Total de visualizações de página

quinta-feira, janeiro 12, 2012

BELÉM 396 ANOS: Aniversário de Belém é celebrado no berço de fundação da capital






               
Os 396 anos da capital paraense são celebrados nesta quinta-feira, 12, com a valorização da história e da cultura da cidade. Os canhões do Forte do Presépio, na Cidade Velha, voltaram a disparar, mas desta vez para saudar o aniversário da capital do Estado. A homenagem, que remonta a época da fundação de Belém, contou com a participação do Exército, que é o responsável pelos disparos dos canhões do século XIX. A programação, que incluía visita gratuita ao Museu do Encontro, atraiu muitos visitantes pela manhã.
                O diretor do Forte do Presépio, Samuel Sóstenes, contou que os canhões nunca foram utilizados em nenhuma guerra ou invasão do posto. “De acordo com os registros que temos, nenhum dos canhões do Forte foram utilizados em guerras ou conflitos aqui em Belém. Nem numa invasão que os índios fizeram, em 1619, eles foram utilizados”, afirmou. A homenagem, segundo Samuel, é ainda mais marcante devido o significado do Forte para a cidade. Ele disse que o local marca os primeiros traços urbanísticos de Belém, como vista para a primeira rua da capital, a Siqueira Mendes, além de ter sido a primeira grande edificação, resultado da colonização europeia, a partir de 1616.
                Atualmente, o Forte também abriga o Museu do Encontro, onde estão expostas peças arqueológicas de grande valor histórico, como cerâmicas Marajoaras, Tapajônicas, moedas de 1700, além de outros artefatos encontrados durante escavações na revitalização feita no prédio. “O Forte do Presépio tem tudo a ver com Belém. Por isso está de portas abertas para a população conhecer mais sobre a história da cidade e da cultura também”.
A população prestigiou a programação. O aposentado Edivaldo Leal, de 60 anos, é paraense nascido em Belém e disse que conhece a história da cidade, mas fez questão de ir até o Forte no dia do aniversário da capital para apreciar a cultura paraense. “Isso é muito bom. É preciso sempre essa visitação para que a nossa história não caia no esquecimento. Precisamos difundir cada vez mais a nossa história”, destacou o aposentado.
                A doméstica Socorro Assunção, de 51 anos, foi ao Forte na companhia do neto de 7 anos, o Lucas. “Hoje eu fiz questão de trazê-lo aqui para conhecer mais sobre a nossa Belém. Acho isso muito importante, pois as crianças são curiosas e gostam de fazer perguntas. Conhecer esses espaços que têm a história em cada pedaço seu é muito interessante”, acredita a avó, que observava o menino impressionado com cada elemento do Forte. Questionado, Lucas disse com o que ficou mais impressionado: “os canhões e a vista para o rio são lindos”.
Além dos moradores de Belém, muitos turistas estrangeiros estavam entre os visitantes do Forte do Presépio nesta quinta-feira. A alemã Thessa Lutz, de 31 anos, se disse fascinada por Belém e suas belezas naturais, e que está impressionada com a história e cultura locais. “É bom conhecer mais sobre este lugar do Brasil, que é tão rico em diversidades culturais e belezas”, elogiou.
                Serviço:
                Nesta quinta-feira, aniversário de Belém, o Forte do Presépio, na Cidade Velha, está aberto até às 18h, com entrada franca.

Texto:
Thiago Melo-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...