Total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 13, 2012

BELÉM 396 ANOS: Prefeito Duciomar entrega Comenda Francisco Caldeira de Castelo Branco












A comenda Francisco Caldeira de Castelo Branco, de maior reconhecimento do Município de Belém, foi entregue na noite desta quinta-feira (12), dia do aniversário de 396 anos da cidade a 25 personalidades agraciadas, pelo destaque e serviços prestados no ano de 2011. A medalha foi entregue pelo prefeito de Belém, Duciomar Costa, em cerimônia especial de aniversário da cidade no Palácio Antônio Lemos, ao som da cantora paraense Simone Almeida, que além de entoar oshinos do Brasil, do Pará e de Belém, deu um show à parte da janela do pátio do Palácio para os convidados, após a entrega da medalha.
A condecoração, que carrega o nome do fundador da capital paraense, já faz parte do calendário oficial de aniversário de Belém. Com a outorga da comenda, a Prefeitura de Belém homenageia pessoas, estabelecimentos, instituições e autoridades que de alguma maneira contribuíram para o sucesso da administração municipal durante o ano de 2011.
Para o prefeito, a comenda não é apenas uma homenagem, mas, na realidade, um agradecimento. “Mais que uma homenagem, na realidade temos a honra de agradecer a tantas personalidades que fazem seu trabalho com amor a Belém, com alegria em poder contribuir para o desenvolvimento da cidade, e por isso nós, a administração municipal é que tem muito a agradecer a essas pessoas, esses cidadãos da nossa querida Belém”, disse o prefeito.
O empresário Alaci Correa, do Grupo Nazaré, foi uma dos agraciados da noite. Ele ressaltou a importância do reconhecimento ao trabalho. “Fiquei muito feliz em ser lembrado pela Prefeitura de Belém. A gente não trabalha só para isso, mas quando esse reconhecimento acontece é um momento de muita emoção para quem trabalha por amor a Belém”, afirmou o empresário.
O pastor Lourival Matos Pereira falou em nome de todos os agraciados sobre a importância da dedicação ao trabalho. “É a dedicação que traz as vitórias, mas, quando as vitórias no trabalho e fora de casa comprometem as coisas boas elas devem ser repensadas, e é isso que devemos ter em mente, que as vitórias no trabalho não podem destruir coisas importantes, como, por exemplo, os valores familiares”, disse ele.
A médica oftalmologista Cythia Charone, uma das homenageadas, diz que a comenda na verdade é fruto de um trabalho que só existe por causa de uma equipe de profissionais unida no trabalho do Hospital Oftalmológico que leva seu nome. “Trabalho com 22médicos e outros profissionais em torno de um objetivo maior, que é ajudar as pessoas que mais precisam através dos serviços prestados ao Sistema Único de Saúde, e por isso sou grata a essa equipe e divido com ela essa comenda tão especial”, afirmou.
Foram agraciados ainda o empresário Antônio Danúbio Lourenço da Silva (Post Mortem), o promotor Arnaldo Célio da Costa Azevedo, o professor doutor Carlos Edilson de Almeida Maneschy, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Cipriano Sabino de Oliveira Junior, a desembargadora Dahil Paraense de Souza, o delegado Eder Mauro Barra, e ainda Eduardo Neves, Elizonete  Soares Queiroz (Nenete), a promotora Fábia Melo Fournier, o chefe Fábio Rezende Sicília, o Hospital Universitário Bettina Ferro, a delegada Ione Maria Coelho Pereira, o conselheiro José Carlos Araújo, o médico José Guataçara Correa Gabriel, o desembargador José Maria Quadros de Alencar,o padre José Ramos das Mêrces, o pastor Lourival Matos Pereira, o músico Luiz Pereira de Moraes Filho (Luiz Pardal), a agência Mendes Publicidade, o restaurante Remanso do Peixe, a empresária Silvia Helena Barbosa Randel, o Sindicato dos Panificadores do Pará, Tereza Lusia Mártires Coelho Cativo Rosa e a professora Therezinha Moraes Gueiros.

Texto:CléoSoares / Fotos: Elivaldo Pamplona
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...