Total de visualizações de página

segunda-feira, janeiro 02, 2012

Escola de educação tecnológica de Vigia está em fase final

Em poucos meses, o município de Vigia de Nazaré, no nordeste paraense, receberá uma das maiores escolas tecnológicas e profissionalizantes do Estado do Pará. Com 15 mil metros quadrados de área construída, a mais nova Escola de Educação Tecnológica do Pará (EETEPA) oferecerá ensino de qualidade e oportunidade de emprego e renda, não só aos moradores do município, mas também a centenas de jovens e adultos das localidades vizinhas.
No último final de semana, Marcelo Pedras, coordenador do Programa Brasil Profissionalizado, da Secretaria de Educação e Tecnologia do Ministério da Educação (Seter/MEC) esteve no município para visitar a obra que está em fase de conclusão, e se disse satisfeito com o que encontrou no local. “Estamos felizes por entregarmos daqui a pouco tempo mais uma escola de educação tecnológica. Para a região, ela terá um efeito socioeconômico imediato com qualificação de mão de obra, emprego e geração de renda. Na verdade, desde que o processo iniciou, já vem gerando emprego com aproveitamento da mão de obra local, o que representa crescimento para a região”, afirmou.
Atualmente, o Pará possui cerca de 14 escolas tecnológicas. Brevemente, o Estado contará com 25 escolas, distribuídas em vários municípios, com foco para atender as necessidades de cada localidade. Em Vigia, ficou definido durante o Fórum das EETEPAS, realizado em outubro, que a escola oferecerá os cursos de Processamento de Pescado e Gestão Ambiental, que são os pontos fortes da região, onde grande parte da população tem a pesca como base da economia local.
Construída com recurso federal e orçada em mais de R$ 5 milhões, a escola oferecerá a aproximadamente 3 mil alunos uma excelente infraestrutura com amplas salas de aula, auditório, ginásio poliesportivo com arquibancada e vestiários masculino e feminino, anfiteatro, refeitório, biblioteca, banheiros - inclusive para portadores de necessidades especiais - sala de professores, secretaria, diretoria, cozinha, estacionamento, guarita de segurança, pátio interno, laboratório de informática, laboratório de línguas e os laboratórios específicos para cada curso. O padrão é o mesmo de todas as escolas tecnológicas construídas em todos os estados brasileiros, que segundo Pedras, somam 203, das quais 25 delas estarão no Pará.
Assim que as obras terminarem, o MEC entrará com a fase de mobiliário. Segundo o coordenador, alguns itens como ar condicionado e extintores de incêndio já foram comprados e serão entregues brevemente. As demais, como mesas, cadeiras, quadros, equipamentos dos laboratórios, entre outros, serão entregues em seguida.

Texto:
Fabiana Batista-Seduc
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...