Total de visualizações de página

sábado, janeiro 07, 2012

Museu Histórico do Pará abre as portas para o turismo

Uma iniciativa inédita da direção do Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), em parceria com a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) deu início na manhã desta quinta-feira, 5, a uma estratégia de aproximação do acervo histórico e cultural do MHEP dos turistas que visitam Belém. A parceria, oficializada com uma reunião envolvendo mais de 20 pessoas ligadas aos diversos segmentos do turismo no Pará, tem à frente Adenauer Góes, presidente da Paratur, e Sérgio Alencar, diretor do museu.
 “Penso que qualquer iniciativa para contribuir na divulgação do nosso patrimônio é valiosa. A aproximação com a Paratur é muito especial por que estabelece agora um canal de atividades entre ela e o Sistema Integrado de Museus (SIM), com os órgãos e entidades que compõem o turismo. Essas contribuições vão fazer com que nosso produto cultural seja melhor divulgado, aproveitado, não só no Pará mas sobretudo em nível nacional e internacional com a divulgação para as pessoas que vem aqui”, disse Sérgio Melo, ao apresentar vídeos e uma palestra sobre a importância do MHEP aos participantes da reunião.
 Adenauer Góes acredita que, ao aproximar o trade turístico, em especial os agentes de viagens ligados à Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), os guias que integram o Sindicato de Guias de Turismo do Estado do Pará (Singtur), a imprensa especializada por meio da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet), entre outros parceiros certamente o MHEP começará a receber um grande fluxo.
 “Não tenho dúvidas de que essa parceria só tem a contribuir com o turismo paraense. A equipe da Paratur vai somar com a do MHEP visando esse fortalecimento do turismo histórico e cultural tão bem representado pelo MHEP”, diz Adenauer Góes ao lembrar que a Paratur em seu cotidiano tem várias ações de valorização do patrimônio como produto turístico, a exemplo do projeto Roteiro Geo-Turístico no bairro da Cidade Velha. O roteiro é executado, com apoio da Paratur, pelo Geotur - Grupo de Pesquisa de Geografia do Turismo vinculado à Faculdade de Geografia e Cartografia e ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Pará. Em Bragança, Marapanim, Marajó, Belterra e outros municípios do Pará existem iniciativas da Paratur de inclusão do patrimônio histórico e cultural na rota do turismo nacional e internacional, através da mídia, dos operadores e agentes de turismo.
 Adenauer foi representado no evento pela Diretora de Fomento da Paratur, Liliane Obando. “Parabenizo a iniciativa do diretor do MHEP, Sérgio Alencar, em buscar essa parceria de aumentar essa comunicação, abrir um canal para discutirmos propostas que visam potencializar os circuitos voltados para a questão histórica e cultural”, disse Liliane, que na área de Fomento trabalha com o levantamento de inventários turísticos de diversos municípios visando disponibilizar informações e serviços atualizados à sociedade, que incluem dados históricos e culturais. Só em 2011 foram realizados pela Paratur inventários em oito municípios: Cametá, São Félix do Xingu, Tucuruí, Breu Branco, Canaã dos Carajás, Parauapebas, Abaetetuba e Bragança.
 O empresário Francisco Rocha, que integra a Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo (ABBTUR) e a Abav, fez questão de participar do encontro. “Extremamente positiva. O trade sentia falta dessas iniciativas. Belém tem tantos atrativos culturais, mas esses atrativos culturais não são apresentados ao público por que não havia comunicação entre o poder público e a iniciativa privada. Esta reunião vai melhorar e trazer um fluxo de turistas e as agências de viagens vão começar a apresentar roteiros aos turistas que incluem o MHEP".
 A informação foi confirmada pela presidente da Abav, Rose Larrat, que aconselhou ao MEP e à Paratur criar mecanismos de divulgação dos horários de funcionamento dos museus e outros espaços públicos, assim como programações diárias dos espaços para que os agentes de viagem possa oferecer em seus pacotes. Ela alertou também para que o Estado evite fechar em épocas de feriados e outros os espaços turísticos que gerencia, pois são nesses períodos que a cidade mais recebe fluxo. O presidente do Sindicato de Guias de Turismo (Singtur), Fábio Romero, também elogiou a nova parceria e se comprometeu a sugeri o MHEP aos turistas guiados pelos associados da entidade.
 “Iniciativa absolutamente louvável. Fico feliz de saber que agora está havendo uma preocupação do Sistema Integrado de Museus de levar ao conhecimento da sociedade um acervo histórico fantástico, aproximando ele mais da comunidade, já que existe uma demanda muito grande para o turismo cultural em Belém”, elogiou Marcos Carvalho, gerente de um Spa e Hotel localizado na Rodovia Mário Covas.
 Riqueza Histórica
 O historiador da Paratur, Paulo Daniel Almada, descreve o Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP) como “um marco da cidade, onde muitas decisões políticas foram tomadas. Muita história foi construída neste local. Muitos conflitos começaram e terminaram nesse espaço. Marca Belém, o Estado do Pará, a colonização e a presença portuguesa”, conta o historiador, enquanto acompanha representantes do turismo em uma visita técnica ao MHEP.
 O casal Beatuce Houpeau e Claude Vansteelant vive em Paris (França) e aproveitou a estadia em Belém para visitar o Museu. Ficou impressionado com o que viu, em especial com o perfeito estado de conservação do patrimônio histórico do Museu e demais espaços do Complexo Feliz Lusitânia. Ela destacou que, ao contrário do que acontece em Paris, o complexo guarda muitos equipamentos turísticos em uma mesma área, todos muito próximos do rio, o que os torna mais atraentes ao turista. É esse encantamento, essa receptividade que Paratur e MHEP querem causar aos turistas, que com a nova parceria, devem visitar cada vez mais esses espaços turísticos, que somados à Estação das Docas, Polo Joalheiro, Mangal das Garças, fazem de Belém uma das cidades da Amazônia mais procuradas pelos turistas.
 O Museu Histórico do Estado do Pará foi criado em 18 de maio de 1981, iniciando suas atividades apenas em 1986 , tendo como sede o 4° pavimento do Centro Cultural Tancredo Neves (Centur). O acervo foi composto a partir de doações particulares e de peças oriundas de vários órgãos do estado. No ano de 1987, o museu teve como sede o Palacete Bolonha e em 1994 foi transferido para o Palácio Lauro Sodré, então sede do governo estadual. O Palácio, construído em 1777, é uma das obras do celebrado arquiteto italiano Antônio Landi e foi sede da Província Portuguesa do Grão Pará e Maranhão. Atualmente, o Museu Histórico do Estado do Pará possui um acervo diversificado de pinturas, mobiliário, acessórios e fotografias de variados contextos.
 Por ocasião do aniversário de Belém, celebrado no dia 12 de janeiro, o MHEP vai abrir as portas com uma programação diversificada que inclui, entre outras atividades, o relançamento da obra “A Conquista do Amazonas”, do artista Antônio Parreira (1860 – 1937). A obra data de 1907 e passou por um processo de restauro feito por técnicos do Sistema Integrado de Museus (SIM), ligado à Secretaria de Estado de Cultura, ao qual está vinculado.

Texto:
Benigna Soares – Paratur
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...