Total de visualizações de página

sexta-feira, dezembro 02, 2011

Ver-o-Peso recebe campanha pelo fim da violência contra a mulher





Uma programação especial no Solar da Beira, na feira do Ver-o-Peso, marcou na manhã desta sexta-feira (2) mais uma etapa da campanha “Quem ama abraça - pelo fim da violência contra as mulheres”, promovida pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Coordenadoria da Mulher de Belém (Combel). Iniciada às 09h, a campanha teve distribuição de material informativo, blitz educativa e apresentações culturais.
Na comemoração pelos 20 anos dos “16 dias de ativismo no combate à violência contra as mulheres”, Belém recebeu a campanha, cujo objetivo é sensibilizar a população local e divulgar os canais disponíveis para receber denúncias de violência contra a mulher. Realizada pela primeira vez no Brasil, o evento é realizado nas cinco capitais que mais apresentam casos de violência contra mulheres - Curitiba (PR), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES) e Belém (PA).
Resultante da parceria entre o governo do Estado e a Prefeitura, a atividade atraiu a atenção dos frequentadores do Ver-o-Peso, a mais tradicional feira livre da capital paraense. “Conseguimos alcançar o principal objetivo, que era a divulgação da campanha. Muitas pessoas pararam para participar do evento conosco”, ressaltou Rosana Moraes, representante da Coordenadoria Estadual de Promoção dos Direitos da Mulher, da Sejudh.
Informativos sobre a Lei Maria da Penha, que prevê punições a agressores de mulheres, e sobre a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) foram distribuídos por um grupo mobilizado para a ação. Com a ajuda de um carro-som foram divulgadas mensagens sobre a importância da denúncia dos atos violentos, visando responsabilizar e punir os agressores.
Parceria - O projeto foi idealizado pela Rede de Desenvolvimento Humano (Redh), em parceria com o Instituto Magna Mater e a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. Em Belém, artistas locais, como a cantora Keila Lima e o Grupo Charme do Choro, participaram do evento, que contou ainda com o grupo de dança da terceira Idade "Zoé Gueiros".
Para representar a campanha, três bonecas confeccionadas em madeira foram colocadas, no último dia 25, no Ver-o-Peso, no Pórtico Metrópole (Entroncamento) e na Praça do Operário, em São Braz, a fim de mostrar mulheres vulneráveis à violência. Com 2 metros de altura e 25kg cada, as peças foram reunidas na tarde da última segunda-feira (28), no Solar da Beira, onde permaneceram até hoje, sendo transformadas em novas personagens por grafiteiros e artistas plásticos da Fundação Curro Velho.
O contato telefônico específico para receber denúncias de violência contra mulher (180) é gratuito e confidencial, e funciona nas 24 horas do dia. Mais informações sobre o trabalho realizado no Estado em defesa das mulheres podem ser obtidas (91) 4009-2725 ou (91) 4009-2718.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...