Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 26, 2012

Emater promove qualificação para mulheres artesãs de Salinópolis


Vinte mulheres do bairro Guarani II, uma área de mangue, nas "antigas Dunas de Ajuru”, próximo a orla do Maçarico, no município de Salinópolis, estão especializando suas atividades manuais, visando o turismo, graças a uma ação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). Com 40 horas semanais, finaliza nesta quarta-feira (26), a segunda capacitação no aprimoramento do artesanato. Encomendas já estão surgindo, mas o ponto alto está sendo preparado para a próxima época de veraneio no município, no final deste ano.
Com aulas de bordado, nessa segunda capacitação, as alunas estão especializando seus dotes manuais. As esposas dos pescadores e marisqueiros da localidade estão tendo outra oportunidade de geração de renda, inclusão social e o exercício da economia solidária. Já na primeira edição do curso, finalizada em julho passado, elas foram instruídas nas técnicas de apliquê, aplicações prontas bordadas em tecidos. Bazares e feiras da pechincha já fazem parte do calendário para a arrecadação de verba para o grupo de mulheres.
E as aulas ministradas pela Emater já apresentam resultados circunstanciais na vida das alunas. Para Gracy Araújo Damasceno, de 58 anos, que sofre do Mal de Parkinson, até suas noites mudaram, já que não precisa mais dos remédios para dormir. “Só de ficar programando minhas encomendas, eu durmo feliz”, relatou a artesã. Segundo a socióloga da Emater, Delmaria Albuquerque, para outubro já está sendo planejada uma oficina de gestão orçamentária, o que deve potencializar a comercialização. No final do ano, uma grande tenda está pensada para ser posta na orla do Maçarico, para expor os trabalhos artesanais do grupo de mulheres aos visitantes do município. “Precisamos aproveitar a movimentação em Salinas no final do ano. A prefeitura estima que recebamos 150 mil veranistas”, ressaltou.
Outras preocupações norteiam as atividades da Emater junto a Associação dos Moradores do Bairro Guarani II, como as questões ambientais – já que vivem em área de mangue. “Ainda estamos planejando a execução de hortas suspensas em pequenos espaços e hortas escolares. Esses pontos serão temas das próximas reuniões, visando a subsistências dessas pessoas”, considerou Delmaria Albuquerque.

Texto:
Kenny Teixeira-Emater
Fone: (91) 3256-5410 / (91) 8883-9329
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...