Total de visualizações de página

quarta-feira, janeiro 04, 2012

Guarda Municipal garante a posse de terreno do Ipamb no Tapanã

 A Guarda Municipal de Belém (GMB) promete garantir a posse do terreno do Instituto de Previdência e Assistência do Município de Belém (Ipamb) no bairro do Tapanã. Caso seja necessário, o efetivo voltará a agir contra a tentativa de invasão da área. Na tarde desta terça-feira (03), após receber pedradas, pauladas e até rojões, os homens do Grupamento de Ações Táticas (GAT) reagiram e dispararam balas de borracha contra os manifestantes. O terreno pertence ao Ipamb desde 1988.
Aproximadamente, 50 guardas do GAT e do grupamento de Ações Táticas com Cães (Atac) participaram da operação, utilizando materiais não letais como spray de pimenta, granada de efeito moral, granada de gás lacrimogêneo e munição de borracha. São materiais de Controle de Distúrbio Civil (CDC) normalmente utilizados em ações desta natureza.
 Alguns ocupantes do terreno, que já tinham levantado barracos de lona na área, resistiram em sair. Entretanto, agindo dentro dos parâmetros de segurança, a Guarda retirou pelo menos 90% das estruturadas ali montadas.
 De acordo com o chefe do Grupamento de Ações Táticas (GAT), inspetor Avelar, o terreno, que compreende 100 metros de frente por 165 de fundos, deverá servir para abrigar um prédio do Ipamb e outro da Associação dos Guardas Municipais de Belém (Agembe). “O melhor de tudo é que o prédio deverá atender não só os guardas, mas toda a comunidade do Tapanã com trabalhos sociais, esportivos e de lazer”, explicou.
 A Guarda Municipal vai reforçar a vigilância no terreno desocupado com todos os grupamentos táticos e operacionais (GAT, Atac e Rondac), na tarde desta quarta-feira (04), visto que algumas pessoas já tentaram ocupar novamente a área.

Texto: Ascom GMB
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...