Total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 13, 2012

Homem é preso em flagrante com embarcação furtada em Soure

                Valdeci Nascimento de Abreu, 24 anos, conhecido por “Dedé”, está preso na sede da Polícia Civil em Soure, na ilha do Marajó. Ele foi flagrado de posse de uma embarcação furtada na cidade de Vigia, nordeste do Pará. O acusado foi autuado por crime de receptação e está recolhido na unidade policial em Soure à disposição da Justiça. O furto foi registrado no último dia 4 por volta de 3 horas.
                A embarcação pesqueira “J. Aires” foi levada no momento em que era preparada para fazer o transporte de um carregamento de mantimentos e de gelo. O barco estava ancorado no porto de Vigia, local de onde desapareceu. Ao perceber o furto, o dono da embarcação passou a investigar o desaparecimento. Ele procurou outros barqueiros na região e soube que a embarcação teria sido levada do porto por um homem de apelido “Dedé”.
Segundo as informações recebidas pelo barqueiro, o barco teria sido levado em direção aos municípios de Colares e até Belém. A vítima telefonou para a Polícia Civil em Soure quinta-feira (12), para pedir apoio aos policiais no sentido de verificar se a embarcação havia passado pela orla do município, pois, conforme o barqueiro, cujo nome será mantido sob sigilo, corriam informações de que o barco havia sido colocado à venda em vários municípios, inclusive na capital.
                Diante das informações, a equipe de policiais civis de Soure composta pelos investigadores Sobral e Mauro, sob comando do delegado Luciano Cunha Guimarães, foi até a orla da cidade para tentar localizar o barco. Ali, os policiais flagraram o momento em que o barco chegava à cidade. Os agentes aguardaram o tripulante aportar a embarcação para fazer a abordagem.
                Preso, o tripulante identificou-se como Valdeci Nascimento de Abreu, de apelido “Dedé”, e o barco tinha a denominação de “J. Aires”, coincidindo com as informações repassadas pela vítima. Diante das constatações, Abreu foi conduzido à sede da Superintendência Regional dos Campos do Marajó, em Soure, para prestar esclarecimentos. Em interrogatório, “Dedé” negou ter cometido o furto do barco. Ele alegou ter recebido a quantia de R$ 1 mil de dois homens identificados como “Ninja” e “Zezinho”, para fazer o transporte da embarcação com destino à Oiapoque no Estado do Amapá.
                Segundo o delegado Luciano, a versão apresentada por “Dedé” será investigada, assim como a participação dele no furto, pois a vítima afirma que o acusado atua como “pirata fluvial” - ladrão de embarcações - contumaz em praticar assaltos a barcos de pesca na região de Vigia de Nazaré. Segundo o relato da vítima, os crimes cometidos por “Dedé” são praticados com muita violência e humilhação às vítimas sempre com uso de armas de grosso calibre.
                A captura do acusado atende a uma das determinações do superintendente dos Campos do Marajó, delegado Arilson da Silva Caetano, que desde a chegada de uma lancha para a cidade de Soure, intensificou o combate à “pirataria” nos rios da região.
Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...