Total de visualizações de página

segunda-feira, dezembro 12, 2011

Mais de 160 servidores recebem certificado de conclusão do Profuncionário

Os 162 servidores da Rede Pública Estadual de Ensino receberam, na manhã deste sábado, 10, o certificado de conclusão dos cursos em nível técnico do programa Profuncionário. A cerimônia reuniu cerca de 400 pessoas no auditório da Escola Estadual Tecnológica Anísio Teixeira, em Belém, entre alunos do programa, familiares, tutores e coordenadores.
Participaram da mesa oficial da solenidade a assessora pedagógica da Secretaria Especial de Promoção Social (Sepros), Socorro Santiago; a diretora de Recursos Humanos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Maria José Brígido, representando o secretário de Estado de Educação; a gerente de Capacitação e Valorização do Servidor, Maria Aparecida Cavalcante; a coordenadora de Descentralização, Izabel Matielo; a coordenadora do Profuncionário da Seduc e do Instituto Federal do Pará, respectivamente, Ana Letícia Viana e Rejane Carvalho.
“Há alguns anos, quando se falava em qualidade da educação, só se pensava em qualificação de professor. Hoje já se sabe que, além do professor, é fundamental qualificar todos que trabalham na Rede, seja na sede ou em cada uma das escolas”, defendeu a diretora de RH, Maria José Brígido, acrescentando que está avançada a regulamentação e estruturação dos cargos de Assistente Educacional e Auxiliar Educacional que constam no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos servidores da Seduc.
Ela destacou os esforços dos servidores que chegaram até o fim da formação. Cerca de 300 cursistas deram início à formação, mas o número de alunos foi reduzido quase à metade ao longo do curso. “No início eram 308 inscritos e hoje temos esses 162 vitoriosos que ultrapassaram todas as barreiras”, disse a diretora, ao se referir a troca de escolas para aulas presenciais ao longo do ano passado e a intensa rotina de trabalho de cada funcionário.
Profuncionário
É um programa desenvolvido em parceria com o Instituto Federal do Pará (IFPA). Trata-se de um curso de nível técnico pós-médio, presencial e a distância. Participaram do Profuncionário servidores do cargo de assistente administrativo e assistente operacional – porteiro, vigia, servente, merendeira, entre outros. Os servidores integraram oito turmas dos cursos técnicos em Alimentação Escolar, Multimeios Didáticos, Gestão Escolar e Infraestrutura e Meio Ambiente Escolar. Cada formação possuiu carga horária de 1260 horas. Esse foi o primeiro curso de formação para servidores não docentes da Rede Pública Estadual de Ensino.
Os efeitos do Profuncionário já foram sentidos na Escola Estadual José Alves Maia. Lá, ao longo do último ano, a auxiliar na orientação da merenda escolar, Maria de Nazaré Reis, 56 anos, passou a adotar novas práticas destinadas à alimentação dos alunos. Segundo ela, temas como a recepção, o armazenamento, o repasse dos gêneros alimentícios e a prestação de contas fizeram a diferença durante o curso. “Também aprendi mais sobre as questões de higienização e sobre os nutrientes de cada alimento. Existem coisas que a gente pensa que é o certo, mas depois que para para estudar, percebe que estava errado”, afirmou.
Depois de inúmeros sábados, acordar cedo e deslocar-se do bairro do Aurá, em Anaindeua, até o Umarizal, em Belém, virou rotina para a secretária da Escola Ananin, Antônia Mirtilene Dias, 37 anos, servidora da Seduc, há 20 anos. Mas ela, que também é dona de casa, afirma que não se deve poupar esforços quando o assunto é qualificação profissional. “A gente deve lembrar que pode sempre melhorar. Hoje é a minha formatura de um curso técnico. Amanhã pode ser um curso de pedagogia na universidade”, disse a servidora.

Texto:
Danielly Gomes-Seduc
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...