Total de visualizações de página

quarta-feira, dezembro 14, 2011

@ EDUCAÇÃO...

11ª Reunião Ordinária do Parfor
Somente cerca de 44% dos 70,7 mil professores da educação básica paraense possuem formação em nível superior adequada para estar em sala de aula. Essa realidade está sendo corrigida pelo Plano de Formação Docente do Estado (Parfor) por meio do qual aproximadamente 20 mil professores de escolas públicas estão adequando sua formação. Para traçar as estratégias e consolidar o plano de trabalho do Parfor até 2014, secretários municipais de educação, membros da comissão de educação da Assembleia Legislativa do Estado (Alepa), Associações Municipais, entre outros, participam da 11ª reunião ordinária do Parfor, na próxima sexta-feira (16).
A reunião será aberta às 9h, no auditório do Centro de Ciências Sociais e Educação da Universidade do Estado do Pará (CCSE/UEPA), no bairro do Telégrafo. Durante a programação, será apresentado o Plano Estratégico de Formação Continuada, as diretrizes de ampliação de polos, além da realização de avaliação e acompanhamento, a aprovação do calendário de reuniões do Fórum para 2012, diretrizes para a Execução e Acompanhamento do Plano de 2012 a 2014; a Base de Dados de Professores das redes de ensino e a apresentação da Política de Formação do Estado do Pará.
Iniciado em 2009, o Parfor possui a meta de, em um prazo de oito anos, formar, em nível superior, cerca de 40 mil professores que ainda não possuem a formação adequada para ensinar. A partir do próximo ano, a expectativa também será de ampliar as atividades do Plano na área de Formação Continuada. As formações são ofertadas por cinco Instituições Públicas de Ensino Superior: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), a Universidade do Estado do Pará (Uepa), e a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).
Alunos da rede estadual
conhecem a realidade
das favelas brasileiras
Acontece nesta quinta-feira (15), entre 18 e 21 horas, na escola General Gurjão, no bairro da Cidade Velha, em Belém, mais uma sessão do projeto Cine Periferia Pai D'égua, iniciativa da organização não-governamental (ONG) Crias do Futuro em parceria com a Central Única das Favelas (Cuta). Os objetivos são incentivar, difundir e fomentar a cultura da periferia, exibindo produções brasileiras de impacto social.
Será exibido o curta "Cinco vezes favela", que retrata a realidade das favelas cariocas, como Vidigal e Rocinha. A produção já foi exibida nos bairros da terra Firme, Guamá, Telégrafo e Cotijuba. Segundo a organização do evento, a intenção é fazer que os jovens se reconheçam na tela do cinema e possam fazer da Sétima Arte uma ferramenta para falar da sua realidade.
Na próxima sexta-feira (16), será exibido, no complexo do Ver-o-Rio, a partir das 19 horas, um curta-metragem sobre bullying produzido pelos alunos da escola Temistócles de Araújo, do bairo da Marambaia.

Texto:
Izabel Cunha-SEEPDS
Escola promove festival
literário para fomentar
interesse pela leitura
A escola Professora Leonor Nogueira faz sexta-feira (16) seu primeiro Festival Literário, com o tema "Lendo a Amazônia nas obras literárias paraenses". O evento pretende apresentar aos alunos os escritores da literatura paraense, para fomentar um interesse pelo estudo da vida e obras destes autores. A programação começa às 8 horas, com atrações culturais. De 9h30 às 11 horas, acontece a exposição dos trabalhos produzidos pelos estudantes. À tarde, mais apresentação cultural, seguida de nova rodada de exposição de trabalhos. Às 17h30 acontece o encerramento.

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...