destinar parte da produção agrícola destas áreas para a merenda escolar do município de Oriximiná, no oeste do Estado. O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) realizou visitas cadastrais durante o mês de junho para intermediar essa negociação.
                As visitas feitas às comunidades quilombolas do município, com o objetivo de cadastrar os produtores familiares, é o que vai garantir a expedição da DAP - Declaração de Aptidão do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), documento indispensável para geração de produtos agropecuários para a prefeitura local por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O objetivo da Emater é assegurar que a população tradicional possa fornecer a produção excedente para as escolas da região.
                Segundo o técnico agropecuário Alexander Valente, que participou das visitas de campo, as famílias agricultoras produzem mandioca e seus derivados, como a farinha d’agua, farinha de tapioca e o beiju, castanha-do-Pará, leite, batata doce e frutas como banana e abacaxi. “É o excedente dessa produção de subsistência que será fornecido para a merenda escolar”, informou. Com isso, não só as escolas de Oriximiná como as que estão instaladas na comunidade quilombola poderão adquirir alimentos de qualidade para compor o cardápio da merenda escolar, além de resgatar os hábitos alimentares tradicionais da população e gerar renda para as famílias.

Texto:
Kenny Teixeira-Emater
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...