Total de visualizações de página

domingo, janeiro 29, 2012

@ 1º REXPA DO ANO: DEU PAPÃO 2 X 0

SEGURANÇA NO ESTÁDIO:





Da Redação
Agência Pará de Notícias
Contrariando todas as estatísticas o Paysandu venceu o primeiro RexPa do ano com a vitória de 2 a 0 em cima do seu maior rival, o Clube do Remo, neste domingo (29), pela quinta rodada do Parazão 2012, em pleno Mangueirão. O Paysandu dominou a partida desde o primeiro tempo botando pressão em cima do Remo, com várias jogadas de perigo. O primeiro tempo acabou com o placar de 0 a 0.
 Ainda no primeiro tempo, o Clube do Remo quase abre o placar aos 35 minutos com Marciano, em uma jogada perigosa para o Papão, que conseguiu tirar a bola da grande área. No segundo tempo o Leão voltou com algumas modificações, com Magnum no lugar de Aldivan, mas foi surpreendido com o gol de Leandrinho em menos de um minuto de jogo do segundo tempo.
 Os torcedores foram ao delírio passando a chamar o escrete bicolor de time de guerreiros. Os técnicos de Leão e Papão fizeram algumas substituições para tentar vencer a partida. Cassiano entrou no lugar de Joãozinho para dar mais movimentação ao time. Pelo lado do Papão entrou Neto no lugar de Leandrinho, autor do gol, que sentiu uma visgada na coxa, próximo dos 30 minutos do segundo tempo.
Para tentar reverter o placar o técnico Sinomar Naves autorizou a entrada de Jaime no lugar de Felipe Baiano. Mas a mudança não surtiu efeito, pois aos 42 minutos do segundo tempo, o Paysandu marcou o segundo gol com Heliton levando a torcida ao delírio. Segundo o comentarista Edson Matoso, a vitória do Paysandu foi justa “pelo volume de jogo que mostrou dominando toda a partida”.
O JOGO:
1º TEMPO




 O jogo começou movimentado no Mangueirão. Com menos de cinco minutos, o Paysandu, através das jogadas de velocidade do atacante Bartola, conseguiu dois escanteios. Por outro lado, o Remo não conseguia segurar a bola no meio-campo. Betinho e Aldivan, responsáveis pelas jogadas azulinas, estavam bastante marcados pelos defensores bicolores.
 Aos 18 minutos, quase o gol bicolor. O meio-campo Robinho cobrou falta e o goleiro Jamilton fez grande defesa, colocando a bola para escanteio. O Leão só veio acordar no jogo aos 22 minutos, quando Betinho deixou a defensiva bicolor para trás e chutou. O goleiro Paulo Rafael conseguiu fazer a defesa. O Paysandu conseguia marcar o meio-campo remista com precisão.
 Apesar de viver um mau momento no Parazão, o Papão não se intimidou diante do Remo. Com 25 minutos, Pikachu cruzou perfeito para Robinho, na marca do pênalti. O meia chutou rente a trave. E haja bicola no jogo. Logo depois, chute forte e a zaga remista colocou para escanteio. O lance do primeiro tempo saiu dos pés de Bartola. O jogador perdeu o gol na frente do goleiro Jamilton, que defendeu.
 Os bons lances não paravam de aparecer no Mangueirão. Em cruzamento da esquerda, os atacantes Marciano e Joãozinho perderam a chance de marcar embaixo da trave bicolor. No final do primeira metade do jogo, o Remo cresceu nas jogadas ofensivas, mas não conseguiu abrir o placar. Porém, na base da velocidade, o bicolor continuava imprimindo perigo. Após escanteio, Vanderson cabeceou na trave.
 2° TEMPO






 Logo com 30 segundos de jogo a Fiel Bicolor comemorou no Mangueirão. O atacante Heliton, que entrou na vaga do cansado Kariri, deu um drible desconcertante na zaga do Remo e tocou na área. O meio-campo Robinho apareceu livre e marcou: Paysandu 1 x 0 Remo. Logo em seguida, quase o garoto Bartola marca o segundo, mas novamente o goleiro Jamilton defendeu para o Leão de Antônio Baena.
 A partir daí o jogo ficou emocionante no Mangueirão. O Paysandu se segurava no campo de defesa para tentar sair no contra-ataque, enquanto que o Remo tentava chegar ao gol de empate. Em uma das estocadas azulinas, o atacante Marciano desviou e a bola bateu na trave. Quase o empate do Filho da Glória e do Triunfo. Entretanto, o bicola aproveitava as falhas do rival. Heliton aproveitou bobeira da zaga e invadiu a área. No chute, Jamilton fez outra grande defesa.
 A partir do 20 minutos, só dava Remo no embate. Precisando do gol de embate, os jogadores azulinos tentavam o gol de todas as maneiras, mas a zaga bicolor e o goleiro Paulo Rafael não davam espaços. Veloz, Robinho conseguiu, na base do contra-ataque, chutar da entrada da área. Mais uma vez, ele, Jamilton, o nome do jogo pelo lado azul marinho, conseguiu defender.
 A última cartada do técnico Sinomar Naves foi a entrada do jovem atacante Jaime, destaque do Leão na Copa São Paulo de Futebol Junior. Aliás, Jaime, para muitos, tem uma vaga garantida no ataque do Remo. Mas quem acabou marcando foi o Paysandu. Aos 40 minutos o meio-campo Robinho tocou para o atacante Heliton que, com categoria, fez o segundo gol do Paysandu: 2 a 0, placar final.


(Gustavo Pêna, DOL)
 Ficha Técnica:
 Clube do Remo: Jamilton; Balú, Diego Barros, Juan Sosa e Alex Ruan; Felipe Baiano (Jaime), Adenísio, Aldivan (Magno) e Betinho; Marciano e Joãozinho (Cassiano).
 Técnico: Sinomar Naves.
 Paysandu: Paulo Rafael, Yago Pikachu, Thiago Costa, Douglas e Jairinho; Vânderson, Billy, Leandrinho (Neto), Kariri (Heliton) e Robinho; Bartola (Pablo).
 Técnico: Nad.
 Local: Estádio Mangueirão.
 Árbitro: Joelson Nazareno Ferreira Cardoso. Assistentes: José Ricardo Guimarães Coimbra e Marcio Gleidson Correia Dias.
 Cartões amarelos: Betinho, Balú , Diego Barros e Juan Sosa (REM); Leandrinho, Billy, Vanderson e Heliton (PAY)
 Público: 29.751 expectadores (26.706 pagantes. e 3.045 credenciados)
 Renda: R$ 535.740 mil
Vice-Governador acompanhou
o jogo e revelou novidades
em apoio ao Parazão e
para a Copa do Mundo

O vice-governador Helenilson Pontes, presente no Mangueirão, destacou que o esporte é um grande fator de integração do Estado. Ele informou que seguindo essa orientação do governador Simão Jatene, o Banpará está apoiando todos os times do Parazão. “Ano passado o banco apoiava apenas quatro times, mas este ano todos os times estão sendo apoiados pelo Banpará”, confirmou.
Pontes adiantou, ainda, que em março, uma delegação da Fifa vai inspecionar os estádio Colosso do Tapajós, em Santarém, e o Mangueirão, em Belém, que poderão receber os treinos das equipes que vão jogar em Manaus durante a Copa do mundo. “Nós queremos integrar a Amazônia pelo esporte e provar que Belém tem capacidade de receber as delegações de qualquer time”, declarou.

Texto:
Ronaldo Quadros – Funtelpa
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...