Total de visualizações de página

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CORREIO JURUNENSE e as principais notícias do dia 31 de janeiro

Uepa faz primeira
chamada dos Processos
Seletivos 2012
                A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta terça-feira (31) a relação dos candidatos convocados à matrícula na primeira chamada dos Processos Seletivos 2012 – Repescagem. Os candidatos foram chamados de acordo com a ordem de classificação do Processo Seletivo (Prise) e do Programa de Ingresso Seriado (Prise - Subprograma XIII - 3ª Etapa). Entretanto, em virtude de não existir mais candidatos classificados para o preenchimento de vaga no Prise em algumas localidades onde a instituição possui campi, houve o remanejamento para o Prosel 2012.
                A relação dos convocados está disponível no site www.uepa.br e também na edição de hoje do Diário Oficial do Estado. Para efetuar a matrícula, os candidatos convocados devem realizar o cadastro online obrigatório na instituição, no endereço http://siga.uepa.br/ambientecalouro/. Este é o primeiro passo para a matrícula.
                Na sequência, no período de 1 a 3 de fevereiro, das 8h às 12h e das 14h às 18h, os candidatos devem efetivar a seu ingresso na Universidade levando os documentos exigidos pela instituição e o comprovante de cadastro, impresso e assinado, no Campus onde cursarão suas habilitações.
                Os documentos necessários são: original e cópia do Certificado e Histórico do Ensino Médio; original e cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento; original e cópia do RG, CPF, Título Eleitoral e comprovante de votação (a partir dos 16 anos); original e cópia do Certificado de Reservista ou Alistamento Militar (candidatos do sexo masculino); duas fotos 3x4 e comprovante de residência.
                Os calouros oriundos de Escola da Rede Pública poderão apresentar, no ato da matrícula, declaração de que está concluindo o último ano letivo do Ensino Médio, a qual deverá ser substituída pela documentação definitiva.
                Aqueles que não comparecerem para efetivar a matrícula no prazo estabelecido ou não apresentarem a documentação perderão o direito ao ingresso na Uepa. A Diretoria de Desenvolvimento de Ensino reforça que a matrícula definitiva estará condicionada à entrega do comprovante impresso no ato do cadastro, os documentos solicitados e, ainda, os originais para conferência.
                Aula Magna - No próximo dia 6 de fevereiro, às 9h, no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), localizado no campus II da Uepa, a Aula Magna dará início ao período letivo. Na ocasião, a reitora Marília Brasil Xavier entregará a Medalha Fernando Guilhon, comenda que premia os destaques da seleção a cada ano, aos primeiros lugares do Programa de Ingresso Seriado (Prise) e do Processo Seletivo (Prosel).
                Para mais informações, os alunos devem entrar em contato com os seguintes Centros de Registro e Controle Acadêmicos (CRCAs):
- Campus I/Centro de Ciências Sociais e da Educação (CCSE): (91) 4009.9543/ Travessa Djalma Dutra s/n – Telégrafo
- Campus II/Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS): (91) 3276.2365/ Travessa Perebebuí, 2623 – Marco
- Campus III/CCBS – Educação Física: (91) 3246.8109/ Avenida João Paulo II, 817 – Marco
- Campus IV/CCBS - Escola de Enfermagem "Magalhães Barata": (91) 3229.1131/ Avenida José Bonifácio, 1289 – Guamá
- Campus V/Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT): (91) 3276.7152/ Travessa Eneás Pinheiro, 2626 – Marco
Setor Extrativo Mineral
do Pará tem o maior
crescimento do Norte em 2011
                Em 2011 a geração de empregos formais no setor extrativo mineral paraense cresceu 18% - o maior índice entre os Estados da Região Norte. O novo mapa sobre a flutuação dos postos de trabalho no setor paraense, de dezembro a janeiro de 2011, tem como base as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, com análise do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA) e que é divulgado pela Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter).
                O relatório aponta que em 2011, foram registradas no setor extrativo mineral, em todo o Pará, 4.488 admissões contra 2.015 desligamentos - saldo positivo de 2.473 postos de trabalho e crescimento de 17,92%. Já na Região Norte, em 2011, foram feitas 7.815 admissões contra 3.981 desligamentos - saldo positivo de 3.834 postos de trabalho. Em todo o Brasil, o saldo positivo de empregos formais em 2011, no setor, foi de 19.510 postos de trabalho.
                A análise do Dieese-PA mostra ainda que, em 2011, todos os Estados da Região Norte apresentaram saldos positivos de empregos formais. E o Pará foi o maior destaque, com 2.473 postos de trabalho, seguido pelo Amapá (609 postos de trabalho), Amazonas (345 postos) e Rondônia (336 postos).
                Segundo o balanço, o saldo de empregos formais obtidos no setor extrativo mineral paraense, em 2011, além de ser o maior verificado entre os demais Estados do Norte, representa 65% do saldo total de postos de trabalho gerados em toda a região no mesmo ano (3.834 postos). O relatório faz parte do Observatório do Trabalho do Estado do Pará, uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Seter, e o Dieese-PA.

Texto:
Rusele Mendes-Seter
Ver-o-Peso ganha um
banho especial com
cheiro do Pará




Um local onde 50 mil pessoas circulam por dia e com uma estimativa de cinco mil trabalhadores. É a feira do Ver-o-Peso, o mais famoso cartão-postal da capital paraense. Com tanta gente a sua volta,o tratamento tem que ser diferenciado, a começar pelo banho.Neste inicio de semana, o Ver-o-Peso está recebendo o primeiro banho de 2012 de forma bem especial, com cheiro do Pará.
A ação da Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saneamento-Sesan, iniciou na noite dessa segunda-feira, 30, com a lavagem da primeira etapa. Uma equipe formada por 20 homens da Sesan despejou na seção de hortifrutigranjeiros 28 mil litros de água, utilizando dois caminhões hidrojato e um caminhão pipa. Estão sendo utilizados cerca de 800 quilos de sobra de sabão doados pela Fábrica Phebo, tradicional parceira da PMB na lavagem.
O segundo dia da lavagem será na área de alimentação, onde serão jogados mil litros de essência de de patchouli, produzida pelos próprios feirantes. A ação se encerra nesta quarta,sempre à noite. "É um trabalho de responsabilidade porque aqui é o maior cartão-postal de Belém. E a gente faz com carinho e muita alegria", diz o coordenador da lavagem, Ademilson Fagundes, o seu Marrom.
Alegria também compartilhada pelos feirantes. "Manter o local limpo e cheiroso atrai compradores e turistas. Com isso, o nosso ganho aumenta", comemora Antônio do Carmo, feirante há mais de 20 anos no Ver-o-Peso.
O Secretário Municipal de Saneamento, Ivan Santos, diz que a PMB vai intensificar as lavagens especiais no Ver-o-Peso. "A feira é o nosso principal cartão-postal e sua importância para a cidade nos leva a um tratamento especial. Quem ganha são os trabalhadores, os compradores e, principalmente, os turistas, que são os maiores divulgadores de nossa cidade", explica.
A grande feira do Ver-o-Peso faz parte de um complexo arquitetônico e paisagístico formado, ainda, pelos Mercados de Ferro e de Carne, pelas Praças do Relógio e do Pescador, pelo Solar da Beira e pela Feira do Açaí, compreendendo uma área total de 35 mil metros quadrados.
Os números do Ver-o-Peso impressionam. Cerca de 1,3 milhão de reais são injetados diariamente na economia paraense com a comercialização de frutas, verduras, peixes, mariscos, aves vivas, farinhas, ervas, artesanato e importados, entre outros.
Texto:Gilson Faria- Ascom Sesan
Fotos:Elivaldo Pamplona
Nova Comissão de Ética do
HOL tomou posse
A Comissão de Ética Médica do Hospital Ophir Loyola, composta por oito membros do corpo clínico, tomou posse nesta segunda feira (30), em cerimônia realizada no Conselho Regional de Medicina do Estado. A Comissão é uma extensão do CRM-PA, tendo funções opinativas, educativas e fiscalizadoras do desempenho Ético da Medicina
Desconto na Jucepa
estimula cooperativas
                Desde o último dia 17, a Junta Comercial do Estado do Pará está concedendo desconto de 30% na tabela de Preços do Registro Mercantil. A Resolução nº 006/2012 considerou a Constituição Federal que incentiva a criação de cooperativas e a Constituição Estadual que dá tratamento diferenciado ao setor. Até o momento, o setor de Registro Mercantil da Jucepa já registrou 15 cooperativas beneficiadas com o novo valor.
                A garantia do desconto de 30% na tabela de Preços do Registro Mercantil vale para os atos de constituição, de alteração, de extinção e demais atos de interesse da Cooperativa, tendo como base os preços praticados das Sociedades Anônimas (S/A), passando a ser cobrado o valor de R$ 370,00. No Ano Internacional das Cooperativas, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), a decisão tomada no plenário de vogais da Jucepa visa contribuir ainda mais para o desenvolvimento socioeconômico do Estado e valoriza a contribuição efetiva do setor para a geração de trabalho e renda.
                As cooperativas têm um peso significativo na economia. Para se ter uma ideia da dimensão nacional dessa contribuição, o setor movimenta 6% do PIB nacional. A partir da entrada em vigor da resolução, 15 cooperativas já efetuaram registros junto à Jucepa, sendo destas, 11 na sede e quatro no interior do Estado.
                O desconto concedido na tabela do registro mercantil era um anseio antigo do setor comercial e vem sendo bem recebido pelas cooperativas, que buscam o fortalecimento desse segmento. O benefício estimula a criação de novas cooperativas e as auxilia a terem maior regularização de suas Atas e demais documentos na Junta Comercial do Pará.

Texto:
Diane Maués-Jucepa
Projeto social da Cohab
é classificado em concurso
da Caixa Econômica
                               A nova presidente da Companhia de Habitação do Pará, Noêmia Jacob, recebeu na última segunda-feira, 30, a visita da líder da Comunidade Quilombola de São José de Icatu, localizada no município de Mocajuba, Maria José Brito, que veio a Belém especialmente para comunicar à direção do órgão que a localidade promoverá um grande evento para celebrar a entrega oficial de 50 unidades habitacionais construídas pela Cohab na vila, com recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNISH).
                               A inauguração das unidades está programada para o mês de março. Aliada à construção das moradias, a Companhia de Habitação do Pará concluiu, em dezembro último, o trabalho técnico social que resultou na construção de uma padaria, espaço que hoje constitui-se em uma das fontes de geração de renda para a comunidade quilombola, onde vivem mais de 80 famílias.
                               A Cohab também foi responsável pelo curso de panificação realizado em setembro de 2011, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que possibilitou a capacitação de 20 integrantes da comunidade, responsáveis agora pela produção da padaria.O projeto social realizado em Mocajuba está entre os cem classificados no Programa Caixa Melhores Práticas em Gestão Local, da Caixa Econômica Federal, segundo informou a assistente social da Cohab, Nágela Noronha, que coordenou as ações do projeto.
                               O Programa Melhores Práticas visa identificar, documentar, avaliar e premiar e difundir as melhores experiências em gestão local, resultantes de ações e projetos nos quais a Caixa tenha atuado como parceira, repassando recursos ou prestando apoio técnico.
                               O resultado do projeto social realizado pela Cohab na Comunidade de Icatu será ainda tema de uma exposição fotográfica. “Os registros fotográficos do nosso trabalho ficarão, durante um mês, expostos no hall de entrada do prédio da Superintendência da CEF, em Belém. Estamos organizando o material e dentro de uma semana ele estará disponível ao público”, informou Nágela.

Texto:
Rosa Borges-Cohab
Estrada que liga
Igarapé-Açu a
Maracanã será pavimentada
                A pavimentação da rodovia PA-127, no trecho Igarapé-Açu/Maracanã, com extensão de 48,70 quilômetros localizados na Região de Integração Guamá, sob Jurisdição do 1º Núcleo Regional, será objeto de licitação da Secretaria de Estado de Transportes (Setran). A abertura ocorrerá no edifício-sede da Setran, às 10 horas do dia 1º de março.
                No ano passado, 42 quilômetros da rodovia foram restaurados no trecho entre a PA-395 e a entrada da sede municipal de Maracanã. Localizado a 168 quilômetros de Belém e com mais de 28 mil habitantes, o município de Maracanã – que tem entre suas atrações naturais a Ilha de Maiandeua, onde ficam as praias de Algodoal e Fortalezinha - será o grande beneficiado pela obra, pois tem na rodovia sua principal via de acesso.
                O secretário de Estado de Transportes, Francisco Melo, esteve no ano passado visitando a PA-127 para verificar a situação da rodovia e na ocasião determinou a imediata recuperação dos trechos mais críticos, para manter a trafegabilidade. Foram realizados ainda serviços de tapa-buracos e de sinalização vertical e horizontal da pista.
Texto:
Clayton Matos-Setran
Mais de 200 candidatos
disputam 34 vagas para
residência médica
na Santa Casa
                Na manhã desta terça-feira, 31, mais de duzentos candidatos fizeram a prova para residência médica na Santa Casa de Misericórdia do Pará. Foram ofertadas 34 vagas em nove programas de residência: Pediatria, Radiologia, Ginecologia e Obstetrícia, Neonatologia, Cirurgia Geral e Pediátrica, Anestesiologia e Clínica Médica, sendo este último o curso mais procurado, com 68 candidatos inscritos na disputa por nove vagas. Em seguida ficou o curso de Radiologia, com 57 alunos inscritos para duas vagas disponíveis.
                Este ano, o concurso para a residência médica contou com novidades, entre elas a elaboração e organização feita, pela primeira vez, por uma instituição organizadora de concurso - a Fundação de Amparo e Desenvolvimento de Pesquisa (Fadesp). Por este motivo, a inscrição do certame foi online, o que permitiu que candidatos de fora do Estado participassem da disputa. As provas aplicadas continham 100 questões objetivas de múltipla escolha. O resultado final do concurso está previsto para o dia 14 de fevereiro.
                Para quem fez o exame, a expectativa é grande. “Fazer residência médica na maior maternidade do Pará é o sonho de muitos médicos. No meu caso, é mais importante porque eu fiz para pediatria e a Santa Casa é referência nesta especialidade”, diz a médica Michele Mota. O curso de residência funcionará em horário e dedicação integral, com módulos teóricos e práticos. A residência acontecerá em Belém, mas poderá ser cursada também em outro município, se isto for necessário para o desenvolvimento da formação do residente.
                A coordenadora da residência médica da Santa Casa, Cássia Lopes, explica que o período do programa é de dois anos.
                A residência médica foi instituída no Brasil pelo Decreto n°80.281, de 5 de setembro de 1977. Segundo o Ministério da Educação (MEC), é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização, funcionando em instituições de saúde, sob orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional.

Texto:
Bruna Campos-Secom
HEMOPA: Operadora de celular
incentiva doação de sangue
                A operadora de telefonia celular Vivo e a Fundação Hemopa firmaram parceria para incentivar a doação de sangue neste carnaval. No dia primeiro de fevereiro, às 9h, acontece o lançamento oficial da campanha, na sede do Hemopa. A ação consiste no envio de 100 mil SMS (torpedos) com a frase “Neste carnaval, vista-se de doador. Doe Sangue. Salve vidas", acrescidos de informações sobre postos de doação e do número para maiores esclarecimentos (0800-2808118) para clientes da Vivo, abrangendo o DDD 91.
                Esta é a primeira vez que a Vivo realiza essa campanha em Belém e Região Metropolitana. A iniciativa faz parte do projeto SMS Social, desenvolvido pela Diretoria de Promoção à Saúde da empresa. O objetivo é a divulgação de temas de interesse público que auxiliem os usuários a se conscientizar socialmente. Milhões de torpedos já foram enviados com alertas sobre combate à dengue, vacinação contra a rubéola e hanseníase, incentivo à doação de sangue e ainda com mensagens de ajuda às vítimas de tragédias provocadas pelas chuvas.
                Para o diretor regional Norte da operadora, Mauricio Santos, esta é uma maneira de colocar a Vivo à disposição da sociedade para assuntos importantes como este. “Usar os recursos de que dispomos em benefício da população faz parte do nosso trabalho também. Com essa iniciativa esperamos sensibilizar nossos clientes e a sociedade em geral para a importância da doação de sangue e de todo o trabalho realizado pelo Hemopa”, comentou.
                "A diretoria incentiva a ação de solidariedade em outras regiões, por meio de SMS - Torpedo Social, alcançando excelentes resultados em São Paulo (Pró-Sangue), Ribeirão Preto, Campinas e Rio Grande do Sul (Banco de Sangue)", explica Dr. Michel Daud Filho, diretor de Promoção à Saúde da Vivo.
                A presidente em exercício do Hemopa, Dra. Socorro Ferreira, agradeceu e parabenizou a atitude socialmente responsável da Vivo. “O envio de torpedos vai estimular o ato solidário da doação e conquistar novos voluntários, que vão fazer o carnaval mais alegre para milhares de pacientes da rede hospitalar no nosso estado”, destacou.
                Campanha de Carnaval - Com o tema “No carnaval são muitas as fantasias. Use a de doador”, o Hemopa lançou a campanha de incentivo à doação voluntária de sangue e cadastro de doação medula óssea que acontecerá de 11 a 18 de fevereiro, com o objetivo de formar estoque técnico para atendimento satisfatório das solicitações transfusionais de pacientes internados em cerca de 218 hospitais conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS), entre eles, grandes emergências, maternidades e UTI´s, além de pacientes atendidos no ambulatório do hemocentro. A meta é de 300 coletas/dia.
                A campanha de doação de sangue do carnaval também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema. No entanto, as datas serão definidas de acordo com a realidade de cada unidade.
                Quem pode doar: candidatos com boa saúde; peso acima de 50 kg; idade entre 18 anos completos e 67 anos, 11 meses e 29 dias. Poderão ser aceitos candidatos à doação com idade entre 16 e 17 anos, desde que haja consentimento formal do responsável legal.
                É necessária a apresentação de documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, recomenda-se estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.
                Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou  mulher  saudáveis na faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 12h30. Mais informações pelo fone 0800 280 8118.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa
Licenciatura Intercultural
Indígena da Uepa inscreve
a partir desta quarta
                Começam nesta quarta-feira (1) as inscrições para o Curso de Licenciatura Intercultural Indígena, que vai selecionar integrantes dos povos Gavião e Tembé para o primeiro curso de graduação da Universidade do Estado do Pará (Uepa) na área. A graduação oferta 100 vagas, sendo 50 para cada grupo, e será desenvolvida em regime presencial e modular.
                Para o povo Gavião, as inscrições seguem até a próxima sexta-feira (3), de 8 as 18h, no Campus da Uepa em Marabá. Já para os Tembé, a inscrição será no Campus da Universidade em São Miguel do Guamá, no período de 7 a 9 de fevereiro, no mesmo horário. No ato da inscrição, os candidatos deverão apresentar Cópia do Registro Administrativo ou Declaração de Índio expedido pela Fundação Nacional do índio (Funai) e Declaração de Apoio da Comunidade Indígena ao candidato. Os candidatos concluintes do Magistério Indígena ou professor indígena com Ensino Médio completo deverão apresentar declaração original emitida pela direção da escola ou declaração de concluinte ou de egresso do Magistério Indígena.
                A homologação das inscrições será realizada pela Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa até o dia 2 de março e divulgada no site da Universidade (www.uepa.br), na Reitoria e nas escolas das aldeias Tembé e Gavião. Também a partir dessa data, o candidato deverá acessar os sites www.uepa.br ou www.prodepa.psi.br/uepa e imprimir seu cartão de confirmação de inscrição. O candidato que não tiver sua inscrição homologada deve entrar em contato com a DAA até 15 de março, pelo endereço eletrônico correto@uepa.br ou diretamente no Núcleo de Formação Indígena da Uepa (Rua do Una, 156, bairro do Telégrafo – Belém), de 8h as 14h.
                O Curso abordará os conhecimentos tratados na área de Ciências Humanas e Sociais, Ciências da Natureza e Matemática e Linguagens e Arte. Todos estarão articulados aos saberes indígenas, na perspectiva de formar professores nessas três áreas, para atuar na Educação Escolar Indígena.
                A coordenadora do Curso, Joelma Alencar, explica que desde a Constituição de 1988 foi reconhecido aos povos indígenas uma educação escolarizada que respeite a afirmação e reafirmação da cultura em todos os níveis de ensino, além da presença do professor indígena na escola. “De certa forma, isso impulsionou a oferta da Licenciatura Intercultural indígena nas universidades brasileiras. Todo esse processo foi uma conquista do movimento indígena que se iniciou na década de 70. Desde 2007, com a implantação do primeiro Curso pela Universidade Federal do Mato Grosso a demanda é crescente. Em particular, o Pará era o único Estado da Região Norte que não oferecia o curso. Os futuros professores indígenas poderão atuar em uma das três áreas de formação, possibilitando suprir a grande necessidade do Estado desses profissionais nas escolas indígenas”, conta Joelma.
                Provas - O processo seletivo específico será dividido em três etapas. Na primeira, será feita a análise dos documentos. A Prova Escrita, onde o candidato deverá desenvolver uma redação em Língua Portuguesa, compreende a segunda etapa. Já na terceira fase será realizada uma entrevista. Cada fase vale dez pontos, totalizando 30 ao final do processo seletivo. Será eliminado para a realização da segunda etapa o candidato cujos documentos apresentados forem comprovadamente falsos. Quem obtiver nota menor que cinco pontos na segunda etapa também será eliminado para a última fase.
                Nos dias de prova, o acesso aos locais de realização dos exames será das 8h às 9h, impreterivelmente. As provas terão início pontualmente às 9h e, de acordo com o edital, não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização das mesmas após este horário. O candidato deverá portar o documento de identidade original, comprovante de confirmação de inscrição, e Caneta esferográfica com tinta azul ou preta.
                Atendimento especial - O candidato portador de necessidades especiais, que precisar de tratamento diferenciado nos dias de prova, poderá solicitá-lo por meio de requerimento encaminhado a DAA, de 8h as 14h, com até no máximo 30 dias de antecedência da data de início das provas. Deverão ser especificadas as condições e recursos que os atendam, acompanhado de atestado médico, o qual justifique o tratamento diferenciado e assegure as condições de realizar a prova.
                Já as solicitações de atendimento domiciliar ou hospitalar deverão ser encaminhadas no prazo de até 24 horas antes do horário previsto para o início das provas.
Confira aqui o calendário:
Inscrições:
                Gavião: 1, 2, 3 de fevereiro, no Campus de Marabá
                Tembé: 7, 8,9 de fevereiro, no Campus de São Miguel do Guamá
                Horário: de 8 às 18h
                Homologação das Inscrições: Até 02 de março de 2012
Provas:
Tembé:
                1ª Etapa: Análise Documental l até 7 de março
                2ª Etapa: Prova Escrita l 17 de março l Escolas das Aldeias Tembé (a definir com as lideranças)
                3ª Etapa: Entrevista l 3 a 5 e maio l Campus de São Miguel do Guamá
Gavião:
                1ª Etapa: Análise Documental l até 7 de março
                2ª Etapa: Prova Escrita l 24 de março l Aldeia Kyikatêjê
                3ª Etapa: Entrevista l 10 a 12 e maio l Aldeia Kyikatêjê
Resultado final: Até 31 de maio de 2012
                Mais informações: (91) 3299-2216
Em Soure, Sejudh promove
seminário sobre
Programa de Proteção
                O município de Soure foi o terceiro polo da Região do Lago do Marajó a receber o seminário do Programa de Proteção às Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM). Realizada nesta terça-feira, 31, no auditório do campus da Universidade Federal do Pará, a programação contou com a presença de representantes dos municípios de Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari, Ponta de Pedras, Salvaterra e Muaná.
                Direcionado a representantes da rede de atendimento - por manterem o primeiro contato com as vítimas e por serem responsáveis pela fiscalização e aplicação da garantia dos direitos de crianças e adolescentes - o seminário formulou bases para a construção de políticas de redução da violência no estado. “Além divulgar e esclarecer o funcionamento do programa, o seminário contribui para a identificação de novas estratégias para o enfrentamento à problemática”, afirma o coordenador de Monitoramento de Direitos Violados (CMDV), Sandro Andrade.
                Criado pelo governo federal, o PPCAAM atua diretamente no enfrentamento à letalidade infanto-juvenil. Jovens de até 21 anos podem ingressar no sistema, que também promove a reinserção social da vítima. O programa age em conformidade com a rede de serviços federais, estaduais e municipais. No Pará, ele é executado pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e pelo Centro de Defesa da Criança e Adolescente (Cedeca/Emaús). Para maiores informações, os interessados devem entrar em contato com a administração do Conselho Gestor do PPCAAM/Pa, pelo fone (91) 4009-2724.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh
Técnicos da Semma
continuam avaliando
condições das praias
A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), por meio do Departamento de Controle Ambiental (DCA), realizou nesta terça-feira (31), o segundo teste de balneabilidade deste ano nas principais praias da Região Metropolitana de Belém e Mosqueiro. A ação tem como objetivo analisar a qualidade das águas e atestar quais estão próprias para banho.
Entre as praias que foram analisadas estão a Praia do Amor, Praia Grande e Brasília, em Outeiro e Praia do Cruzeiro, em Icoaraci. Na última segunda-feira (30) o teste foi feito também nas Praias da Baia do Sol, Marahú, São Francisco, Ariramba, Murubira, Chapéu Virado, Farol, Praia Grande e Areião, em Mosqueiro.
De acordo com a chefe de fiscalização do DCA, Ivanelma Gomes, até o feriado de carnaval será divulgado o primeiro resultado. “Nós ainda vamos fazer mais dois testes antes do carnaval, para que possamos divulgar as condições de cada praia. Dessa maneira, a população poderá aproveitar o carnaval de forma segura e consciente”, afirma Ivanelma. Ela pede a colaboração dos frequentadores para a melhor preservação dos balneários, não jogando lixo,nem levando animais para as praias.
Para atestar se a praia está própria ou não para banho é necessário recolher uma amostra da água, a cerca de um metro de profundidade e encaminhar para análise no laboratório. Se for constatado uma quantidade acima de 1.000 coliformes fecais (termotolerantes) ou 800 Escherichia Coli por 100 mililitros, em 80% dos últimos cinco resultados, o local será considerado impróprio para banho, de acordo com a resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) de nº 274/2000.
Caso alguma praia de Mosqueiro, Outeiro ou Icoaraci seja reprovada, a Semma irá identificar o local com placas, além de realizar o trabalho de educação ambiental.
Texto: Ana Paula Azevedo- Ascom Semma
Operação "Tsunami”
intensifica segurança
comunitária nos
bairros da capital






                Homens do 1º Batalhão da Polícia Militar e do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) estiveram na manhã desta terça-feira, 31, nas bases de policiamento comunitário dos bairros da Sacramenta e Barreiro dando continuidade à “Operação Tsunami”, que começou às 10 horas e seguiu até o meio dia. Neste período foram deflagrados cerca de 40 autos de infração e emitidas quatro notificações de condutores de motocicletas por falta de documentação necessária.
                Na base de policiamento do Barreiro, o sub-comandante do 1º Batalhão de Policiamento, Major Lamego, explicou a importância da operação. “A ação busca, sobretudo, dar uma resposta à sociedade. Os bairros onde estamos atuando não foram escolhidos de maneira aleatória. Tivemos como referência as estatísticas levantadas pelo Sistema de Segurança Pública que identificaram o maior número de furtos, roubos, automóveis suspeitos e motocicletas irregulares nestas áreas”.
Ainda segundo Lamego, a ação da Polícia Militar visa, sobretudo, a busca e apreensão de drogas, armamentos e foragidos de Justiça. Por este motivo foram colocados nas ruas mais 35 policias militares, além dos que já atuam nestes bairros, 12 agentes de trânsito, 15 policiais em motocicletas e quatro viaturas do Detran. A operação acontece desde a última terça-feira, 23, e deverá seguir por mais duas semanas. Os bairros que receberão o reforço militar neste período serão Marco, Pedreira, Sacramenta, Barreiro, Cabanagem, Marambaia, Souza, Jaderlância, Carmelândia, Mangueirão, Tapanã e Benguí.
Texto:
Cora Coralina-Secom
Sejudh promove campanha
pela Visibilidade Trans




                O último domingo (29) marcou o Dia da Visibilidade Trans, mas as comemorações articuladas pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Pará (Sejudh) continuam. Na noite de segunda-feira, 30, o Grupo de Resistência de Travestis e Transexuais da Amazônia (Gretta), acompanhado por profissionais da Sejudh, foram às ruas da Região Metropolitana de Belém.
                Com o objetivo de promover ações acerca da diversidade, cidadania e do respeito aos transexuais e travestis, a caravana percorreu os pontos de prostituição frequentados por estes segmentos para elaborar um diagnóstico que incluiu cadastro de contatos, identificação de necessidades e registro de denúncias.
                Pelo seu caráter facilitador no que diz respeito à acessibilidade aos serviços prestados pela Sejudh, a caravana foi bem recebida pelo grupo. “Trabalho na rua há oito anos e essa é a primeira vez que uma ação desse tipo chega até nós. Nosso dia a dia aqui é muito difícil, sofremos com todo tipo de discriminação e agressão. Certa vez atiraram uma garrafa que atingiu o rosto de uma amiga. Eles não entendem que o que queremos é apenas respeito, nada mais”, desabafou a travesti Camila Ferraz.
“Hoje os travestis e transexuais são as maiores vitimas de homofobia e a diretriz da atual administração é combater intensivamente essa prática”, ressalta o coordenador estadual de Livre Orientação Sexual, Samuel Sardinha. A representante do Gretta, Liah Corrêa, reitera que este público – entre os vários segmentos que lutam pela diversidade sexual – é o que mais sofre discriminação, por conta da identidade de gênero. Além disso, muitas delas sofrem com o bullying transfóbico nas escolas, desagregação familiar e baixa autoestima, que acabam por empurrá-las para esses 'guetos', onde elas encontram acolhida. Pelas dificuldades de aceitabilidade, muitas dessas pessoas não têm oportunidade sequer de um emprego”, explica.
                A mobilização do grupo prossegue com ações de cidadania. De 6 a 29 de fevereiro será realizada a “Ação Cidadã Trans”, com emissão de RG, CPF, Carteira de Trabalho e atendimentos médico, jurídico e psicossocial a travestis e transexuais. Neste período haverá também mostra de vídeos e outras atividades. Para a programação, foram convidados membros do Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Maiores informações sobre a mobilização em defesa da Visibilidade Trans na Coordenação Estadual de Livre Orientação Sexual (Clos), pelo fone (91) 4009-2747/ 8248-6167.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh
Agricultores do Alto Xingu
serão beneficiados com
o Cadastro Ambiental Rural
                Técnicos da Empresa de  Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) nos 11 municípios da área de abrangência do entorno da Hidrelétrica de Belo Monte se reúnem em Altamira, oeste do Pará, nesta quarta-feira, 1, para a primeira reunião de execução do projeto de Cadastro Ambiental Rural (CAR) em imóveis de agricultores familiares nos municípios da região da cidadania do Xingu. O projeto será executado em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), com previsão de duração de um ano.
                Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos municípios de Altamira, Anapu, Brasil Novo, Gurupá, Medicilândia, Pacajá, Placas, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará e Vitória do Xingu, áreas de abrangência do projeto, existem 23.305 estabelecimentos rurais, sendo que destes, 19.643 são de propriedade de agricultores familiares, enquadrados conforme a Lei 11.326/2006, totalizando uma área aproximada de 1.280.325 hectares.
                O Termo de Compromisso assinado por diversos municípios paraenses junto ao Ministério Público Federal e o Governo do Estado do Pará, em janeiro de 2011, estabelece o comprometimento com o desmatamento zero, além de realizar o cadastramento ambiental rural em pelo menos 80% da área territorial de cada municipalidade (exceto Unidades de Conservação, áreas de assentamentos e áreas urbanas).
                O Cadastro Ambiental Rural é uma ferramenta fundamental para o controle e monitoramento ambiental do território paraense. Entretanto, a forma de inserção de informações é auto-declaratórias, ou seja, o proprietário precisa buscar os meios de prestar as informações da propriedade. Diante disso, a Emater tem como objetivo implantar um sistema de gestão e acompanhamento das atividades, afim de condensar os dados a serem gerados com os trabalhos de campo e sistematizar as informações geográficas geradas.
                Segundo Humberto Reali, diretor técnico da Emater, será muito importante nesse processo a participação das prefeituras municipais, principalmente aquelas que aderiram ao programa Municípios Verdes. Para a realização do projeto, 70 técnicos  da Emater que estarão diretamente envolvidos no cadastramento serão capacitados na utilização de geotecnologias aplicadas na elaboração do Cadastro Ambiental Rural.
Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Jatene apresenta aos
deputados plano de
governo para 2012
                O governador Simão Jatene estará na Assembleia Legislativa do Estado nesta quarta-feira (01), a partir das 9h, participando da abertura dos trabalhos na casa. Jatene vai ler a mensagem do Executivo e apresentará aos deputados estaduais o plano de governo para 2012. Na ocasião, o chefe do Executivo Estadual também apresentará um balanço do primeiro ano de sua gestão, destacando os avanços econômicos e sociais alcançados pelo Pará em 2011.
Sema abre inscrições
para cadastro no
Conselho de Recursos Hídricos
                Já estão abertas as inscrições para cadastro no Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH). O edital que convida organizações civis e representantes dos usuários para integrarem a entidade já está disponível no site da Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Os interessados deverão efetuar o cadastro no próprio site da Sema (www.sema.pa.gov.br), por meio de um formulário eletrônico, que está disponível para download.
                Depois de preenchido, o formulário deverá ser encaminhado, via ofício, para a Secretaria e direcionado à Diretoria de Recursos Hídricos (DIREH), com uma cópia digital para os seguintes endereços eletrônicos: recursos.hidricos@sema.pa.gov.br/ direh.sema@ gmail.com.
                É obrigatória a apresentação de uma cópia de cada documento que comprove a participação da instituição em ações voltadas aos recursos hídricos, tais como eventos, cursos de capacitação, ações envolvendo a gestão hídrica, projeto e estudos desenvolvidos nessa área e outras atividades afins.
                Comprovantes pessoais (inscrições/projetos e similares) em que constem apenas o nome do representante da instituição não serão aceitos como atestados de realização de ações efetivas voltadas aos recursos hídricos, sendo realmente necessária a comprovação de envolvimento nesse setor. O prazo de cadastramento será de 45 dias, a partir da data de publicação do edital. Após essa fase, será aberto o período de eleição para a escolha dos representantes do Conselho, com base na avaliação dos documentos e inscrições das instituições cadastradas. A relação dos habilitados será afixada na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e divulgada no site da Sema.
CERH – O Conselho Estadual de Recursos Hídricos é um órgão consultivo e deliberativo,  responsável por assegurar o controle  desses recursos no Estado. Entre suas atribuições está discutir mecanismos que otimizem e assegurem a qualidade da água e seus múltiplos usos. Mais informações pelos telefones (91) 3184-3328/3184-3374 e pelos endereços recursos.hidricos@sema.pa.gov.br e direh.sema@gmail.com.
Texto:
Káthia Oliveira-Sema
Secult embarga obras irregulares





                A Secretaria de Estado de Cultura (Secult), por intermédio do Departamento de Patrimônio Histórico Artístico e Cultural (DPHAC), entrou com uma ação de embargo à obra clandestina de um bem tombado na Travessa Rui Barbosa, 1343, no perímetro compreendido entre as avenidas Nazaré e Braz de Aguiar. Trata-se de um exemplar do estilo eclético construído entre o final do século XIX e início do século XX.
                Localizado em área de prédios já tombados pelo DPHAC (como o Largo do Redondo e Codem) ou em processo de tombamento (Clube do Remo e IEP), o prédio da Travessa Rui Barbosa foi adquirido recentemente pela Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), tendo sua demolição irregular feita de dentro para fora. Impetrada pelo secretário de Cultura do Pará, Paulo Chaves, na manhã desta terça-feira, 31, o processo de embargo teve cópias enviadas para outras instâncias legais envolvidas com a questão patrimonial, como a Secretaria de Urbanismo do Município de Belém (Seurb), Ministério Público e Procuradoria Geral do Estado. “Estamos agindo dentro dos rigores da lei. A cidade é o local da interação de pessoas”, argumentou o titular da Secult.
                Por meio da Delegacia Especializada em Meio Ambiente (Dema), a Secult também entrou com um ação contra o proprietário do Palacete Vitor Maria da Silva, também conhecido como Ferro de Engomar, pelo descaso com a preservação do casarão. No último sábado, os moradores do bairro da Campina, onde o palacete está localizado (Trav. Presidente Pernambuco com Veiga Cabral), afirmaram ter ouvido barulhos dentro do imóvel e pensaram que o local estava sendo destruído. A impressão foi confirmada quando, no domingo, representantes do Departamento do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (DPHAC) da Secult visitaram o local e perceberam vários sinais de destruição.
                Vários azulejos criados pela empresa francesa A. Arnoux e Boulanger & Cie.,  verdadeiro tesouro da Art Nouveau em Belém, foram roubados. Embaixo do piano de cauda foram encontrados preservativos e havia várias garrafas espalhadas pelos cômodos do casarão. De acordo com a diretora do DPHAC, Thaís Toscano, há sete meses o palacete havia entrado em processo de tombamento e sua preservação já deveria ter sido assegurada pelo proprietário. O caso foi levado à Polícia Civil, que investigará o paradeiro dos azulejos roubados.
                A equipe da Secult soube da depredação do patrimônio após denúncias de moradores. Um dos vizinhos do palacete, Hélio Azevedo, percebeu a movimentação dentro do casarão e acionou a filha, a arquiteta Ida Hamoy. Ela reuniu um grupo de arquitetos e profissionais ligados à preservação do patrimônio histórico e eles constataram o abandono do palacete.
                A Secretaria de Cultura requer a responsabilidade pela destruição e restauração do patrimônio ao dono do casarão, identificado como um dos sócios do grupo Esplanada S.A (que mantém uma rede de lojas de departamentos), já que o imóvel foi comprado há mais ou menos dois anos e o proprietário já sabia da condição de tombamento do palacete.

Texto:
Jose Pacheco-Secult
Curro Velho promove
oficinas de ofício e produção
                A partir do dia 27 de fevereiro até 13 de março estarão abertas as oficinas para o Núcleo de Prática de Ofício e Produção, que integram as atividades da Fundação Curro Velho. Entre as oficinas programadas - voltadas para jovens com idades a partir 16 anos - estão produção de papel reciclado, produção de objetos em cartonagem, cerâmica, tecelagem e marcenaria. As aulas começam no dia 14 de março e vão até o dia 15 de junho. Informações pelo fone (91) 3184-9100.
Fundação Curro Velho
inscreve para oficinas em
linguagens artísticas
                Serigrafia, pintura, fotografia em preto e branco e histórias em quadrinhos são algumas das oficinas que serão oferecidas ao público a partir do mês de março na Fundação Curro Velho. No total, serão 55 oficinas - divididas entre as linguagens visual, cênica, musical e verbal - realizadas na sede da instituição, no bairro do Telégrafo, e também na Casa da Linguagem, localizada na avenida Nazaré. O período de inscrição vai de 27 de fevereiro a 13 de março. Alunos da rede pública de ensino estão isentos da taxa de inscrição, mas devem apresentar declaração da escola. Os demais pagam uma taxa de 20 reais. Informações pelo telefone (91) 3184-9100.
Banpará tem novo
endereço eletrônico
                Com o objetivo de reforçar a segurança dos clientes que realizam operações bancárias pela Internet, foi desenvolvido um novo nível de segurança que inclui, em primeira linha, a criação de um novo endereço de acesso aos sites de instituições financeiras em todo o Brasil. Trata-se de uma nova extensão de domínio denominada “b.br”, no qual o cliente poderá ter acesso à pagina do seu banco digitando www.nomedobanco.b.br, além do endereço tradicional (www.nomedobanco.com.br), que no caso do Banpará conduz o usuário à home page www.banparanet.b.br.
                Este procedimento foi adotado para combater uma fragilidade visível quanto à segurança dos sites bancários, reduzindo o numero de fraudes e aumentando a credibilidade nas operações realizadas via internet. O domínio "b.br" foi criado em 2008 a partir de uma parceria entre a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o CGI.br (Comitê Gestor da Internet). A Febraban, afirma que não há obrigação imposta aos bancos para que adotem o novo domínio. A substituição do endereço eletrônico das instituições financeiras é facultativa, podendo cada instituição adotá-la quando considerá-la conveniente, e não necessariamente a partir deste mês.
                O Banpará, com a preocupação de tornar disponível essa nova opção de acesso, comprovou sua atividade ao CGI e ao NIC (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) e desde o inicio de 2009 tornou possível a utilização do endereço com o novo domínio: www.banparanet.b.br
Texto:
Yedda Bevilacqua-Banpará
Secult embarga
obras irregulares
A Secretaria de Estado de Cultura – Secult, por meio de Departamento de Patrimônio Histórico Artístico e Cultural – DPHAC, entrou com uma ação de embargo a obra clandestina de um bem tombado na Trav. Rui Barbosa, 1343, no perímetro da Av. Nazaré c/ Braz de Aguiar. Trata-se de um exemplar do estilo eclético construído entre o final do século XIX e início do século XX.
Localizado em área de prédios já tombados pelo DPHAC (como o Largo do Redondo e Codem) ou em processo de tombamento (Clube do Remo e IEP), o prédio da Trav. Rui Barbosa foi adquirido recentemente pela Federação das Indústrias do Estado do Pará – FIEPA, tendo sua demolição irregular de dentro para fora. Impetrada pelo Secretário de Cultura, Paulo Chaves, na manhã desta terça-feira, 31 de janeiro, o processo de embargo teve cópias enviadas para outras instâncias legais envolvidas com a questão patrimonial, como a Seurb, Ministério Público e Procuradoria Geral do Estado.
Comitê da Copa de 2014 avalia
campos de futebol no Pará
                Belém recebe nesta quarta-feira (1º de fevereiro) o Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014. Os representantes da Federação Internacional de Futebol (Fifa) farão vistorias técnicas nos possíveis locais que possam ser subsede dos treinos das seleções. Serão avaliados hotéis e estádios de futebol, inclusive no interior do Estado.
                Nesta primeira etapa da visita, a comissão será acompanhada pelo secretário de Estado de Esporte e Lazer, Marcos Eiró, e pelo diretor do Estádio Olímpico, Saulo Aflalo. O comitê vai conhecer os campos de futebol do clube da Assembleia Paraense e do Mangueirão. O titular da Seel diz que o principal objetivo é assegurar a capital paraense como Centro de Treinamento de Seleções durante a Copa do Mundo.
                A inspeção começa às 14 horas, na Assembleia Paraense, e segue, às 16 horas, para o Mangueirão. Dia 2, a comissão vai a Santarém, oeste do Pará, para vistoriar o Estádio Colosso do Tapajós. A imprensa local poderá acompanhar as vistorias, obedecendo às regras da Fifa. A comissão não vai conceder entrevistas durante a visita, somente ao final das inspeções, em todas as cidades candidatas.
“Com essa vistoria, queremos mostrar que Belém, além da beleza, história e do povo acolhedor, tem condições de servir as seleções, com uma boa rede hoteleira e excelentes estádios, com os gramados de padrão internacional”, ressalta.

Texto:
Bruna Carvalho-Seel
Grupo de cultura Iaçá
apresenta espetáculo
nesta sexta na Estação
                O grupo de cultura regional Iaçá aproveita mais uma apresentação no projeto Pôr-do-Som, da Estação das Docas, para mostrar cinco novos trabalhos e iniciar as comemorações dos 15 anos de atividades, com o espetáculo “Lendas, mitos e mastros”, que será apresentado nesta sexta-feira (3 de fevereiro), na orla do Armazém 3, a partir das 18 horas.
“Vamos apresentar na Estação o levante e a derrubada do mastro dos santos, uma homenagem às muitas festas religiosas que acontecem sempre no fim de um ano e início do ano vindouro, como as procissões de São Benedito e São Sebastião, onde as comunidades mantêm as tradições religiosas e do folclore local”, conta Deia Palheta, do grupo Iaçá.
                O espetáculo reúne 30 pessoas e promete levar muita cultura e animação para a orla da Estação. Entre as novidades está o “Ecoar das lendas”, que fará uma reflexão sobre a destruição da Amazônia, as grandes obras e como elas podem afetar as lendas amazônicas. “Vem dançar carimbó”, “Xote puladinho” e “Ladainha dos mastros” estão entre coreografias inéditas.
“Convidamos todos os parceiros, amigos e visitantes da nossa terra para prestigiar nosso trabalho. Aproveitamos a oportunidade para informar que estamos com inscrições abertas para a seleção de novos músicos e dançarinos”, diz Deia Palheta. Mais informações: (91) 8726-2830.
Defensoria acolhe 25 jovens
que vão cumprir
medida socioeducativa
                A Defensoria Pública do Pará acolheu nesta terça-feira (31) mais um grupo de adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na Fundação de Atendimento Socioeducativo do Estado (Funpapa). Os 25 jovens compõem a quarta turma a receber assistência jurídica e acompanhamento psico-pedagógico, graças a convênio firmado entre as duas instituições em 2009. O trabalho se estende aos familiares.
                O atendimento é feito pelo Núcleo de Atendimento Especializado da Criança e do Adolescente (Naeca), da Defensoria Pública, formado por oito profissionais, entre defensores públicos, orientadores e técnicos. “O acompanhamento feito junto a esses jovens requer disponibilidade e planejamento de uma equipe interdisciplinar, envolvendo defensores públicos, assistente social, pedagogo, psicólogo e sociólogo”, diz o coordenador do Naeca, Eduardo Lopes.
                Os adolescentes são provocados a fazer reflexões acerca de seus atos e cultivar uma boa convivência familiar e comunitária. Para o defensor público geral, Antônio Cardoso, o acolhimento é uma forma de oferecer oportunidades a esses jovens. “Gostei muito de ser recebido pela Defensoria Pública para cumprir essa medida socioeducativa. Sei que será uma oportunidade para eu melhorar de vida”, disse o adolescente M. J. S., de 16 anos.
Projeto de reinserção
social chega a casa
penal em Santarém
                Música, religiosidade e emoção marcaram a visita do pastor da Igreja Quadrangular e coordenador do projeto 100% liberdade, Valber Duarte, e do rapper Mano Rô ao Centro de Recuperação Silvio Hall de Moura, no município de Santarém, oeste do Estado. O objetivo da visita foi levar a iniciativa à casa penal. O objetivo é a evangelização dentro das prisões e na periferia da cidade de Belém.
                O projeto 100% Liberdade atua nas 29 unidades prisionais da região metropolitana de Belém e éformado por jovens que já estiveram no cárcere."Vamos trazer o projeto para Santarém, pois nosso objetivo é alcançar todo o Pará e ajudar na reinserção social", explicou Valber Duarte. Durante a visita, o pastor treinou cerca de 100 voluntários que vão atuar na evangelização dos internos no Centro de Recuperação Silvio Hall de Moura.
                A música é um dos meios que ajudam a reinserir os internos, disse Mano Rô, que descobriu no rap o caminho para uma vida melhor e hoje vai às prisões divulgar seu trabalho, levar o evangelho e falar que é possível viver longe do crime. “O rap me ajudou a vencer e agora quero ajudar outras pessoas com a minha música e meu trabalho no projeto", afirmou.
                Em cada pavilhão que o pastor Valber Duarte e Mano Rô visitaram, houve uma apresentação musical, sucedida de uma conversa com os internos. "A gente sabe que muitos não querem voltar à vida do crime, mas precisam de apoio, pois a tentação é grande", disse o interno E. S. Segundo o diretor do centro de recuperação, Valter dos Santos, o projeto é bem-vindo, assim como todo trabalho de reinserção para interno.
                O 100% liberdade foi fundado em 23 de janeiro de 2009, dentro da Central de Triagem de São Brás, em Belém, onde o pastor Valber Duarte na época estava custodiado. O projeto é desenvolvido pela Superintendência do Sistema Penal (Susipe) e tem a parceira da organização não-governamental (ONG) Afro Reggae, cujo objetivo é promover a inclusão de jovens usando a arte, cultura e educação como ferramentas para o exercício da cidadania. Um dos principais trabalhos do grupo é atuar junto ao sistema penitenciário brasileiro.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe
Medidas para melhorar
qualidade do açaí são
bem aceitas por batedores



                Nos últimos meses, o governo do Estado está intensificando os investimentos na qualidade do açaí produzido artesanalmente no Estado. O investimento mais recente foi o decreto que criou padrões para o preparo do fruto, estabelecendo os cuidados sanitários necessários, bem como a infraestrutura que garanta a qualidade do produto vendido à população. As estratégias do Estado abrangem ainda o acompanhamento de toda a cadeia produtiva, do plantio, transporte e venda até o estabelecimento onde será processado.
                As medidas são comemoradas pelas associações de batedores artesanais da capital e região metropolitana. Segundo o presidente da Associação dos Vendedores Artesanais de Açaí de Belém (Avabel), Carlos Noronha, as ações do governo do Estado darão mais seriedade à produção artesanal do fruto, além de melhorar a situação de quem realmente trabalha com açaí.
“Muitos batedores só trabalham durante a safra, de qualquer jeito e sem tantos cuidados, o que acaba prejudicando a nós, que trabalhamos de forma séria, seja na safra ou na entressafra”, diz Carlos Noronha, ressaltando que o trabalho de fiscalização será intensificado com a ajuda dos departamentos de vigilância sanitária a partir das medidas recentes do governo paraense.
                Carlos vende há 36 anos açaí no bairro da Marambaia, em Belém, e está de acordo com as normas sanitárias exigidas. Agora, ele aguarda a aprovação do tanque de branqueamento (tratamento térmico) pela Eletronorte, que está testando um modelo do equipamento, fruto fruto de discussões do grupo de trabalho pela qualidade do açaí, instituído em outubro passado e formado por diversos órgãos do Estado, além de associações de batedores, como a Avabel, e universidades.
                Também vislumbra um novo cenário para os batedores de açaí o comerciante Marivaldo Ferreira, presidente de outra associação, que congrega 1,5 mil batedores na região metropolitaa de Belém. “Era preciso também intensificar a fiscalização nos pontos de venda. Trabalhamos com tudo direito, mas tem gente que não está nem aí para as normas da vigilância sanitária”, diz.
Fiscalização – A representante da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) no grupo de trabalho para a qualidade do açaí, Dorileia Pantoja, diz que as estratégias do Estado para garantir a qualidade do fruto começaram a ser intensificadas em 2005. “Intensificamos a fiscalização em parceria com as vigilâncias sanitárias dos municípios. Isso não se deu em função do surto da doença de Chagas, mas pela constatação da grande quantidade de coliformes fecais encontrada no açaí comercializado no Estado”, explica.
                Segundo Dorileia, a Sespa mantém um projeto de monitoramento da qualidade de alimentos, no qual está incluído o açaí, que fez um levantamento em todo o Estado para verificar as condições de produção do fruto. A partir das informações coletadas, a secretaria oferece um curso de capacitação aos batedores artesanais, ensinando todo o processo.
“Mostramos que é preciso o batedor conhecer o seu fornecedor e seguir todas as etapas da produção para que o produto seja de qualidade. A primeira etapa é a peneira, a segunda compreende três lavagens, sendo a segunda com uma solução de água e hipoclorito, e, por fim, o branqueamento, que é o tratamento térmico do fruto”, explica ela, assegurando que o branqueamento não altera o sabor do fruto e ainda aumenta a vida útil do açaí batido.
                O curso promovido pela Sespa atendeu, somente ano passado, mais de 300 batedores, em vários municípios do Estado, entre Belém (região das ilhas) e Altamira, Marabá e Abaetetuba. Durante o treinamento, os participantes recebem um kit com copo dosador, filtro, termômetro, peneira, avental e touca, e aprendem a forma correta de usar esse material em cada etapa da produção do açaí. “O importante é que o batedor tenha uma estrutura funcional e higiênica”.
A partir do decreto governamental mais recente, publicado dia 24 de janeiro, a Sespa vai comunicar às vigilâncias sanitárias dos municípios a necessidade do cadastramento dos batedores. “Esperamos já em abril ter o cadastro de todos os batedores do Estado para fazer o monitoramento em parceria com as prefeituras”, afirmou a chefe da Divisão de Vigilância Sanitária da Sespa, Sueli Silva.
Investimentos – Além da Sespa, também faz parte do grupo de trabalho para a qualidade do açaí a Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri). O titular do órgão, Hildegardo Nunes, ressalta os últimos investimentos que o governo está fazendo para garantir a qualidade do produto artesanal mais consumido pelos paraenses.
“São medidas estruturais que vão buscar a qualidade do açaí desde a colheita. Além de todo o trabalho de padronização e fiscalização dos batedores artesanais, também estamos desenvolvendo, por meio do grupo de trabalho, mecanismos para promover a educação de como garantir a segurança do fruto desde a colheita, passando pelo transporte, até chegar ao ponto de venda”, assevera.
                O trabalho citado pelo secretário envolve as universidades participantes do grupo, além da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), que serão responsáveis por desenvolver uma campanha educativa nas escolas e comunidades agrícolas, ensinando como deve ser o manuseio do açaí e a forma correta de preparo do suco.
                Hildegardo Nunes destaca também a criação de linhas de crédito para ajudar os batedores artesanais. “Esse recurso será viabilizado para reformas nos pontos de venda, para adequação dos equipamentos, enfim, para qualquer despesa que o batedor tenha para garantir a qualidade do seu produto”, afirma o secretário, ressaltando que o decreto que padroniza a produção estabelece que o local de venda deve ser de alvenaria, ter revestimento claro e de fácil higienização.

Texto:
Thiago Melo-Secom
Educadores discutem
novo currículo da
educação básica
“Não estamos iniciando uma nova discussão, mas construindo uma trajetória”. A afirmação é do diretor de Ensino Médio e Profissionalizante da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), José Roberto Alves, durante as discussões do novo “Currículo da Educação Básica”, na tarde desta terça-feira (31), no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Universidade do Estado do Pará (Uepa).
                Durante a saudação de boas-vindas aos participantes, José Roberto informou que o Ministério da Educação (MEC) publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira a homologação das diretrizes curriculares aprovadas para o ensino médio, que serão norteadoras da estrutura e organização pedagógica no interior das escolas.
                Até quinta-feira (2 de fevereiro), a discussão acerca do novo currículo estará sob a responsabilidade dos atores da área da educação, que se inscreveram e depois de selecionados foram considerados aptos ao desafio, que precisa ter o crédito de todos, reiterou a coordenadora de Educação Infantil e Fundamental da Seduc, Ana Cláudia Hage. Mais de 800 pessoas se inscreveram para participar do processo de reorientação curricular, e 150 foram selecionadas.
                Para discutir o tema é preciso conhecer a importância da diversidade, ponderou o coordenador de Educação para Igualdade Racial da Seduc, Hamilton Barreto, durante pronunciamento aos presentes, fazendo referência as questões que precisam ser pensadas durante a construção da proposta, como por exemplo, a educação indígena e do campo, além de ações complementares que fazem parte da sociedade brasileira e paraense.
                "O currículo já amadureceu, graças às experiências em salas de aula," constata o pró-reitor de Graduação em exercício da Uepa e membro do Conselho Estadual de Educação, Manoel Delmo de Oliveira. A comprovação, disse ele, está nos excelentes resultados obtidos recentemente pelos alunos das escolas públicas nos vestibulares de 2012, o que justifica o trabalho que vem sendo feito na universidade e nas escolas estaduais.
                A partir desta quarta-feira (1º), serão constituídos os grupos de trabalho responsáveis pela discussão e construção das propostas que estarão disponíveis no site da Seduc pelo período de 15 dias, para que os professores possam contribuir, atendendo as necessidades e especifidades dos alunos da rede.

Texto:
Izabel Cunha-Seduc
Escola Justo Chemont
promove atividades
neste sábado (4)
                Professores e estudantes da Escola Estadual Justo Chermont se reúnem, na tarde de sábado (4), para debater temas como drogas, violência e gravidez na adolescência e participar de atividades como rappel e treinamento de combate a incêndio. A ação, que será aberta às 14 horas, integra o projeto “Palavra, informação, ação: educação e entretenimento na escola”, desenvolvido aos sábados na unidade de ensino.
                A atividade tem a parceria do Corpo de Bombeiros, que deslocará uma equipe de instrutores para o evento. Os estudantes também participarão de demonstração da “Falsa Baiana”, uma espécie de caminhada sobre uma corda, simulando a travessia de um rio. A ideia, segundo a diretora da escola, Socorro Fayal, é integrar toda a comunidade escolar em torno de atividades que estimulem o interesse dos estudantes a participar mais do cotidiano da unidade de ensino.
                O projeto é interdisciplinar e foi iniciado no penúltimo sábado de janeiro deste ano. Entre os objetivos da programação está o reconhecimento dos estudantes que foram aprovados nos últimos processos seletivos de ingresso ao ensino superior. Cerca de 30 alunos da escola Justo Chermont foram aprovados e serão homenageados pela escola.
Santa Casa aguarda
chegada de siameses
nascidos em Alenquer
                A Santa Casa de Misericórdia do Pará aguarda pela chegada dos gêmeos siameses ligados pelo mesmo tronco que nasceram na noite desta segunda-feira (30) no município de Alenquer, na região do Baixo Amazonas. Os bebês nasceram ligados pelo abdômen e passam bem.
“Estamos preparados para receber os gêmeos com estrutura física e profissional. Ao chegarem, os bebês ficarão em uma ala de isolamento, que garantirá a privacidade que o caso requer”, informou a chefe do Núcleo de Neonatologia da Santa Casa, Rosana Nunes.
                Rosana explicou que assim que chegarem ao hospital, os gêmeos serão avaliados pela equipe médica para conferir a estabilidade físicas dos bebês e, caso haja necessidade, serão feitos atendimentos para estabilizar o quadro deles. Constatada a estabilização, os médicos farão exames primordiais e, com os resultados em mãos, uma avaliação para saber as condições estruturais dos órgãos.
“Dependendo da situação, poderemos informar se haverá possibilidade de procedimento cirúrgico”, diz a enfermeira. Se for constatada a possibilidade de cirurgia de separação de corpos dos siameses, o procedimento poderá ser feito na Santa Casa ou em outro Estado, o que dependerá da situação dos bebes, informa Rosana.
                Há pouco mais de um mês nascerem os gêmeos siameses Jesus e Emanuel, nascidos na ilha do Marajó. Eles permanecem internados na Santa Casa e apresentam quadro estável.

Texto:
Manuela Viana-Secom
Oficinas do Biizu capacitam
jovens da escola Pedro
Amazonas Pedroso








                A Escola Pedro Amazonas Pedroso, no bairro do Souza, em Belém, é a primeira a receber, este ano, as oficinas de mídia popular Biizu, da Diretoria de Comunicação Popular e Comunitária da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). Desde segunda-feira (30), os jovens da escola participam de cursos em audiovisual, desenho, web, jornalismo impresso, fotografia, grafite e rádio. A meta é capacitar pelo menos 2,5 mil pessoas em todo o Estado.
                Durante as oficinas, os alunos criam blogs, programas de rádio, textos e exposições fotográficas, entre outros produtos que são expostos no fim dos cursos. Cada curso tem duração de 20 horas e, ao final das aulas, os alunos recebem certificado de participação. Ao final das oficinas, os produtos das atividades também são divulgados no site do projeto, www.biizu.com.br. As oficinas seguem até sexta-feira (4).
                Julli Sermão, de 16 anos, é uma das alunas que vêm se destacando na oficina de rádio. A jovem cursa o primeiro ano do ensino médio e pretende prestar vestibular para direito. “Tem sido uma oportunidade muito legal. Como sou uma pessoa mais desinibida, o curso tem sido um oportunidade para desenvolver minha comunicação. Com a oficina posso ter uma noção de como funciona uma rádio. Agora vejo que existem muito mais pessoas envolvidas, além do locutor, e como se dá a busca pela notícia”, comenta.
                Diana Gemarque, de 16 anos, participa da oficina de fotografia. Ela conta que quando soube que sua escola receberia as oficinas, logo ficou interessada, por já ter afinidade com a área da comunicação. “Sempre quis cursar artes cênicas, mas ultimamente tenho pensando muito em jornalismo. Quando a professora falou das oficinas achei uma grande oportunidade. Sempre tive um interesse pela fotografia, mas as aulas têm feito eu me interessar ainda mais. Superou minhas expectativas”, diz a aluna.
                Habilidades – Para a diretora da escola, Dircineide Pinto, as oficinas somam ao trabalho pedagógico desenvolvido no colégio. “É uma forma de ocupar o tempo dos nossos jovens de uma forma consciente e também de resgatar muito deles. Os alunos, por exemplo, que praticam a pichação, depredando o patrimônio público, aprendem uma forma positiva de usar essa habilidade, com a grafitagem. Tem gente que tem vontade, mas não desenvolve por falta oportunidade. E essa é uma”, afirma a diretora.
                Dircineide foi apresentada ao projeto por uma professora da escola, Ivanilce Santos. “Fiz as oficinas durante a feira pan-amazônica do livro e achei uma excelente oportunidade para nossa escola. Mandei o ofício e a equipe me retornou perguntando se a escola realmente queria”, conta a professora.
                Felipe Braun, um dos coordenadores do projeto destaca que, este ano, o Biizu também dá início a uma espécie de ampliação do projeto, em que, ao invés de apenas um curso, os alunos serão capacitados para todas as mídias. Para isso, o período das aulas se estende e passa a ter duração de um mês. Ainda neste semestre, um projeto piloto será posto em prática na Escola Vilhena Alves, para os alunos que fazem parte do Núcleo de Atividades de Altas Habilidades.
                Na próxima semana, a Escola Ulysses Guimarães recebe as oficinas do Biizu, que em maio chegam à Escola Albanizia de Oliveira Lima. Também já está agendada para a primeira semana de março uma jornada no município de Eldorado do Carajás, no sul do Pará. As escolas que quiserem receber as oficinas ou pessoas interessadas em saber mais sobre o projeto, em participar das atividades ou ministrar aulas podem obter mais informações pelo telefone (91) 3202-0926.

Texto:
Amanda Engelke-Secom
Assembleia Legislativa
aprova aplicação de
R$ 51 bilhões do PPA
O decreto com o detalhamento das despesas dos órgãos da administração pública estadual para este quadrimestre foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (30). A programação sancionada pelo governador Simão Jatene, pelo Decreto nº 316, discrimina a estimativa de Receita do Estado, a Programação Orçamentária e o Cronograma Mensal de Desembolso dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social. Os recursos aplicados serão superiores a R$ 4,5 bilhões.
 O secretário de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças, Sérgio Bacury, explica que todos os recursos destinados a essas despesas estão previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA), elaborada em 2011 e aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado no dia 30 de dezembro. “Deste orçamento anual os recursos são distribuído em três quotas. A cada quadrimestre se definem as quotas para cada órgão, distribuídas por meses”, detalha.
 A programação está dividida em: meta quadrimestral da receita do Estado, com especificação em metas bimestrais de arrecadação, desdobradas pela origem dos recursos; quotas orçamentárias mensais, discriminando as despesas por unidade orçamentária, programa, grupo de despesa e fonte de financiamento, e cronograma de pagamento mensal das despesas à conta de recursos do Tesouro e de outras fontes, por grupo de despesa.
 Nos próximos dias, deverá ser sancionada pelo governador Simão Jatene a programação orçamentária, com os investimentos a serem feitos pelo governo na administração pública. “Neste, os recursos aplicados serão maiores. O documento ainda está seneo avaliado pelo governador, para que sejam estabelecidas as prioridades”, informa Sérgio Bacury.
 A consulta ao Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2012 e ao documento que legitima a aplicação dos recursos – Lei Orçamentária Anual -, está disponível no site da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sepof), pelo link: http://www.sepof.pa.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=51&Itemid=73


Texto:
Amanda Engelke – Secom
Postar um comentário