Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 26, 2012

Emater elabora projetos que beneficiam mulheres artesãs do nordeste paraense


Técnicas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) de nove municípios do nordeste paraense estão reunidas até esta quinta-feira (27), para a elaboração dos projetos finais para o acompanhamento das beneficiárias participantes da chamada pública de mulheres que o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) executa por meio da Emater em benefício de 160 mulheres da região, que está em fase de encerramento.
A chamada pública iniciada em 2010 trabalhou o fortalecimento da cadeia produtiva do artesanato, oficinas de qualificação, plano de negócios, oficinas de gestão, visitas técnicas e um estudo de viabilidade econômica da atividade artesanal. A partir das atividades executadas a Emater elaborou um diagnóstico que aponta os entraves para a atividade, como mercado, transporte e desorganização da categoria.
Para minimizar a situação, a Emater propõe por meio de projeto que será apresentado ao MDA, a criação de uma rede de produção e comercialização do artesanato na perspectiva da economia solidária. Entre os projetos também está o manejo do guarumã, a planta nativa dos igapós e da várzea que é matéria prima para fabricação de paneiro, cestaria, peneira, e que está desaparecendo. Conforme orientação da Emater, tudo o que é usado para a produção do artesanato tem que ser feito de forma sustentável. O material provém de resíduos sólidos ou produtos da sociobiodiversidade.
Segundo Margareth Chermont, socióloga da Emater, a ideia da empresa é oportunizar que mais mulheres tenham o acesso ao mercado e as políticas públicas para o setor. As ações da chamada pública já têm resultados positivos. A renda das mulheres artesãs cresceu em pelo menos 30%. “Apesar disso, o artesanato continua sendo a segunda renda da família. As mulheres agricultoras continuam sendo agricultoras", adiantou Adda Lima, economista da Emater. O final da chamada pública culmina com a elaboração por meio da Emater de mil projetos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) da linha Mulher, para a implementação da produção. Os projetos variam entre R$ 600 e R$ 800.

Texto:
Iolanda Lopes-Emater
Fone: null / (91) 9168-0535

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...