Total de visualizações de página

terça-feira, junho 26, 2012

Vice-governador participa da inauguração da primeira usina de óleo de palma do Pará

                A primeira usina extratora de óleo de palma (dendê) no Pará, foi inaugurada pela Biopalma da Amazônia, empresa da Vale, na manhã desta terça-feira, 26, no município de Moju, a 150 km de Belém. O vice-governador do Estado, Helenilson Pontes, esteve presente na inauguração e na ocasião, entregou ao diretor presidente da Vale, Murilo Ferreira, a licença de operação da usina extratora, que será alimentada por energia limpa. “Hoje é um dia muito importante para o estado do Pará porque estamos vendo aqui um exemplo do que nós desejamos para o Pará, que são estratégias de desenvolvimento sustentável. Estamos tendo um exemplo de que é possível proteger, preservar e incluir pessoas no processo social” declarou o vice-governador.
                O projeto tem como objetivo suprir a demanda de biodiesel para a utilização de B20 (20% de biodiesel e 80% de diesel comum) na frota de locomotivas, máquinas e equipamentos da Vale no Brasil. A previsão da companhia é alcançar uma produção anual de 600 mil toneladas de biodiesel de palma a partir de 2019. A usina tem capacidade de extração de 120 toneladas/hora de cacho de fruto fresco, o que representa cerca de 25 toneladas/hora de óleo. “Tudo do dendê pode ser aproveitado. Nós sempre sonhávamos com esse momento porque o estado do Pará tem a crença de que a cultura do dendê vai se tornar figura importante para o desenvolvimento sustentável no Pará. É por isso que o Governo apoia o projeto e está de mãos dadas com a Vale nesta iniciativa que só trará benefícios para as pessoas que vivem em nosso estado”, acrescentou Helenilson. Segundo ele, o Pará é o maior produtor de óleo de palma do Brasil, com atividades que correspondem a 95% da produção nacional.
                O diretor presidente da Vale, Murilo Ferreira, explicou que o Pará terá inúmeros benefícios com a instalação da usina extratora de dendê e que a capacidade de geração de energia limpa é de 11 MW, dos quais 3,5 MW serão utilizados na usina e o excedente poderá ser disponibilizado à concessionária de energia do estado. O projeto também irá promover desenvolvimento na região, gerando emprego e renda para a população. “A nossa estimativa é que mais de 2 mil famílias sejam beneficiadas com esse projeto através do programa de agricultura familiar, que já utilizamos. Os agricultores interessados irão disponibilizar 10 hectares em sua propriedade familiar para o plantio de dendê e receberão da Biopalma assistência técnica gratuita e garantia de compra da matéria-prima para os próximos 30 anos de produção”, ressaltou.

Texto:
Bruna Campos-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...