Total de visualizações de página

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Hemopa quer revitalizar Clube de Doadores Raros

                A Fundação Hemopa volta a enfrentar deficiência do estoque de sangue do tipo O Negativo. Diante da situação, a direção do hemocentro convoca antigos e novos doadores para efetuar a coleta de sangue e contribuir para o atendimento satisfatório da demanda transfusional da capital e interior do estado, que compreende as necessidades de pacientes internados em 218 hospitais. Somente em Belém são 85.
                Atualmente, o estoque dispõe de 388 bolsas de hemocomponentes. Desses 37 são de sangue tipo A Positivo; 12 de A negativo; 182 de O Positivo; 04 de O negativo; 123 de B Positivo; 07 de B Negativo; 21 AB de Positivo; 02 de AB negativo. Para reverter a situação, o hemocentro conta com o apoio da sociedade para revitalizar e atualizar o cadastro dos associados do Clube de Doadores Raros, que existe desde 1988. Hoje, ele conta com 9.262 pessoas inscritas. Desses, quatro mil são portadores de sangue tipo O-, 2.225 são de A-; 1.186 de B-; 665 de AB-; e 1.186 de AB+. A meta é elevar para 15% o total de associados que devem ter sangue do tipo Negativo. Destaque-se, ainda, que dos associados existentes 70% são homens.
                A atualização dos cadastros é de fundamental importância, tendo em vista que os doadores são acionados por telefone convencional, celular, e-mail, redes sociais, correspondências e até visita domiciliar. “Muitos mudam de endereço ou contatos telefônicos e não avisam o hemocentro, dificultando sua localização”, explicou a assistente social Lilian Bouth, que convida novos associados ao clube. Ela ressalta que o doador de sangue raro é orientado para ser um captador de novos associados. Os interessados em fazer do clube podem procurar a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), de segunda a sábado, das 7h30 às 17h.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
                O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.  Esse intervalo é necessário porque alguns elementos do organismo, como o ferro, levam de dois e três meses para serem recuperados. Por isso, ninguém deve doar sangue em intervalos menores. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado, evitando apenas a ingestão excessiva de gorduras.
                Doar sangue não transmite doença. O procedimento é seguro. O material é totalmente descartável.
Serviço: O Hemopa espera por você na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 as 17h. Maiores informações pelo fone: 0800 280 8118

Texto:
Vera Rojas-Hemopa
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...