Total de visualizações de página

sexta-feira, janeiro 13, 2012

Segup contesta números de ONG mexicana que aponta Belém como a 10ª cidade mais violenta do mundo


UIPP inaugura novo
modelo de segurança
pública no Estado
A Unidade Integrada Pro Paz passa a oferecer, a partir desta sexta-feira, 9, vários serviços de segurança pública em um só espaço, no bairro da Terra Firme. No local estarão presentes o Programa Pro Paz, Secretaria de Segurança Pública, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Defensoria Pública com o Núcleo de Mediação de Conflitos, que vão trabalhar juntos para promover a melhoria da qualidade de vida da população.







                O secretário de Estado de Segurança Pública, Luiz Fernandes Rocha, concede entrevista coletiva nesta sexta-feira, às 15h, na sede da Segup, em Belém, para contestar a pesquisa da ONG mexicana “Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal”, que listou as 50 cidades mais violentas do mundo, sendo que destas, 14 estão no Brasil. O levantamento considera o número de homicídios para cada 100 mil habitantes.
                Segundo a pesquisa, Belém do Pará é a décima cidade mais violenta do planeta. Luiz Fernandes vai apresentar os números apurados pela Segup, desde o ano de 2006, com análises do diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Roberto Sena, e do diretor do Centro Estratégico Integrado, Antônio Cláudio Farias.

Jurunas

No Jurunas, o delegado Newton Nogueira realiza reunião constante com seus policiais em busca de manter a tranquilidade conquistada em 2011. "Tá certo que ainda falta muito, mas muita coisa já foi realizada e ainda mais com apoioda comunidade, que é nossoprincipal alvo de resolver os problemas de segurança no Bairro", garantiu o delegado.



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...