Total de visualizações de página

quinta-feira, janeiro 12, 2012

Técnicos discutem plano para ações educativas nas casas penais

                Representantes da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e o Programa Pro Paz se reuniram na manhã desta quarta-feira (11) para discutir a elaboração de um plano educacional para padronizar a oferta de ações educativas para jovens e adultos recolhidos às casas penais.
“O plano operativo é como o Estado oferecerá, de forma ordenada, a educação no cárcere, a partir de objetivos e metas definidas. Doze unidades prisionais estão sendo construídas, e todas com salas de aula”, informou o superintendente da Susipe, André Cunha.
                Para elaborar o plano, técnicos da Susipe e Seduc devem seguir as diretrizes nacionais para a oferta de educação nas prisões, definidas em 2010 pelos ministérios da Justiça e Educação, com o objetivo de fortalecer e qualificar o processo educacional nos espaços de cumprimento de pena.
“Na medida em que temos um planejamento adequado, temos um acompanhamento mais eficaz e resultados muito melhores. Estamos trabalhando para aperfeiçoar a educação no Pará, e a educação prisional é um segmento disso”, destacou o secretário de Estado de Educação, Cláudio Ribeiro.
                O plano operativo será construído durante um seminário de trabalho, previsto para março deste ano, com a participação de equipes técnicas da Susipe e Seduc.

Cultura de paz - Segundo a coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, não se pode falar de reinserção social sem garantir os direitos básicos à população carcerária. “Trabalhamos por uma cultura de paz, então devemos atuar na base do sistema de educação e saúde. Os internos precisam chegar até a Fábrica Esperança, onde podem desenvolver habilidades que só a educação permite descobrir”, disse a coordenadora.
                Atualmente a Susipe é responsável pela custódia de aproximadamente 12 mil presos. Desse total, 65% não têm o ensino fundamental completo, e 57,3% estão na faixa de 18 a 29 anos. O Sistema Penal tem cerca de 850 internos estudando, nos ensinos fundamental e médio. De acordo com a Lei de Execução Penal (nº 7.210/1984), o detento tem direito à remissão da pena pelo estudo - um dia de pena a menos a cada 12 horas de estudo, comprovadas pela frequência e rendimento escolar.

Texto:
Nara Pessoa-Susipe
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...