Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 19, 2012

Ocorrências do golpe "saidinha de banco" diminuem no Pará




Dados de um relatório divulgado pela Secretaria de Inteligência e Análises Criminais (Siac), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), apontaram uma considerável redução do golpe conhecido popularmente como “saidinhas de banco” nos meses de janeiro a agosto de 2012, em comparação ao mesmo período do ano passado. Segundo o estudo, a redução em 2012 foi de 32,37% em todo o estado do Pará. Em números absolutos, esse percentual representou 78 golpes a menos aplicados nos clientes bancários ao deixar agências, em relação a 2011. O relatório também aponta que a região sudeste do estado teve a maior redução do crime. A localidade apresentou uma diminuição de 85,11% em comparação ao mesmo período do ano anterior.
Nos meses de janeiro a agosto de 2011, 239 assaltos a correntistas ocorreram em todo o estado, sendo 137 no interior e 102 na Região Metropolitana de Belém (RMB). No mesmo período de 2012 foram 161 em todo o estado, sendo 86 no interior e 75 na RMB, ou seja, uma redução de 26,47% na capital e redondezas e 37,23% no interior.
Para Antônio Faria, secretário adjunto da Siac, a redução deve-se ao trabalho especializado que os agentes de segurança pública realizam, principalmente, no levantamento dos pontos de maior incidência das "saidinhas". “Com esse trabalho de inteligência e análise criminal, os agentes de segurança pública podem distribuir o seu efetivo policial nos pontos monitorados”, explica o secretário.
Ele aponta também outros métodos que ajudam nessa redução, como a adaptação de biombos nos caixas de bancos e caixas de auto-atendimento e até mesmo a mudança de postura do cidadão. “O próprio cliente está mais atento aos cuidados que devem ser tomados ao sacar dinheiro no banco. Primeiro é importante perceber se o banco disponibiliza o mínimo de segurança ao seu cliente, como por exemplo, o biombo em frente aos caixas, câmeras de segurança que funcionem. É importante também evitar fazer saques com quantias altas”, ressalta Antonio Farias.
O estudo destaca também os dias e horários de maior incidência do crime. De acordo com o secretário, os levantamentos mensais apontam ocorrências diárias de saidinhas, principalmente nos dias de terça e quinta-feira, das 12h às 14h, horário de menor movimento nos bancos. Em 2011 foram contabilizados 51 assaltos a clientes bancários nos dias de terça-feira e 51 nos dias de quinta-feira. Já em 2012 esses números diminuem para 30 casos nas terças e 31 casos nas quintas. “É necessário que a população tenha essa atenção no levantamento, principalmente aqueles que trabalham com saques de altas quantias”, destaca no secretário adjunto da Siac.
Antonio Farias finaliza explicando que para continuar a reduzir essas estatísticas é necessário uma ação conjunta entre governos, instituições financeiras e cidadão. “É uma ação que precisa de uma conjunção de esforços. O estado posicionando o seu efetivo policial, o banco adotando medidas de segurança e o cidadão tomando as devidas providências para sua segurança, como por exemplo, abrir contas em bancos que possuem medidas de segurança eficazes”.

Texto:
Pablo Almeida - Secom

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...