Total de visualizações de página

sexta-feira, dezembro 02, 2011

Conscientização e cultura no combate à violência contra a mulher

A Coordenadoria da Mulher de Belém (Combel), o Gabinete do Prefeito e a Coordenadoria Estadual de Promoção dos Direitos da Mulher (CPDM) realizaram a culminância da campanha “Quem ama abraça – Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”, no Solar da Beira, nesta sexta-feira,02.
 A campanha foi realizada pela  primeira vez no Brasil e Belém foi uma das capitais escolhidas para sediar o evento, que teve como objetivo chamar a atenção das autoridades públicas e da população, para o fim da violência contra a mulher.
 A busca para promover a proteção e defesa dos direitos das mulheres, sem distinção de cor, raça, etnia, geração e orientação sexual é um fator primordial da luta contra a violência. Na programação da manhã festiva os visitantes e os que passavam pelo Ver-o-Peso, foram animados por diversas atrações como o Grupo Charme do Choro, Grupo de Dança da 3ª Idade Zoé Gueiros e Cantores da Terra como Keila Lima, que lançou o jingle da campanha em ritmo melody.
 A coordenadora geral da Combel, Kendra Botelho, destaca que a união faz a força a favor da luta.  “Acreditamos que unindo forças vamos resolver o problema da violência contra a mulher. Escolhemos o Ver-o-Peso para a realização do evento, pois ele é vida, aqui podemos ver milhares de pessoas que circulam o dia todo e que podem ajudar na luta”, enfatiza.
 Para Trindade Tavares coordenadora geral da CPDM o Estado pode ajudar e muito na união contra a violência. “Chamar a atenção de autoridades é de alta importância,pois o governo vê a formatação de políticas públicas como responsabilidade. Passar a dar retaguarda à mulher que sofre violência, é muito importante”, disse.
 A campanha teve como símbolo três bonecas, que ficaram expostas durante três dias em determinados pontos da cidade, disponíveis para que as pessoas escrevessem o que quisessem a respeito da violência contra a mulher. As bonecas serviram também para a coordenação analisar como as pessoas se comportavam diante de uma imagem feminina. No evento as bonecas foram transformadas em verdadeiras mulheres, vestidas com roupas e pintadas com a ajuda dos grafiteiros e artistas plásticos da Fundação Curro Velho.
 As pessoas que passaram pelo evento receberam orientações sobre como fazer denúncias e quais projetos o município e o estado disponibilizam para a população.
 No próximo dia 06, como parte da programação do Dia Mundial  de combate à violência contra a mulher, será realizado o I Encontro de Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher – Campanha do Laço Branco em Belém, no Cine Olympia, às 14h. Uma mesa redonda com o debate  “É conversando que a gente se entende – pelo fim da violência contra a mulher”, será o ápice da programação.
  
Texto: William Serique-Estagiário NID/Comus
Fotos: Roberta Brandão
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...