Total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de abril de 2011

NAÇÃO JURUNENSE EM FOCO O QUE ESTÁ ACONTECENDO E O QUE VEM POR AÍ:


TAXA DE MARINHA: Hum! Com eleições pela frente, começa a velha
 história ou estória:
 reuniões de taxa de marinha. O CORREIO JURUNENSE indaga
 aos responsáveispela reunião: porque não cobrar dos
políticos já eleitos recentemente, dentre os quais, o senador Flexa Ribeiro,
a posção dele na no Senado? Os demais políiticos paraense. Pois o que
sabemos é que ese assunto temq ue ser resolvido lá em Brasília. O que se tinha que
fazer ppor aqui, já foi feito.

AV. BERNARDO SAYÃO (1): Os transeuntes não têm espaço
 para caminhar. O espaço
que possuem  são as margens mililétricas às margens da pista de rolamento
que possuem engarrafamentos constantes. Até pequenas lanchas
são vistas pela pista de rolamento. Mas a Macrodrenagem está
acontecendo para justamente acabar com esse dilema.
 

DELEGACIA DO JURUNAS: já é um ponto de referência à comunidade da Nação Jurunense.
Ela vem sendo a campeã de procedimentos. No comando o delegado Nilton
Nogueira que conta com uma equipe Nota 10.

DROGA RIO: Uma das mais conceituadas do Bairro do Jurunas, se preparando
para o sorteio do Dia das Mães, no próximo dia 8 de maio.
Geladeira, TV LCD e Microondas e vários prêmios
extras estão à disposição da comunidade.


Interior participa da Rede Cultura de Rádio

Integrar o Pará através da notícia. Esse é o principal objetivo da Rede Cultura de Comunicação, que volta a ser articulada pela Funtelpa em parceria com a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) e emissoras de rádio do interior do Pará. Na manhã desta quinta-feira, 21, representantes de 22 rádios estiveram em Belém, para participar de uma reunião com o secretário de Estado de Comunicação, Ney Messias, e a presidente da Funtelpa, Adelaide Oliveira.
Pelo convênio, as emissoras parceiras poderão produzir conteúdo para o Jornal da Manhã, principal programa jornalístico da Cultura FM, e também retransmitir o programa. O restante da programação da rádio também estará disponível para as emissoras. "O Pará possui uma vocação radiofônica, pelas suas próprias características geográficas. Não utilizar o rádio para fazer circular a informação dentro do Estado é excluir uma grande parte da população", disse Ney Messias, para quem é preciso abrir um canal de comunicação onde o interior possa produzir e transmitir conteúdo para todo o Estado. "Nosso sonho é que 80% do Jornal da Manhã seja feito com material do interior", completou.
A Rede Cultura de Rádio foi criada em 2003, na gestão de Ney Messias à frente da Funtelpa, mas foi desarticulada pela administração seguinte. "Nossa proposta é trazer as emissoras de volta, para que possamos repassar a informação dos municípios para todo o Estado. Sabemos o quanto isso é importante e queremos dizer que as portas estão abertas novamente".
Na próxima semana, mais oito emissoras devem comparecer à Funtelpa para tratar do convênio, e a meta é que até o final do ano 50 rádios do interior estejam conectadas à Rede Cultura de Comunicação. Além da produção e transmissão de conteúdo, o convênio pode gerar outras ações, como a realização de oficinas de mídia voltadas ao interior.
"Não queremos ser uma emissora que fala apenas dos problemas de Belém", reafirmou Adelaide Oliveira, acrescentando que a participação das rádios do interior é fundamental para essa pluralidade.
Ainda segundo a presidente da Funtelpa, quando a Rede Cultura de Comunicação foi criada, a participação do interior era enorme, e muitas vezes o material era utilizado não somente no Jornal da Manhã, mas também em boletins durante toda a programação. "A Rede Cultura de Comunicação integra a proposta de Pacto pelo Pará defendida pelo governador Simão Jatene", observou Edson Matoso, diretor da Rádio Cultura. "Sabemos da importância da TV e da internet, mas o rádio continua sendo o principal meio de comunicação para quem vive no interior do Estado. Com a Rede Cultura de Rádio vamos aproximar as pessoas com qualidade de som e de informação".
Parcerias: A Secom trabalha ainda para firmar novas parcerias com as emissoras do interior. Em breve, todo o conteúdo da Agência Pará será disponibilizado em formato de áudio para que possa ser utilizado pelos municípios. "Será um material jornalístico, de interesse da população, e caberá a cada emissora decidir pela sua utilização", explicou Ney Messias.

Márcia Carvalho - Ascom Funtelpa

Acordo prevê a execução do Navegapará até 2017

O Secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Alex Fiúza de Mello, esteve reunido na tarde de quarta-feira, 20, com o presidente da Prodepa, Theo Pires, e o Diretor da Eletronorte, Wady Charone, para tratar de assuntos referentes ao Programa Navegapará. Na reunião, foi acordado que a execução do Navegapará será estendida por mais seis anos, vigorando nas mesmas condições previstas até o ano de 2017. A Sedect investirá algo em torno de R$ 18 milhões e a previsão, a longo prazo, é triplicar a quantidade de infocentros instalados e aumentar a inserção social, ofertando mais serviços públicos à população.
O Navegapará é um dos maiores programas de inclusão digital do Brasil, abrangendo 45 municípios e cerca de 900 mil pessoas em todo o Estado do Pará. Lançado em 2007, o Programa é gerido pela Sedect e pela Empresa de Processamento de Dados (Prodepa). Atualmente, conta com 183 infocentros públicos, 60 pontos de acesso livre e 36 Cidades Digitais que oferecem acesso à internet de alta velocidade para órgãos públicos, institutos de pesquisa e instituições de ensino básico e superior.

Sespa lança Campanha de Combate à Hipertensão Arterial

De 25 a 29 de abril, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) estará realizando uma grande campanha em alusão ao Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, lembrado em 26 de abril.
Segundo a coordenadora do Programa de Hipertensão e Diabetes (Hiperdia) da Sespa, Zandra Mota, além de desenvolver atividades educativas para divulgar as medidas preventivas contra a doença, o objetivo da campanha é fazer a busca ativa, em todos os municípios paraenses, de pessoas que têm hipertensão arterial e não sabem.
Para a execução da campanha, a Sespa está trabalhando em conjunto com as Regionais e Secretarias Municipais de Saúde, mobilizando postos, unidades de saúde e equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF)
O lançamento oficial da Campanha será no dia 26 de abril, no Nível Central da Sespa, onde haverá distribuição de material educativo, aferição de pressão arterial e glicemia capilar, medida de circunferência abdominal, altura, índice de massa corpórea (IMC) e pesquisa sobre fatores de risco, como o hábito de fumar.
Atividades semelhantes serão realizadas na Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (Uredipe), Unidade de Referência da Presidente Vargas e Unidade de Referência Especializada Demétrio Medrado, assim como nas instituições públicas e privadas de ensino superior, envolvendo alunos dos cursos de Enfermagem e Nutrição.
Os municípios também estão sendo incentivados a realizar programações educativas. Em alguns deles essas atividades já estão confirmadas, como em Cametá, Mocajuba, Oeiras do Pará, Santa Bárbara e Benevides. Apesar das ações educativas estarem agendadas para o dia 26 de abril, nesta segunda-feira (25) o Hospital Regional Abelardo Santos dará início à sua programação na orla de Icoaraci, a partir das 8h, organizada pelo Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do Hospital
Uma equipe da Sespa também estará verificando a pressão arterial dos participantes da tradicional Corrida do Trabalhador, no dia 1º de maio, promovida pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional da Indústria (Senai), com saída da sede da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa).
De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Hélio Franco, o controle da hipertensão arterial é uma das prioridades da atual gestão, por se tratar de uma doença que, se não cuidada, pode vir a causar outros problemas como acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, insuficiência renal crônica ou mesmo levar à morte.
Segundo Hélio Franco, 20% da população com idade acima de 40 anos tem hipertensão arterial e muitos nem sabem disso. E é pela falta de cuidado que muitas pessoas dependem, hoje, de máquinas de hemodiálise, já que a hipertensão juntamente com o diabetes são as principais causas de insuficiência renal crônica.
Para ele, a única maneira de combater esse mal é trabalhar na mudança de comportamento das pessoas desde a infância, incentivando hábitos saudáveis, a começar pelo aleitamento materno exclusivo. "É preciso moldar os hábitos das crianças e as instituições de educação têm um papel fundamental nisse", disse o secretário.
Roberta Vilanova - Ascom/Sespa

Suely Menezes é empossada como presidente do Conselho Estadual de Educação

Tomou posse na manhã desta quarta-feira, 20, a nova presidência do Conselho Estadual de Educação (CEE). Eleita no dia 14 pelos 13 conselheiros, a professora Suely Menezes irá presidir a instituição nos próximos dois anos, tendo Ana Cláudia Hage como vice-presidente.
Pela terceira vez, Suely irá presidir o CEE e substituirá o professor Roberto Ferraz, que esteve como presidente no último biênio 2008-2010. O secretário de Educação Nilson Pinto, conselheiro-nato entre os 13 que constituem a entidade, presidiu a sessão de posse.
Marcaram presença, ainda, representantes do setor educacional público e privado, dentre os quais Maria das Graças da Silva, vice-reitora da Universidade do Estado do Pará (Uepa); Kátia Cilene de Vilhena, secretária-geral do Conselho e a ex-conselheira do CEE, Ruth Costa, além de gestores de Unidades Seduc na Escola, diretores de escolas, representantes de associações e professores da rede pública e privada e de instituições de ensino superior.
Em seu pronunciamento, o secretário Nilson Pinto falou do desafio que a nova gestão do Conselho irá ter pela frente. Ele enfatizou que a entidade "é um órgão de Estado e não de governo". O titular da Seduc acredita que a administração do CEE deve ser feita de forma autônoma, obedecendo as prerrogativas constitucionais e com atenção ao aspecto fiscalizador. "Uso as palavras do governador: a fiscalização não nos incomoda, nos protege de nossos erros", disse o secretário.
Depois de lido o termo de posse, Suely Menezes e Ana Cláudia Hage tomaram posse com a assinatura do documento. Em seu decurso, Suely disse que o Conselho nos próximos dois anos trabalhará o sistema educacional do Pará como "um corpo orgânico. Um corpo de normas com sustentação normativa, que iria transitar entre o público e o privado".
Dentre as muitas medidas a serem efetivadas pela nova presidência, está a legalização do maior número de escolas paraenses.
Sérgio Chene - Ascom Seduc

Hospital Ophir Loyola comemora a Páscoa

O Hospital Ophir Loyola iniciou nesta quarta-feira, 20, uma programação alusiva a Páscoa, que se estenderá até o dia 26 deste mês. Com o objetivo de estimular e proporcionar o bem estar e a confraternização entre servidores e pacientes, a programação irá contar com personagens de coelhinhos da Páscoa distribuindo ovos de chocolate e visitando as clínicas e setores do HOL e ainda com a missa para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo.
Para Carolina Lopes, 20, mãe da pequena Fernanda, de apenas três anos. que se trata de uma leucemia no HOL, eventos assim são importantes para todos os que frequentam o hospital. "Adoramos a comemoração da Páscoa. Minha filha ficou super feliz com a surpresa! Queria ter uma câmera para poder registrar todos estes momentos tão especiais que passamos aqui no hospital e um dia, quando ela estiver curada, poder mostrar pra ela e lembrar tudo o que superamos. Aqui, o tempo todo tem um evento diferente e tudo isto é muito importante pra criança que está se tratando, pra mãe, pros acompanhantes que estão passando por esta situação. Aqui todos tratam milha filha com muito carinho. É importante também porque a gente vê a solidariedade muito grande da equipe do hospital", afirmou.
A representante comercial Raquel Matos fez a doação dos ovos de Páscoa e trouxe o coelhinho para distribuí-los para os pacientes. "A mãe de uma vizinha fez tratamento de câncer, e eu fiz uma promessa que se desse tudo certo, doaria chocolate para os pacientes. Já ganhei a minha Páscoa vendo o sorriso destas crianças", concluiu.
Segundo a coordenadora do Grupo de trabalho de Humanização do HOL, Maria Laídes, as programações realizadas durante as datas festivas servem para promover o bem estar dos pacientes e resgatar a alegria perdida durante o tempo que passam em tratamento. "As ações que propiciam a humanização do ambiente hospitalar são benéficas para a recuperação dos pacientes ao trazer a realidade do dia a dia para o hospital e consequentemente a integração entre eles".
Ascom Hospital Ophir Loyola

COLUNA: A Agenda Mínima do governo Jatene

- Nicias Ribeiro- Engenheiro eletrônico- nicias@uol.com.br
Uma das novidades do primeiro governo Jatene foi, sem dúvida, o estabelecimento de uma agenda mínima de ações, que deveriam ocorrer em seu mandato de quatro anos e das quais constava a construção de cinco hospitais regionais de média e alta complexidade; sendo um na Região Metropolitana de Belém; outro em Santarém, para atender as regiões do oeste do Pará e Baixo Amazonas; outro em Altamira, para atender as regiões da Transamazônica e do Vale do Baixo Xingu; outro em Marabá, para atender o sul do Pará e outro em Breves, para atender a região das ilhas do Marajó.
É óbvio que a construção desses cinco hospitais regionais, por sí só, já era um grande desafio. Mas o pior, é que esse número teve de ser aumentado em mais dois; sendo um para Redenção, que fica mais ao sul da região sul do Pará e outro em Tailândia, que fica mais ao norte na PA-150.
Mas, o importante, é que dos sete hospitais regionais programados foram concluídos e equipados os de Belém, Marabá, Santarém e de Altamira. E os demais ficaram com suas obras em andamento e quase concluídas.
De volta ao governo, Jatene manteve a prática do seu primeiro mandato e lançou uma nova “Agenda Mínima” na terça-feira retrasada, 12/04/2011, no Hangar Centro de Convenções que, aliás, foi uma obra do seu primeiro governo e que não constava daquela Agenda Mínima. E é evidente que, como a primeira, esta nova “Agenda Mínima” estabelece ações que serão executadas neste governo, inclusive, a conclusão de todas as obras deixadas pela ex-governadora como as do Hospital da Santa Casa, e, por óbvio, a conclusão de todas as obras iniciadas em seu primeiro governo e que ficaram paralisadas no mandato da senhora Ana Julia, como os Hospitais de Bagre e de Senador José Porfírio, a delegacia de Polícia de Porto de Moz, além do Hospital do Câncer Infantil de Belém, na Avenida Magalhães Barata, cujas obras só foram retomadas em meio à campanha eleitoral.
Mas, além dessas ações que são típicas de quem age com responsabilidade na gestão pública, a "Agenda Mínima” do atual governo prevê a construção de mais dois hospitais regionais de média e alta complexidade, e, como não foi indicado o local onde serão construídos, sugerimos que um deles seja em Itaituba, até porque daqui a 2 ou 3 anos estará em obras o Complexo Hidrelétrico do Tapajós, que, aliás, vai gerar 10.682 megawatts de energia elétrica.
No que se refere à educação, festejamos a criação da Universidade Tecnológica, cujas unidades, instaladas nos municípios, irão oferecer cursos profissionalizantes à nossa juventude, qualificando a mão de obra para os grandes empreendimentos que estão sendo implantados no Estado. Do mesmo modo, que aplaudimos a implantação dos Centros de Estudos e Desenvolvimento de Pesquisas Científicas e Tecnológicas, que, por certo, darão dar utilidade aos nossos recursos naturais, de forma econômica.
No campo da segurança, é elogiável a construção de 30 novas unidades policiais Integradas; bem como a reforma de 100 delegacias de polícia e a preparação de 4 mil novos policiais.
Contudo, é na área dos transportes que a população de Belém deve estar festejando muito mais, em face da previsão de se construir uma alternativa à Avenida Almirante Barroso e a BR-316, através da criação de uma outra via ligando Belém à Marituba, em paralelo à BR-316, que é uma necessidade indiscutível e que será elogiada por todos, até porque o trânsito está ficando cada vez mais insuportável. Aliás, acho que é chegada à hora de a Assembléia Legislativa discutir e votar o projeto de lei que reestrutura a Região Metropolitana de Belém, de autoria do deputado Manoel Pioneiro, até mesmo para que o governador disponha dos instrumentos legais, necessários, ao enfrentamento dos problemas que são comuns aos municípios que a integram como o lixo e o trânsit o, que aparentemente são insolúveis pela falta de uma ação conjunta do Estado e municípios.
E quanto ao fato das ações do PAC 2 não integrarem a Agenda Mínima, a meu ver, longe de ser um distanciamento com o governo federal, como pensa o deputado Airton Faleiro, é apenas uma questão de ética e de respeito, até porque o PAC 2 são ações do governo federal e não do governo do Estado.

PM e diretores definirão ações contra violência na Escola Palmira Gabriel

Uma reunião já está marcada para a próxima semana, entre o comando da 8ª Zona de Policiamento (Zpol), responsável pelo Distrito de Icoaraci, em Belém, e a direção da Escola Estadual Palmira Gabriel, para discutir ações destinadas a coibir a violência. No início da tarde desta quarta-feira (20), a escola foi invadida por cerca de nove homens, armados de terçados e revólveres, e roubaram pertences de alunos e professores. Dezenas de policiais militares chegaram com rapidez à escola.
Segundo o comandante da 8ª Zpol, capitão Martins, que esteve no local logo após a invasão, o bando tem adolescentes entre seus integrantes, já conhecidos pela polícia por prática de outros crimes na área.
O capitão informou que os invasores entraram pelos fundos da escola, que não tem muro, apenas uma cerca de arame. A mata fechada atrás do estabelecimento favoreceu a ação do bando.
Ao entrarem nas salas de aula, houve um princípio de pânico entre os alunos. O capitão Martins garantiu que não aconteceu tiroteio, como chegou a ser noticiado por veículos de comunicação. Segundo ele, um estudante foi agredido em um dos braços, por um dos acusados armado de terçado, e uma aluna levou um tapa no peito.
Quem primeiro chegou ao local foi a viatura 9304, do Policiamento Interativo, tendo à frente o cabo Queiroz. Em seguida chegaram uma viatura da Cipoe (Companhia de Policiamento Escolar), que faz ronda na área, quatro PM em motocicletas e a viatura da Zpol.
Após verificarem que não havia nenhum ferido grave, os policiais começaram a ouvir os estudantes e professores, para levantar as características físicas dos acusados. Eles também conversaram com a direção da escola, quando marcaram a reunião para a próxima semana.
O capitão Martins disse ainda que as equipes da PM esperam capturar integrantes do bando nas próximas horas.
Secom

Vestibular 2012: concurso de Design abre inscrição até 6 de maio

Estão abertas no período de 20 de abril a 6 de maio, as inscrições para o Concurso de Design Gráfico dos Processos Seletivos 2012 da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Os trabalhos selecionados serão utilizados como peças gráficas no Programa Ingresso Seriado 2011 (Prise) e Processo Seletivo 2012 (Prosel). Este ano, a seleção será destinada a alunos, professores e funcionários da Uepa, além de membros de outras instituições de ensino superior, profissionais da área de design ou áreas afins e a comunidade em geral.
A seleção será desenvolvida pelo Curso de Design com habilitação em Projeto do Produto, do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT), com apoio da Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) e Assessoria de Comunicação (Ascom) da instituição.
O Concurso terá como temática "Escolha profissional: conhecimento multicultural com compromisso e responsabilidade social" e será avaliado por uma Banca Julgadora, em Belém, composta pela reitora da Uepa, Marília Brasil Xavier; pelo diretor de Acesso e Avaliação, Delmo Oliveira; assessoria de Comunicação, professores do curso de Design da universidade e profissionais da área convidados. O vencedor receberá o prêmio em dinheiro no valor de R$ 3 mil. Os itens avaliados serão: logo, cartaz, flyer, banner e camisas.
As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas de duas maneiras: por meio de envelope a ser entregue ao Protocolo do CCNT, na travessa Éneas Pinheiro, 2626, no bairro do Marco, CEP.: 66095-100 ou pelos Correios até o dia 6 de maio, cabendo ao candidato os custos de postagem. Os interessados poderão enviar até três propostas de cada projeto.
O resultado do concurso de Design será divulgado no dia 20 de maio, nos quadros de avisos e no site da instituição. Os interessados podem acessar o site www.uepa.br para saber mais informações sobre os critérios e seleção do concurso.
Serviço: o Concurso de Design Gráfico dos Processos Seletivos 2012 da Universidade do Estado do Pará (Uepa) será no período de 20 de abril a 6 de maio. As inscrições são gratuitas. Contatos: (91)3299.2216 ou e-mail daa@uepa.br.
Marcela Conde - Ascom Uepa

Estado e Itamaraty discutem ajuda a paraenses que vivem no exterior

"Atualmente existem cerca de 3 milhões de brasileiros vivendo em situação de risco no exterior", informou o subsecretário do Itamaraty, embaixador Eduardo Ricardo Gradilone, responsável pelas questões de emigração e imigração no Brasil, em reunião na manhã desta quarta-feira (20), com o governador em exercício, Helenilson Pontes. O embaixador estava acompanhado da diretora do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior, ministra Luiza Lopes, e do conselheiro Aluízio Gomide, do Ministério das Relações Exteriores.
O objetivo da visita do embaixador e comitiva foi buscar parceria com o governo do Estado para auxiliar os paraenses que vivem no exterior. "Colocar o Pará no cenário dessas discussões contribui para auxiliar os paraenses que não têm acesso ou mesmo desconhecem seus direitos quando emigram", destacou Eduardo Ricardo Gradilone.
O embaixador afirmou que há uma grande dificuldade em fazer um levantamento de quantos brasileiros vivem em situação ilegal em outros países, pois os mesmos se recusam a preencher formulários por medo de represálias. No entanto, ressaltou que essa realidade está mudando devido às visitas constantes que o Itamaraty tem feito a esses lugares, conquistando assim a confiança dos brasileiros.
Proposta - Uma das popostas feitas pelo subsecretário ao governo do Pará foi a criação de um escritório que atenda os paraenses que retornam do exterior, oferecendo auxílio e condições para que eles relatem os problemas que enfrentaram fora do Brasil. O escritório serviria também para esclarecer paraenses que pretendem ir para o exterior sobre os perigos de entrar em outro país ilegalmente.
A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Sedes) mantém o albergue Domingos Zaluth, que atende os paraenses que retornam ao Estado depois de sofrerem abusos nos países para onde emigraram.
Segundo dados da Sedes, em 2010 o abrigo recebeu 10 pessoas que retornaram da Guiana Francesa e uma da Colômbia, onde trabalhavam em garimpo ou, no caso das mulheres, em prostituição. As pessoas que retornam para o Estado recebem atendimento oferecido pela Sedes, e ficam tuteladas pelo Estado até o retorno para as famílias. A articulação entre o Estado e esses paraenses é feita pela embaixada.
O subsecretário informou ainda que muitos paraenses vivem no Suriname em condições precárias, vulneráveis à prostituição, prisões, abusos da polícia, analfabetismo e outros problemas sociais. Nos garimpos daquele país, acrescentou, de 100 trabalhadores, 50 são brasileiros.
O Itamaraty mantém o serviço de assistência consular, destinado a auxiliar brasileiros que vivem em situações de risco no exterior.
O encontro aconteceu na Delegacia Geral de Polícia Civil e contou com a participação da secretária de Estado de Administração, Alice Viana; da diretora de Assistência Social da Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social, Rosiane Souza; do delegado Geral de Polícia Civil, Nilton Ataíde, e do secretário de Estado de Segurança Pública, Luiz Fernandes.
Inara Soares – Sedes

Dom Eliseu e Ulianópolis farão Cadastro Ambiental Rural completo até dezembro

Os municípios de Dom Eliseu e Ulianópolis terão concluído até dezembro deste ano o Cadastro Ambiental Rural (CAR) completo. Essa ação será possível por causa de um recurso disponibilizado pelo Governo da Noruega. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está coordenando o projeto em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), e das prefeituras de Ulianópolis e Dom Eliseu.
Representantes das instituições envolvidas estiveram reunidos na Sema na última terça-feira,19, para definir a agenda de entrega dos produtos da empresa contratada, que incluem Plano de Trabalho (Planejamento e Metodologia); Relatório de resultado de cada reunião realizada; relatório de resultados da realização do CAR, dentre outros. E até o dia 17 de dezembro, a empresa deverá entregar o diagnóstico ambiental dos municípios.
O assessor técnico do PNUD, Taiguara Alencar, diz que essa primeira reunião vai mostrar o que cada um irá fazer efetivamente. Ele conta que trabalhos semelhantes estão sendo realizados no Mato Grosso e Acre, com o objetivo de apoiar planos de combate ao desmatamento nos estados. "Esperamos que dê tudo certo, e vai dar", garante Alencar.
A diretora substituta do Departamento de Combate do Desmatamento do MMA, Nazaré Soares, explica que esse trabalho, cujo projeto passou por uma concorrência nacional para contratar a empresa executora, passou por um longo processo por se tratar de um serviço complexo, que é fazer o CAR completo de dois municípios em apenas dez meses. "Queremos mostrar que o poder público trabalha com meta, prazo e responsabilidade. Meta de regularizar ambientalmente as propriedades rurais. Queremos mostrar também que é possível trazer as atividades rurais do Estado para a legalidade", afirma.
Para Yvens Cordeiro, coordenador de Ordenamento Ambiental da Sema, esse trabalho representa mais um avanço para o estado no quesito combate ao desmatamento. "É mais uma etapa do CAR que será concluída, e em consequência disso, conseguiremos efetivamente recuperar áreas degradadas das propriedades e também faremos o ordenamento ambiental dos dois municípios. Assim, conseguiremos alcançar a meta do governo, que é o desmatamento zero", comemora o coordenador.
O secretário de Meio Ambiente de Ulianópolis, Paulo César Fauchetti, se antecipou dizendo que as pessoas do município o cobram nas ruas sobre a efetivação do CAR na localidade, e que para a realização desse trabalho, ele disponibiliza salas e técnicos que conhecem a região. "Já temos as salas, os técnicos, as pessoas já estão conscientes, então, vamos nos organizar para começar o trabalho", disse.
Postura semelhante teve o titular do Meio Ambiente de Dom Eliseu, Edilberto Poggi, que informou aos presentes que a mobilização no município já foi feita, e que não haverá qualquer entrave para a empresa na execução do trabalho. "O povo já está consciente, principalmente os que já iniciaram o processo de adesão ao CAR. Esses já estão ansiosos para fazer o definitivo. Vai ser uma situação muito cômoda para a mobilização e ação", garantiu.
Ascom Sema

Duas semanas após ataque, corpo de atirador de Realengo é enterrado

Segundo IML, Wellington Menezes foi enterrado com autorização judicial.
Ele foi sepultado no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, nesta sexta (22)
Do G1 RJ

Duas semanas após o ataque em Realengo, em que matou 12 crianças, o corpo do atirador Wellington Menezes de Oliveira foi enterrado nesta sexta-feira (22) no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, na Zona Portuária do Rio. A informação foi confirmada pelo Instituto Médico Legal (IML) e pelo próprio cemitério.
De acordo com o cemitério, o enterro aconteceu às 9h, a partir de um ofício do IML, com autorização judicial para o sepultamento.
O prazo para a família reclamar o corpo vencia nesta sexta. Como o reconhecimento já havia sido feito na escola no dia de sua morte, ele não precisou ser enterrado como indigente, mas foi sepultado em cova rasa. Segundo funcionários do cemitério, ninguém acompanhou o enterro.
Em uma carta encontrada com ele no dia do massacre, Wellington havia pedido para ser enterrado com um lençol branco no Cemitério do Murundu, em Realengo, ao lado do corpo da mãe, morta há cerca de dois anos.
Três vítimas seguem internadas
Três crianças vítimas de Wellington seguem internadas. Na quarta-feira (20), um menino que havia retornado ao hospital após receber alta, foi novamente liberado. Uma menina de 13 anos, internada do Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, passou por uma nova cirurgia. Segundo informações da Secretaria estadual de Saúde, "ela permanece em observação no Centro de Terapia Intensiva (CTI) pediátrico, com quadro regular, que inspira cuidados". Um menino, também de 13 anos, permanece em observação no mesmo hospital.
Já no Hospital Albert Schweitzer, um menino de 14 anos, também ferido no ataque, continua internado no CTI e apresenta melhora clínica satisfatória e quadro de saúde estável.

Foto: Sabrina Lorenzi/iG O coveiro
 Leandro Silva Oliveira foi encarregado
de enterrar Wellington
Menezes de Oliveira, autor
 da chacina em Realengo

'Sentimento foi de ódio', diz
 coveiro que enterrou corpo
Leandro Silva Oliveira afirma que nunca sentiu nada
 igual em três anos de profissão ao enterrar corpo do atirador de Realengo
Sabrina Lorenzi, iG Rio de Janeiro


Há três anos trabalhando como coveiro, Leandro Silva Oliveira, de 25 anos, disse que nunca sentiu nada igual no exercício da profissão. Coube a ele enterrar o corpo de Wellington Menezes de Oliveira, autor do massacre de 12 crianças na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, ocorrido no último dia 7.
O corpo do atirador foi enterrado na manhã desta sexta-feira (22), em uma cova simples no cemitério do Caju, na zona portuária da cidade. "O sentimento foi de ódio. Acho que um cara desses não merecia ser enterrado", diz o coveiro.
Leandro afirma que foi pego de surpresa ao saber que teria de enterrar o corpo do atirador. O sepultamento, segundo ele, ocorreu por volta das 8h30. "Eu estava bem, mas cheguei aqui e encontrei essa tarefa."
Coveiro queria ver o rosto do atirador
O coveiro conta que o corpo exalava um cheiro muito forte em razão de ter ficado 15 dias no IML (Instituto Médico Legal). Segundo ele, dois funcionários da Santa Casa de Misericórdia o ajudaram na ação e todos queriam ver o rosto do atirador, mas não foram autorizados. O caixão com o corpo de Wellington chegou fechado ao cemitério e permaneceu assim até ser colocado dentro da cova.
O enterro de Wellington foi gratuito. Responsável pelo sepultamento, a Santa Casa de Misericórdia informa que, por dia, realiza de cinco a seis enterros no cemitério do Caju sem cobrar nada.
O atirador não foi enterrado como indigente porque o corpo saiu identificado do IML. Nenhum parente foi até o necrotério reconhecer o cadáver nem compareceu ao sepultamento.
Wellington queria ser enterrado em outro lugar
O enterro de Wellington foi realizado em um local diferente do que ele desejava. Uma carta apreendida em uma mochila do atirador que foi levada para a escola, o assassino dizia que gostaria de ser enterrado no cemitério do Murundu, em Realengo, ao lado do corpo da mãe.
Vídeos apreendidos pela polícia revelaram que Wellington já planejava um ataque à uma escola desde o ano passado. Imagens mostraram o atirador dizendo que esteve na Tasso da Silveira três dias antes do massacre e que se preparou para o crime em um hotel, no bairro do Valqueire, na zona norte, onde teria passado a noite anterior da tragédia.
Assassino se matou: Após atirar nos estudantes, Wellington foi baleado por um PM na barriga e na perna e, em seguida, se matou com um tiro na cabeça. Laudo do IML indicou que o atirador cometeu suicídio.
Ele usava duas armas no dia da tragédia. Um revólver calibre 38 e outro calibre 32. Três homens suspeitos de venderem o armamento para Wellington foram presos.
Wellington, segundo policiais da Divisão de Homicídios, teria efetuado 66 disparos na hora do massacre. Ele usava um cinto de guarnição semelhante aos de PMs, onde foram encontradas outras 24 balas.

Navio francês parte em busca de caixas pretas do voo da Air France

Navio parte de Dacar, no Senegal, rumo à área onde há destroços.
Embarcação deve iniciar buscas domingo ou segunda-feira.
Da BBC
 O navio francês Ile de Sein, que realizará a operação de buscas das caixas pretas do voo AF 447 da Air France. saiu nesta sexta-feira do porto de Dacar, no Senegal, rumo a área onde foram localizados os destroços do avião que caiu no Atlântico em 2009.
Navio vai tentar resgatar corpos do voo 447 da Air France, diz coronelBrasil conhece toda investigação da tragédia do voo AF 447, diz coronelA previsão é de que a embarcação chegue ao local de buscas no domingo ou na segunda-feira, iniciando uma etapa decisiva nas investigações sobre as causas do acidente que matou 228 pessoas em 31 de maio de 2009.
A prioridade dessa quinta fase de operações é a busca das duas caixas pretas do Airbus A 330-200.
Área menor: O trabalho dos investigadores será facilitado porque já foi efetuada a localização geográfica dos destroços, encontrados a cerca de 1,1 mil quilômetros da costa brasileira, a partir da análise das 15 mil fotos tiradas por robôs submarinos na operação anterior, que localizou a fuselagem, no início de abril.
Os especialistas do Escritório de Análises e Investigações da França (BEA, na sigla em francês) já sabem, portanto, a posição geográfica exata da parte traseira do avião, onde se situam as caixas pretas do Airbus.
Isso permitirá uma intervenção mais rápida do robô Remora 6000 (ROV, na sigla em inglês - Veículo Operado Remotamente) da companhia americana Phoenix International, que será enviado diretamente ao local onde está a cauda do avião.
O robô, normalmente utilizado em atividades de exploração de petróleo submarinas, é equipado de câmeras e 'braços' articulados e é capaz de manipular equipamentos para cortar a fuselagem.
O BEA, que investiga as causas do acidente, não sabe ainda, no entanto, se as caixas pretas estariam presas na fuselagem ou teriam sido projetadas para fora em razão do choque.
Conservação: Outra incógnita é se os dados das duas caixas pretas, que contém os parâmetros técnicos do voo e as gravações das conversas dos pilotos, poderiam ser extraídos e analisados, após terem ficado quase dois anos submersos a 3,9 mil metros de profundidade.
As caixas pretas são consideradas fundamentais para descobrir as causas do acidente. Se elas forem localizadas, serão colocadas em uma fragata da marinha francesa, que sairá de Caiena, na Guiana Francesa, para recuperá-las e trazê-las à França.
A fuselagem do avião foi localizada a apenas cerca de dez quilômetros ao norte da última posição do avião conhecida nos radares. A área de buscas dessa quinta fase é muito menor do que a das precedentes: ela se concentra em uma área de apenas 120 mil metros quadrados (0,12 km²).
O BEA também afirma que não sabe ainda se os corpos das vítimas poderão ser resgatados nessa operação de buscas. A decisão, que cabe exclusivamente a representantes da Justiça francesa, será tomada a bordo do navio, diz o BEA. Os investigadores não sabem se os restos mortais poderiam resistir às manipulações do robô. De acordo com os primeiros cálculos feitos por especialistas, um tipo de 'cesta' ligada a cabos poderia levar os corpos à superfície.

VÔLEI DE PRAIA: Juliana e Larissa vencem Walsh/May e conquistam tri em Brasília

Brasileiras interromperam uma série de 80 jogos de
 invencibilidade da dupla americana no Circuito Mundial

Gazeta
Pelo terceiro ano consecutivo, Juliana e Larissa se sagraram campeãs na areias da arena montada na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Primeira etapa do Circuito Mundial de vôlei de praia neste ano, a capital federal foi palco do triunfo das brasileiras sobre as rivais Walsh e May, dos Estados Unidos.
Juliana e Larissa superaram as bicampeãs olímpicas por 2 sets a 1, parciais 21/16, 15/21 e 15/12. Com mais esta medalha de ouro no Circuito Mundial, as brasileiras somam 37 títulos na competição, dois a mais que Walsh/May.
"Era a final que esperávamos e nos preparamos para isso. Vencemos a primeira batalha, mas ainda não ganhamos a guerra que será esta temporada. Nossa comissão técnica nos colocou para treinar contra homens de 1,90m e graças a eles conseguimos dar conta nesta final", comemorou Juliana.
A vitória na decisão interrompeu uma série invicta de 80 partidas das norte-americanas no Circuito Mundial. Foi o quinto triunfo das brasileiras sobre as rivais, que venceram outras 12 das 17 partidas que já realizaram contra Juliana e Larissa.
"Estava muito quente, senti o calor, mas nós não iríamos desistir nunca. A Juliana me ajudou muito nos momentos de dificuldade e conseguimos sair deles. Uma parceria de verdade é assim. Nos unimos dentro da quadra e superamos todas as adversidades", revelou Larissa.
Na disputa de terceiro lugar, as campeãs mundiais Jennifer Kessy e April Ross, dos Estados Unidos, venceram as compatriotas Fendrick e Hanson por 2 sets a 0, parciais de 25/23 e 21/19, e garantiram o terceiro posto do pódio. Com a conquista, Juliana e Larissa largam na frente na corrida pela classificação aos Jogos Olímpicos de Londres, com 600 pontos obtidos pelo título.
O período de classificação para Londres-2012 se estenderá até o dia 17 de junho do ano que vem, quando será definido o número de representantes que cada país terá nas Olimpíadas. Além do Circuito Mundial, que distribuirá 16 vagas em cada categoria, também fazem parte do processo classificatório as Copas Continentais (com cinco vagas), e o Pré-olímpico Mundial (com duas). A vaga restante é reservada para a Grã-Bretanha, país-sede dos Jogos de 2012.
De Brasília, as duplas brasileiras seguem diretamente para Sanya, cidade chinesa que receberá a segunda etapa feminina do Circuito Mundial. A estreia do Brasil na competição será na madrugada da próxima quarta-feira, com Ângela/Lili disputando o qualifying. No dia seguinte, mais três parcerias verde-amarelas entrarão em ação: Juliana/Larissa, Talita/Maria Elisa e Maria Clara/Carolina.

Vencedor do 'Soletrando' estuda à noite e mora com avô analfabeto

Izael Francisco de Araújo, de 14 anos, mora
 no interior  do Piauí. Agora, ele quer vencer
a Olimpíada Brasileira de Matemática
Wilson Lima, iG Maranhão

Foto: Divulgação/TV Globo
Izael Francisco de Araújo
 desfilou em uma carreata
 e ganhou um netbook do governador:
 agora, ele terá R$ 100 mi
l para investir na sua educação
Izael Francisco de Araújo, de 14 anos, aluno do 9° ano da Escola Municipal Teotônio Ferreira Brandão , em Cocal dos Alves, no interior do Piauí, é daqueles típicos estudantes do interior do nordeste brasileiro. Tímido, de poucas palavras e que não mede esforços para conseguir viver dias melhores. Agora, ele vai ter a chance de concretizar alguns desses sonhos. Ele venceu a edição deste ano do quadro “Soletrando”, do programa “Caldeirão do Huck”, apresentado por Luciano Huck na TV Globo
Izael tem a voz rouca, respostas rápidas, curtas e objetivas. Filho único, mora com a mãe, Maria Francisca de Brito, e com o avô, um lavrador analfabeto, Francisco Ricardo. A renda da casa de Izael vem apenas da lavoura do avô. O pai abandonou o filho quando dona Francisca Brito estava grávida. Apesar disso, o pequeno Izael diz não guardar mágoas do pai. A cidade natal de Izael, Cocal dos Alves, fica a 262 quilômetros de Teresina e tem 5,5 mil habitantes.
Ao vencer o “Soletrando”, Izael disse que realizou o maior sonho de sua vida. “Não tenho outros sonhos. Ainda não pensei nisso”, disse o estudante. “Trabalhei muito para isso. Estudei muito”, complementa. Agora, Izael está voltado a outro objetivo, nem tão cinematográfico: vencer a Olimpíada Brasileira de Matemática, marcada para o próximo dia 16 de agosto.
"Celebridade", menino estuda à noite
Quando crescer, Izael quer trabalhar com algo ligado à linguagem. A primeira opção é o jornalismo. “Me dou bem com as palavras. Esse é um bom início”, brinca. A escola onde Izael estuda foi reformada recentemente e é considerada uma das melhores em Cocais dos Alves, ainda que não ofereça turmas de 9º ano nos turnos matutino e vespertino. Izael, por exemplo, estuda à noite por causa dessa limitação.
Após a vitória no quadro “Soletrando”, Izael virou uma celebridade no Piauí. No sábado, depois da exibição do programa, ele ganhou uma carreata em Cocal das Alves. Izael participou da carreata com uma cartaz com o salmo 66, o “cântico de louvor a Deus pelas suas grandes obras”. Sua relação com os colegas de turma, segundo ele, não mudou. “Sempre tive uma boa convivência com as turmas. Agora, lógico, ainda tento me acostumar com tanto assédio”, brinca o estudante.
Na segunda-feira, ganhou um netbook do governador Wilson Martins (PSB). “A vitória destes meninos é mais que uma vitória particular, é de todo o Estado do Piauí. Isso mostra que temos estudantes capacitados na rede pública”, disse Martins também em referência a Sandoel Brito, 17 anos, campeão da olimpíada nacional de matemática em 2010. Izael também visitou redações de jornais e participou de programas de TV de Teresina.
O estudante do Piauí superou as estudantes Joyce, do Paraná, e Letícia, do Pará, na final do quadro “Soletrando”. Ele ganhou um cheque no valor de R$ 100 mil para ser investido em sua educação. Essa não foi a primeira vez que Izael participou das seletivas para o programa. No ano passado, ele ficou em segundo na seletiva estadual.
te:Foto: Divulgação/TV Globo Izael Francisco de Araújo (à esquerda), durante o concurso 'Soletrando',comandado por Luciano Huck