Total de visualizações de página

quinta-feira, janeiro 12, 2012

Emater faz diagnóstico de produção de mudas em São Félix do Xingu

                O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em São Félix do Xingu, no sudeste do estado, inicia agora em janeiro um diagnóstico dos viveiros de espécies florestais e frutíferas naquele que, por conta da pecuária, é considerado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) o município com os mais altos índices de desmatamento no Brasil.
                Extensionistas percorrerão 1,3 mil km para mapear preliminarmente pelo menos três viveiros, no sentido de pesquisa socioeconômica, análise de produtividade e georreferenciamento. O resultado comporá um documento, com identificação dos problemas e sugestão de soluções, a ser divulgado até os primeiros dias de março. Atualmente, de acordo com estimativas da Emater, cerca de mil agricultores cultivam frutíferas, principalmente cacau, sem conseguir reproduzir mudas com eficiência. Além disso, algumas lavouras alimentares carecem de sombreamento pelas árvores para que as sementes se desenvolvam - por isso o replantio de espécies florestais, com fim de recomposição do ecossistema.
                O Estudo sobre a Implantação de Viveiros Florestais no Município de São Félix do Xingu, com Enfoque na Gestão, Manutenção e Viabilidade Econômica, elaborado pela Emater, faz parte do Pacto Municipal para Redução do Desmatamento, lançado ano passado, tem financiamento da União Européia e é coordenado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU) e pelo MMA.
“É um trabalho que poderá embasar o planejamento, o treinamento de técnicos e a implantação de viveiros estratégicos, inclusive comunitários, de modo a driblar dificuldades históricas dos agricultores familiares daqui, como a de distribuição e transporte de mudas, prejudicados pelas longas distâncias”, resume o engenheiro agrônomo Antonio Olyntho Rocha, idealizador e responsável pelo Estudo.
                De acordo com ele, ainda, falta de adubação, uso indevido de inseticidas e localização errada dos viveiros provocam perdas de até 50% das mudas. “Com conhecimentos básicos, é possível produzir mudas com ótima qualidade, reduzindo muito os custos da atividade como um todo”, explica Rocha. As mesmas ações de diagnóstico deverão ser executadas pela Emater em outros seis municípios da Rodovia PA – 279: Xinguara, Sapucaia, Água Azul do Norte, Ourilândia do Norte, Tucumã e Canaã dos Carajás.

Texto:
Aline Miranda-Emater
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...