Total de visualizações de página

quinta-feira, janeiro 19, 2012

Pro Paz apresenta balanço de atendimentos durante Seminário de Integração

                Diferente das crianças que torcem para que o período das férias demore a passar, a pequena Vitoria Melo, de 9 anos, conta os dias para que termine e ela possa retornar às atividades do Polo Pro Paz da Universidade Federal do Pará, que integra o programa Pro Paz nos Bairros, em recesso devido às férias escolares. Foi através do programa que a vida de Vitória e de sua família ganhou um novo rumo. “Moramos na beira da pista, na Avenida Perimetral. Meus filhos não tinham um espaço para brincar e viviam trancados em casa. Depois que passaram a participar do Pro Paz, tudo mudou para melhor”, diz a mãe da menina, Michele Melo, 29 anos.
                Ela e os dois filhos foram os primeiros a se inscrever no Polo Pro Paz implantado pelo Governo do Estado no campus da UFPA, em abril do ano passado, o primeiro da rede de proteção social. De lá para cá, outros quatro pólos do programa foram criados e para este ano a previsão é de que mais quatro sejam criados. “A ideia é expandir nossos serviços para interior depois que implantarmos o oitavo polo na Região Metropolitana de Belém”, diz a coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, que fez um balanço das atividades do programa durante um Seminário de Integração do Pro Paz, realizado na manhã desta quinta-feira, 19, no Hangar.
                Também participaram do evento os secretários de estado Marcos Eiró (Seel) e Claúdio Ribeiro (Seduc), o defensor público geral do Estado, Antonio Cardoso, representantes do Tribunal de Contas do Município e do Fundo das Nações Unidasd para Infância e Adolescência (Unicef).
                Durante o seminário, foram apresentados os números de atendimento do programa no ano de 2011. O programa Pro paz Cidadania, que garantem o acesso da população a serviços básicos, realizou 371.540 atendimentos na Região Metropolitana, Baixo Amazonas, Xingu, Carajás e Tocantins. O programa Pro Paz Integrado, que favorece o atendimento integral, interdisciplinar e de qualidade às crianças e adolescentes vitimas de violência, chegou a marca de mais de 13 mil atendimentos. Já o Programa Pro Paz nos Bairros, que oferece a crianças e adolescentes atividades de esporte, lazer, arte e cultura em espaços denominados “Polos Pro Paz”, durante o contraturno escolar, atendeu 1.843 alunos. “Não queremos parar por aí. Uma das nossas metas é dobrar o número de atendimento do Pro Paz Cidadania em 2012. Inclusive, já no próximo mês o programa deverá chegar à Região do Marajó”, diz Izabela.
                As atividades desenvolvidas pelo Pro Paz nos Bairros iniciam na próxima semana. Enquanto isso, Vitória aproveita para ensaiar os passos de balé que aprendeu no programa. "Fico dançando em casa na frente do espelho ou então ensino para as minhas amigas tudo que aprendi. Mesmo assim estou contando os dias para voltar logo para o polo", resume a menina.

Texto:
Bruna Campos-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...