Total de visualizações de página

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Emater divulga produção científica extensionista em Congresso de Pesca

A produção científica da Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) está sendo representada por dois artigos sobre atividades em Moju e São Domingos do Capim, no nordeste do estado, e por um resumo expandido acerca de um trabalho em Oriximiná, no Baixo Amazonas. Amvos foram apresentados durante a programação do XVII Congresso Brasileiro de Pesca, que acontece no Hangar, em Belém, desde o último dia 27 de novembro, encerrando nesta quinta, 1° de dezembro.
Apresentados em forma de painel na quarta-feira, 30, os artigos “Piscicultura em Tanque-Rede como Alternativa para Agricultores Familiares Ribeirinhos no Município de São Domingos do Capim, Pará” e “Breve Análise da Piscicultura no Município de Moju, Pará” são de autoria dupla, assinados pela técnica em aqüicultura e zootecnista Simone Silva e pelo técnico em aqüicultura Geovanny Farache. O primeiro artigo relata um trabalho da Emater, desenvolvido em 2008, com 10 famílias da comunidade Santíssima Trindade, em São Domingos do Capim.
Tradicionalmente extrativistas de açaí e criadores de pequenos animais (como porcos e galinhas), com o incentivo da Emater os agricultores familiares que vivem às margens do rio Capim passaram a  cultivar tambaqui em tanque-rede, com fins de diversificação da produção, segurança alimentar e fonte complementar de renda.
A partir de capacitação, inclusive para a confecção de tanques-rede artesanais e estímulo à organização social, depois de dez meses os então recém-piscicultores colheram quase meia tonelada de peixe da unidade demonstrativa (UD) da Emater. “O artigo detalha a experiência, especificando as metodologias e tecnologias empregadas e refletindo o sucesso obtido e os desafios enfrentados”, explica Silva. Segundo ela, o principal problema foi a resistência dos piscicultores em se agregar, produzindo e comercializando coletivamente.
Já o projeto da Emater em Moju diz respeito a um levantamento socioeconômico sobre a piscicultura de pequeno porte no município, realizado ao longo dos anos de 2009 e 2010, cujos resultados, baseados na análise situacional de 110 famílias, apontam o potencial das propriedades, a preferência por sistemas de viveiros escavados com tilápia e tambaqui e a dificuldade para custear insumos, sobretudo ração e alevinos.
Já o resumo expandido “Levantamento dos Entraves da Piscicultura em Tanque-Rede no Lago Sapucuá”, foi apresentado em formato de pôster na segunda-feira (28) e é de autoria do engenheiro de pesca da Emater Edimar Costa e do biólogo Evandro Soares, da Mineração Rio do Norte. Trata do detalhamento das características da atividade de cerca de 40 famílias de cinco comunidades de Oriximiná, localizadas às margens do lago Sapucuá, cujos ecossistemas sofrem impacto ambiental por conta da extração de bauxita.
De acordo com a pesquisa, entre outras informações relevantes, o cultivo de tambaqui na região é prejudicado pelos custos com a ração industrial e os alevinos, pela inexperiência dos piscicultores em gestão empresarial e pela seca do lago (que costuma durar até seis meses), o que obriga a instalação dos tanques-rede a quilômetros das comunidades, atrapalhando a manutenção. “Por anos, a atividade foi subsidiada pela Mineração Rio do Norte. Quando esse apoio findou, poucos produtores permaneceram no projeto. Hoje, apenas dois continuam, com oito tanques-rede no total. A Emater os acompanha”, diz Costa.

Texto:
Aline Miranda-Emater
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...