Total de visualizações de página

sexta-feira, dezembro 02, 2011

Biblioteca Pública Arthur Vianna promove I Aberto de Xadrez

A Biblioteca Arthur Vianna, geralmente um espaço para leituras despreocupadas e individuais das linhas gerais de livros e periódicos, se torna, neste sábado, 3, um espaço aberto para as disputas silenciosas e leituras das entrelinhas de movimentos e jogadas no I Aberto de Xadrez da Biblioteca Pública Arthur Vianna. O evento é organizado pela Federação de Xadrez do Pará e pela Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves e inicia às 9h. A entrada é franca e as inscrições podem ser realizadas no site da Federação (www.fexpa.org.br).
O torneio funcionará com base no Sistema Suíço, com sete rodadas e com tempo de reflexão de 21 minutos. Serão premiados os 1º, 2º e 3º lugares gerais do torneio, além de haver premiação nas categorias Feminino, Sênior (acima de 55 anos) e Criança (abaixo de 12 anos). A expectativa é que mais de 60 enxadristas (praticantes profissionais ou amadores de xadrez) participem do evento.
O Presidente da Federação de Xadrez do Pará, Clauber Martins, explica que o desejo de realizar um torneio de xadrez na Biblioteca Arthur Vianna é antigo: “A Biblioteca é um espaço público para os amantes da leitura e das artes, além de ser um centro de cultura e lazer com milhares de usuários”, afirma. O próprio Presidente da Federação aprendeu a arte do xadrez – ainda criança - na Biblioteca do Centur.
Clauber conta que Federação existe oficialmente desde abril de 2007 e desde então já realizou diversos torneios em Belém. Para o presidente da instituição, a prática do xadrez deve ser sempre difundida entre homens e mulheres de todas as idades, já que a arte dos movimentos realizados com as 16 peças do tabuleiro é muito mais que um esporte, mas sim uma ciência que gera uma gama de estudos.
Mais que isso, para Clauber a prática gera “poder de instrução e conhecimento, além de poder de decisão. Pode-se dizer que o xadrez proporciona um preparo para a vida, que sempre é guiada por milhares de questionamentos necessários a todo o momento, seja no campo pessoal, no profissional e no afetivo. Cada passo que damos ou lance que jogamos pode gerar consequências boas e ruins, mas graças ao livre arbítrio e ao raciocínio podemos sempre mensurar e pensar melhor as nossas escolhas próprias”, conclui o Presidente da Federação.
Relação biblioteca e xadrez
A relação da biblioteca com o xadrez é histórica e diversos torneios no Brasil e mundo afora são realizados dentro desses espaços milenares de leitura e saber, é o que explica Maurício Panzera, do núcleo de cultura da Biblioteca Pública Arthur Vianna e um dos organizadores do evento. Maurício conta que, a partir desta edição, a ideia é tornar o torneio  uma atividade regular da Biblioteca, aproximando ainda mais a prática do xadrez do espaço da Fundação Tancredo Neves.
“Trazer esse torneio é um grande movimento na questão de trabalhar cada vez mais a qualidade do público e dos eventos da Biblioteca. Trazer essa possibilidade da disputa de um esporte que possui ao mesmo tempo a coisa do raciocínio e do conhecimento é fundamental para ampliar a função da biblioteca no serviço à comunidade”, afirma Maurício.
Serviço: O I Aberto de Xadrez da Biblioteca Pública Arthur Vianna acontece neste sábado (03), às 9h, no 2º andar do Centur. As inscrições são gratuitas. Mais informações: 3202 – 4332

Texto:
Hélio Granado-FCPTN
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...