Total de visualizações de página

terça-feira, junho 26, 2012

Quadrilhas festejaram São João no Coliseu das Artes

                As quadrilhas juninas animaram o final de semana passado no Espaço São José Liberto/Polo Joalheiro, comemorando o Dia de São João, um dos mais festejados santos do período. Centenas de pessoas participaram do Festival Junino, que mostra o trabalho de quadrilhas adultas e infantis de diversos bairros da cidade. O festival é realizado sempre aos sábados e domingos de junho, a partir das 18h, com entrada franca, no Coliseu das Artes, arena cultural do São José Liberto.
                No sábado (23), véspera de São João, se apresentaram a Quadrilha Explosão Junina Mirim da Timbó e a Quadrilha Junina Os Cabanos (adulta). No domingo (24) foi a vez da Quadrilha Mirim Os Caçulas da Cremação, Quadrilha Mirim Cheiro do Pará (do bairro do Jurunas), Quadrilha Roceira Arrastão Junino, da Cidade Velha (adulta), e Associação Recreativa Cultural Terceira Idade Pedreirense (ARCTIP).
                A dentista aposentada Joana Luiza Mascarenhas, moradora do Jurunas, assistiu às atrações do domingo e contou que sempre participa com a família dos festejos juninos. “Todo ano eu venho aqui. Eu gosto muito, é maravilhoso. Trouxe meus dois netos, vestidos a caráter”, contou. Também vestida com trajes juninos, a filha da doméstica Edna Dias, de apenas sete meses, participou da movimentação ao lado dos dois irmãos e da tia. Também moradora dos arredores do São José Liberto, Edna disse que quase todo final de semana assiste às quadrilhas no Coliseu das Artes, por ser “diversão garantida e segura”.
Entre as quadrilhas que mais empolgaram o público, no domingo, estava a Arrastão Junino, da Cidade Velha. “Todo ano a gente dança aqui. Acho muito bacana para a gente se divertir”, disse a estudante Ariane Helen Rodrigues, informando que as coreografias são o resultado de cerca de dois meses de ensaio. Da mesma quadrilha, o estudante Lucas Santos também elogiou o evento, dizendo que sempre gostou de participar das quadrilhas e que começou na Carinhas de Anjo, do Jurunas.
Estrutura - Para a presidente da "Arrastão Junino", Débora Santos, a estrutura que o São José Liberto dá para os participantes é muito boa. “A gente gosta muito de se apresentar aqui”, afirmou. A Quadrilha Roceira Arrastão Junino, fundada em 1981 por um grupo de brincantes da extinta Quadrilhas Roceiros do Menino Jesus, levou 18 de seus 24 pares para a apresentação. A presidente contou que o grupo, este ano, foi premiado em um festival na Ilha de Mosqueiro.
                 Entre as premiações estão, ainda, a de Melhor Quadrilha Temática do Estado em 2004, 2009, 2010 e 2011, sendo classificada entre as melhores quadrilhas de Belém no concurso municipal.
                 Carmem Macedo, gerente de Eventos do Espaço São José Liberto e coordenadora do Festival Junino, informou que, no próximo sábado (30), último dia do evento, a partir das 18h, estão confirmadas as apresentações das Quadrilhas Carinhas de Anjo e Quadrilha Junina Santa Luzia (mirim e adulta), ambas do bairro do Jurunas.
 Folclore - No domingo (1º de julho), será retomado o Projeto Ritmos do Pará, do Espaço São José Liberto, com a apresentação, também a partir das 18h, do Grupo Parafolclórico Frutos do Pará, coordenado por Iracema Oliveira.
                 O Projeto Ritmos do Pará, que abre o Coliseu das Artes para os grupos folclóricos, acontece sempre no primeiro e no último final de semana do mês.

 
Texto:
Luciane Barros-São José Liberto
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...