Total de visualizações de página

quinta-feira, setembro 20, 2012

NOTÍCIAS DESTA QUINTA, DIA 20 DE SETEMBRO



Alunos medalhistas são
homenageados em escola estadual


Os alunos da escola estadual General Gurjão, no bairro da Cidade Velha, lotaram as dependências da área de recreação durante as homenagens que a direção da instituição prestou aos alunos medalhistas, Victor Alves Girrad, 17 anos, que conquistou medalha de prata no Campeonato Brasileiro de Remo, disputado em São Paulo, e Joaquim dos Santos Teixeira Junior, 16 anos, que conquistou medalha de ouro na modalidade Muay Thai, durante a 1ª Copa Full Fighter, realizada em Belém.

Victor Girrad é atleta do Clube do Remo e há dois anos se dedica a prática esportiva do remo. Ele fez parte da equipe que trouxe a medalha de prata na competição nacional. Victor é remador da categoria denominada "Oito com Timoneiro" composta por nove atletas no barco. “ A experiência foi boa e pretendo a cada dia aperfeiçoar a técnica”, disse o estudante durante a homenagem. A meta do estudante é treinar para conquistar a medalha de ouro na próxima disputa..

Para o estudante medalha de ouro no muay thai, também conhecido como Boxe Tailandês - no qual o competidor utiliza tanto golpes com os membros superiores quanto inferiores -, Joaquim Teixeira Júnior, atravessar a cidade, saindo do município de Ananindeua até a escola General Gurjão, do outro lado da cidade, não é problema. Todos os dias, ele sai de casa ao meio dia e retorna por volta de 21 horas, após o treino. Toda essa dedicação teve saldo positivo: medalha de ouro, a quarta da coleção de outras competições. Para o jovem atleta, o objetivo é treinar com a intenção de ganhar outras competições sempre com o apoio dos pais.

A diretora da escola, Georgina Barros, não escondia a emoção pelas conquistas e o exemplo que os alunos repassavam aos demais colegas. “Para nós professores é motivo de orgulho”, concluiu.



Texto:
Izabel Cunha-Seduc

Paraenses são destaque no
Campeonato Brasileiro de Remo

O esporte paraense vive um ano especial em diversas modalidades. Dentro de quadra, campos, piscinas e rios, o Pará segue bem representado e brigando pelos pódios. O maior exemplo do destaque do esporte no Estado está no remo, uma modalidade que é símbolo do povo amazônico. No Campeonato Brasileiro de Remo Júnior, realizado domingo (16), em São Paulo-SP, os atletas paraenses alcançaram excelentes resultados. O destaque foi para a equipe de oito remadores que conquistou o segundo lugar na competição chamada “oito gigantes”, uma das mais tradicionais do remo.

Além do destaque na prova coletiva, atletas beneficiados pelo programa Bolsa Talento, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) tiveram destaque na competição. O remador de skiff, Keven Ronaldo Souza Cabral, por exemplo, chegou na terceira colocação na sua prova, na categoria Júnior B – competindo com atletas de até 16 anos. Ao todo, 12 remadores e técnicos receberam apoio da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel) para conseguirem disputar a principal competição da categoria no país.

A Seel apoiará mais um grande evento da modalidade no Estado, a III Regata do Círio de Nazaré, válida pela IV Regata do Campeonato Paraense de Remo, que será disputada nos dias 20 e 21 de outubro, na Estação das Docas, em Belém. Além das provas de remo, serão disputadas, ainda, competições de Vela e Canoagem.
Texto:
Angela Bazzoni-Seel


Caminhada pela diversidade
Abre jogos de educação
especial em Icoaraci


A Unidade Técnica de Educação Especial de Icoaraci (Utees) promove segunda-feira (24) uma caminhada pela diversidade e cidadania envolvendo os alunos da educação especial do distrito. A passeata abrirá os II Jogos Internos da Educação Especial, que este ano tem como tema “Uma Vivência para a Diversidade e Cidadania”. O evento prossegue até o dia 28, no ginásio do Sest-Senat.

Os jogos têm o objetivo de proporcionar a prática coletiva de atividades físicas e educativas dos alunos da educação especial da rede estadual de ensino. Segundo a coordenadora do evento, Ivone Saraiva, a história das pessoas com deficiência vem sendo marcada por diferentes modos de pensar, organizar, construir e transformar a sua vida social; de perceber e expressar a realidade, buscando superar os conflitos e tensões impostas por essa sociedade.

“Os jogos oportunizarão múltiplas vivências e possibilidades de repensar princípios como participação, cooperação e superação, assim conduzirão à valorização da pessoa com deficiência. O jogo se apresentará não como algo para passar o tempo, mas sim como um tempo para compartilhar, aprender e criar”, ressaltou a coordenadora.

Além de outros objetivos, busca incentivar a participação de alunos com deficiências em jogos de caráter lúdico e aproximar as famílias e amigos das atividades desenvolvidas pelas pessoas com deficiência.


Atletas do Pro Paz recebem
visita do medalhista Alan Fonteles






 O medalhista paraolímpico Alan Fonteles fez nesta quarta-feira (19), no Estádio Olímpico do Pará, visita especial aos atletas do Pro Paz e do serviço de equoterapia, método terapêutico que usa o cavalo em uma abordagem interdisciplinar. Após a conquista de Alan nas Paraolimpíadas de Londres, os jovens estavam ansiosos para conversar com quem, para eles, é exemplo de superação.

Durante um pequeno treino de atletismo com os jovens, Alan Fonteles contou sobre as superações, conquistas e projetos para o futuro. Para ele, o esporte olímpico cresceu bastante no Pará, mas ainda é preciso aumentar os investimentos, principalmente na estrutura para novos atletas. “O atletismo em si cresceu muito desde Pequim e agora com Londres, e espero que avance mais até 2016, com as olimpíadas aqui no Brasil. Temos muitos atletas bons, mas ainda precisamos de investimentos, pois é um esporte caro”, avaliou.

Em duas semanas, Alan deve voltar aos treinos em São Paulo, em uma equipe de atletismo conhecida como Time São Paulo, patrocinada pelo governo do Estado. “Vou voltar para São Paulo e me preparar para o Mundial da França. Vou intensificar os treinos de 200 metros, que é a minha categoria, e começar a treinar os 400 metros”, revelou.

A professora de educação física do Pro Paz e treinadora do Alan Fonteles, Suzete Montalvão, disse que é comum que atletas que se desenvolvem no Pará serem chamados para compor equipes em outros Estados. Para ela, é preciso ampliar e criar novos projetos e programas do governo, no intuito de manter os atletas treinando no Estado de origem.

“Muitos alunos se mudam por falta de patrocínio. Quando eles começam a se destacar, são convidados por dirigentes de outros Estados, e acabam indo porque aqui não temos muito a oferecer. É preciso que haja projetos, incentivos e programas que trabalhem desde a base. Quanto um atleta começa a treinar e se destaca, deve ser colocado em um centro de treinamento”, explicou.

Apoio – Esta em fase de conclusão o projeto de criação de um centro de treinamento e reabilitação para pessoas com deficiência, que o Estado deve abrir em 2013 – passo importante para o esporte local, segundo Alan Fonteles. “Fiquei muito feliz com a notícia do centro. Espero que as autoridades acordem, pois é preciso incentivo para um atleta se destacar”, frisou.

Suzete Montalvão contou que, desde o começo, Alan Fonteles demonstrava vontade de ser atleta. “Ele sempre mostrou uma determinação muito grande e muita força de vontade. Quando eu menos percebia, ele já estava disputando corrida com os atletas maiores. Foi aí que pensei que deveria treiná-lo”, contou, lembrando que o sucesso do medalhista deve-se também ao incentivo da família, que sempre esteve ao lado dele, apoiando-o nos treinos.

“A família foi muito importante, principalmente na compra dos materiais necessários para os treinos. Se tinha que treinar na praia, a família o levava até lá”, contou a treinadora, que Alan considera sua segunda mãe. Essa determinação, hoje, inspira muitos alunos do Pro Paz.

Bruno Lins, 28 anos e portador de paralisia cerebral, treina atletismo desde 2007 e atualmente participa do projeto de equoterapia. Apesar das dificuldades, ele é velocista paraolímpico com destaque no cenário brasileiro, disputando provas de atletismo de 100, 200 e 400 metros. “O Alan é um exemplo de superação, amizade, companheirismo, determinação e garra”, define Bruno.

Jovens entre 7 e 18 anos que estejam devidamente matriculados e estudando podem participar dos treinos esportivos do Pro Paz. Basta procurar o núcleo localizado no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, no horário comercial, portando carteira de identidade ou certidão de nascimento, comprovante de matrícula escolar e de residência e uma foto.
Texto:
Pablo Almeida-Secom


Belém sediará 1º Campeonato
Brasileiro de Vôlei para Deficientes

De 27 a 30 de setembro, Belém sediará o 1º Campeonato Brasileiro de Vôlei para Deficientes, que vai acontecer no Serviço Social do Comércio (Sesc Doca) e no Serviço Social da Indústria (Sesi/Almirante Barroso).

Medalhista de ouro nos jogos olímpicos de Barcelona (1992) e prata em Los Angeles (1984), o ex-jogador de vôlei e presidente da Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes (CBVD), Amauri Ribeiro, chega nesta quinta-feira, 20, a Belém para fazer o lançamento do evento e assinar convênio com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), patrocinadora do campeonato.

Amauri, que também já foi técnico da seleção brasileira de vôlei paraolímpico, será recebido pelo titular da Seel, Marcos Eiró, na sede da Seel (Avenida Augusto Montenegro, km 03, s/n), às 11h30. Também estará no lançamento, o presidente do Conselho Estadual dos Direitos de Pessoas com Deficiência, Valdir Moura.



Peregrinação do Círio da Polícia
Civil chega à Seccional da Cremação

A peregrinação que antecede ao 14º Círio da Polícia Civil chegou, na manhã desta quarta-feira (19), à Seccional Urbana da Cremação, em Belém. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do povo paraense, foi levada da Seccional Urbana do Guamá até a unidade policial do bairro vizinho. Desde o dia 23 de agosto passado, quando foi iniciada a peregrinação, pelas delegacias, órgãos do Sistema de Segurança Pública e entidades sindicais da Polícia Civil este é o décimo nono local a receber a imagem da Virgem de Nazaré, na Região Metropolitana de Belém (RMB).

Na chegada à Seccional, a imagem foi recepcionada por servidores, tendo à frente, o delegado Eliézer Machado, diretor da unidade policial da Cremação. Os policiais civis e servidores administrativos da Seccional, junto com os integrantes da comissão responsável pela peregrinação, entoaram cânticos religiosos alusivos à padroeira do Estado.

Uma missa foi celebrada pelo padre Giovani, da Paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, situada no bairro do Jurunas. Idosos atendidos pela Unidade de Acolhimento da Pessoa Idosa "Socorro Gabriel", situada ao lado da Seccional, participaram da missa. Após a celebração, a comissão de servidores responsável pela peregrinação seguiu junto com o padre para levar a imagem até os idosos no abrigo. A visita emocionou aos funcionários e aos idosos atendidas na Unidade.

De acordo com a delegada Ana Arruda, que há anos acompanha a peregrinação de Nossa Senhora de Nazaré, e faz visitas regulares ao abrigo, a cada ano a emoção e a fé se renovam entre os presentes. A imagem permanece na unidade policial até esta quinta-feira (20), quando será levada para a sede da DATA (Divisão de Atendimento ao Adolescente), da Polícia Civil.

No próximo dia 28, quando acontecerá o encerramento da peregrinação, com missa na Delegacia-Geral da Polícia Civil, em Belém, será feito o sorteio de uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré, entre os servidores e pessoas da comunidade, das delegacias por onde a imagem passou. Em cada local, os servidores depositam em um cesto de papel pedidos à padroeira. No dia 30, último domingo deste mês, pela manhã, será realizada a procissão do Círio da Polícia Civil, após missa no estacionamento da Delegacia-Geral da Polícia Civil, de onde a romaria vai sair com destino à Basílica Santuário de Nazaré.
Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Espaço São José Liberto recebe
a exposição "Futuro Brilhante"

Anéis de formatura com design exclusivo e arrojado, que podem servir inclusive como pingente. Essa é a proposta dos sete designers, produtores e ourives que abriram, na noite de terça-feira (18), a exposição “Futuro Brilhante”, promovida pelo grupo Elos da Amazônia, com apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom). A visitação vai até 30 deste mês, na Casa do Artesão, no Espaço São José Liberto, das 9 às 19 horas, de terça-feira a sábado, e das 10 às 19 horas, aos domingos.
As 30 peças expostas e comercializadas foram confeccionadas em ouro e prata, contendo diversos tipos de gemas, pelas empresas que integram o grupo Elos da Amazônia. A inspiração para a criação dos modelos de anéis e os processos criativos são singulares, e o resultado pode ser visto na variedade de formas e estilos da mostra. O ourives Francileudo Furtado, que antes de desenhar e produzir, “mentaliza” a criação, participa da exposição com cinco anéis.

Para a designer Camilla Amarall, responsável também pela autoria de cinco anéis, há duas formas de criar as joias. “Sento na bancada e vou ‘mirabolando’, e também desenho direto na bancada, ou antes de começar a fazer a peça”. Um dos anéis criados por ela, em ouro, além de remeter aos modelos mais tradicionais, destaca a gema, pois alguns clientes, segundo a designer, preferem abolir do anel o símbolo característico de cada curso.

Inspiração é o que não falta aos integrantes do Elos Amazônia. O designer e ourives Ismael Lima trabalha na área há 23 anos, e diz que peças da engenharia mecânica direcionadas à construção de casas e carros foram a grande inspiração para ele, nesta edição da “Futuro Brilhante”. Peças que lembram, por exemplo, a engrenagem de um carro, como o anel com formato redondo (por dentro) e quadrado (por fora). Junto com Ana Cássia Lima, ele criou dois anéis em ouro e três em prata. Um deles é o anel-pingente, feito em ouro com rubi, uma peça harmônica nas duas formas.

Criado por Joelson Leão e Andréa Marques, um anel em prata com topázio azul e em formato de um átomo, uma referência ao curso de química, também chama a atenção de quem visita a exposição. “Criamos o grupo (Elos da Amazônia) para mostrar um trabalho diferenciado, com estilos diferentes e unindo ideias”, ressalta Joelson Leão. Diferente também é o marcador em prata, criado por Joelson e Andréa, uma opção diferente para presentear os formandos, já que a coruja remete ao conhecimento e à sabedoria, e é o símbolo de alguns cursos superiores.

As opções são variadas para marcar uma data tão especial na vida de milhares de pessoas. Tão especial que acaba despertando o desejo de imortalizá-la em uma joia. “Apesar de alguns preferirem os modelos mais tradicionais, outros gostam de inovar, gostam do diferente, do exclusivo”, enfatiza a designer Andréa Marques.

Os preços também procuram atender a vários públicos, variando entre R$ 130 e R$ 1,9 mil, para que todas as famílias, independentemente de classe social ou poder aquisitivo, possam concretizar o sonho de oferecer o anel de formatura ao filho ou a outro parente que concluiu uma importante etapa da vida.
Serviço: Exposição Futuro Brilhante, de anéis de formatura. Na Casa do Artesão/ Espaço São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, bairro Jurunas). Visitação até 30 de setembro, das 9 às 19 horas, de terça-feira a sábado, e das 10 às 19 horas, aos domingos. Entrada franca. Mais informações: Camilla Amarall (8801-4644 e 8191-6900).
Texto:
Luciane Barros-São José Liberto

HOL recebe inscrições para Workshop

O Hospital Ophir Loyola por meio da Divisão de Seleção e Treinamento inscreve para o Workshop “Relações Interpessoais no Trabalho” que acontece nos dias 24 e 26 de setembro e 08 de outubro. O evento busca conscientizar os participantes que relacionamentos são processos de interação que contribuem para o crescimento da equipe levando ao sucesso desejado.

As inscrições serão realizadas na Divisão de Eventos Socioculturais/DEP, pelo telefone 3342-1209. O workshop é voltado para todos os colaboradores do Hospital Ophir Loyola e Centro Hospitalar Jean Bitar. Informações :3342-1328.

Mangal das Garças promove
oficinas infantis neste sábado

O Dia da Árvore será comemorado com uma programação especial no Mangal das Garças, neste sábado, 22. O Grupo Ecoarte, que há 25 anos atua na formação de uma consciência ecológica, especialmente junto às crianças, estará ministrando oficinas de reciclagem para esse público. Nelas os pequenos vão aprender a confeccionar brinquedos a partir da reciclagem de materiais, como garrafas pet.

A escolha por esse material, segundo Edson Chagas, diretor do Ecoarte, deve-se ao fato de que é um dos mais versáteis para a reciclagem. Na oficina “Objeto de Construção: Um Brinquedo Vai-e-Vem” o grupo aponta mais de 300 possibilidades de transformação da garrafa pet. "Brinquedos e bonecos são apenas alguns usos que podemos dar para esse material. É interessante que a partir de um trabalho simples, a gente cria na criança uma grande expectativa de transformação”, relata Edson.

Ao longo do ano, o Mangal das Garças desenvolve uma vasta programação com temática ecológica, destinada a mobilizar os visitantes, principalmente as crianças, em torno dessa questão. “No Mangal, temos cuidado de promover eventos que despertem a curiosidade e a preocupação com o meio ambiente. É uma oportunidade de ver a natureza fora da escola e perceber como ela funciona”, conta a gerente de marketing da Organização Social Pará 2000, Isa Arnour.

A preocupação ecológica também faz parte do histórico do Grupo Ecoarte. Desde 1987, os integrantes estão juntos para promover a preservação da natureza. O diferencial é que eles são um grupo que trabalha o meio ambiente, através das artes cênicas. “Nós sempre dizemos que não sabemos tudo de teatro, mas sabemos o tamanho da importância de um planeta preservado. É uma satisfação enorme passar o nosso conhecimento e a nossa vivência como militantes da ecologia para as crianças”, revela Edson Chagas.

Serviço: A programação do Dia da Árvore no Mangal começa às 10h. A oficina “Objeto de Construção: Um Brinquedo Vai-e-Vem” será ministrada no entorno do Memorial da Navegação. A participação é gratuita.
Texto:
Camila Barros-Pará 2000

produçãoartesanal do servidor público




 
O artesanato entrou na vida da funcionária pública Maria da Conceição de Sousa, 53 anos, ainda na infância. A mãe e as irmãs mais velhas começaram no ofício confeccionando objetos de decoração, perfumes e objetos essenciais a partir de matéria-prima regional. A produção, que era comercializada apenas na vizinhança, reuniões de família ou pequenos eventos da comunidade, ganhou força com a primeira edição da Feira de Talentos, promovida pela Escola de Governo do Pará (EGPA).
Maria da Conceição participa do evento desde a primeira edição, em 1998. O espaço, além de facilitar e valorizar o talento dos servidores, também abre novas perspectivas de renda. “Conce Artesã”, como é carinhosamente conhecida entre os amigos, já ampliou os negócios com a venda dos produtos também aos domingos na Feirinha de Artesanato da Praça da Republica.
“Graças à Feira de Talentos, hoje vendo para muitas lojas e sou convidada para participar de vários eventos, mas o lucro maior é aos domingos. A media é de R$ 500, mas em épocas festivas como o Círio esse valor aumenta”, comemora.
Assim como Maria da Conceição, 86 servidores participam, no próximo dia 30, da 14ª Feira de Talentos. Na segunda edição este ano, mais uma vez a mostra vai levar toda a infraestrutura para a Praça Batista Campos, com o objetivo de expor o talento desses artesãos que aliam o serviço público à criatividade.
Segundo a coordenadora de Valorização da Cidadania da EGPA, Andréa Cavaléro, a Feira de Talentos é uma iniciativa que prestigia ainda mais o servidor público, além de ser mais uma fonte de renda aos participantes. “A feira é um grande evento cultural, que valoriza a figura do servidor e reconhece seu talento. Damos toda a infraestrutura e o artista leva a produção para ser comercializada. O evento já é esperado pelos servidores e pela população”, explica.
Simone Moraes, 40 anos, também participa da feira desde a primeira edição. No próximo dia 30, ela apresenta a produção de canetas decoradas. Em cada mostra, ela prepara uma produção diferente. “Dessa vez vou levar as canetas decoradas, mas já expus cartões, bordados, pinturas, enfim, a minha criatividade vai longe”, diz a funcionaria da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa).
A Feira de Talentos passou a fazer parte do calendário dos servidores todos os anos, não só pelo apoio na divulgação dos trabalhos artesanais, mas também por ser um momento de confraternização e de estímulo ao lado artístico no funcionalismo público. Após a interrupção do evento, de 2007 a 2010, ele foi retomado ano passado e ocorre duas vezes ao ano. A primeira edição deste ano foi em junho, quando, na ocasião, foram feitas ainda ações de saúde e serviços sociais promovidos pelo projeto Pro Paz Cidadania Presença Viva.
Serviço: 14ª Feira de Talentos. 30 de setembro (domingo), na Praça Batista Campos, das 9h ás 18h, com programação musical por conta de Thiago Costa e banda Nosso Tom, e outras atrações para o público infantil. Mais informações: 3214-6835.

Texto:
Danielle Ferreira - Secom

Pró-Genética vai melhorar

o padrão de qualidade

do rebanho paraense









 O Programa de Melhoria da Qualidade Genética do Rebanho Bovídeo do Pará foi lançado, nesta quarta-feira (19), no Parque de Exposições Agropecuárias do Estado, em Belém. Coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), o Pró-Genética pretende mudar o padrão de qualidade dos gados bovino e bubalino, dando um "choque" genético no rebanho comercial para aumentar a eficiência reprodutiva e da produção de carne e leite.   
“O que se quer é aproximar o alto padrão genético do chamado gado pé duro, animais sem registro genealógico, que cruzam com qualquer raça e compõem o rebanho comercial. Com isso mudaremos o padrão da pecuária paraense”, informou o secretário de Agricultura, Hildegardo Nunes. O programa vai viabilizar a aquisição de animais de alto valor genético por pequenos e médios produtores, por meio de financiamento dos Bancos do Brasil, Amazônia e Banpará.
Os animais melhorados serão comercializados em feiras regionais de criadores credenciados pela Sagri. A primeira delas será realizada nos dias 22 e 23 de setembro, na fazenda Agropecuária Santa Bárbara, em Marabá, com a participação do secretário estadual. Na feira serão ofertadas 300 fêmeas da raça girolanda, para produção de leite. Até o fim do próximo ano, a Santa Bárbara vai comercializar 1500 matrizes em municípios do Sul e Sudeste do Estado.
Em 2013, serão realizados quatro cursos de capacitação em seleção de animais provados e com registro definitivo de raça, para os técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e da Sagri. Os cursos serão promovidos pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

Texto:
Leni Sampaio - Sagri






Feira do Livro promete reunir
mais de 450 mil pessoas no Hangar





 Os preparativos para o maior evento literário da região norte do país entram na reta final. Centenas de editoras finalizam os últimos detalhes para a XVI Feira Pan-Amazônica do Livro, que acontece no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, de 21 a 30 de setembro. A montagem dos estandes começou no ultimo dia 11 e a expectativa dos organizadores é que cerca de 450 mil pessoas visitem a feira. A abertura oficial acontece, nesta sexta feira (21), às 19 horas, com a presença do governador do estado, Simão Jatene, e outras autoridades.

A feira irá ocupar os 24 mil metros que dispõe o Hangar. No total, serão mais de 90 mil títulos em exposição nos 223 estandes, com aproximadamente 500 editoras representadas e uma expectativa de lucro com a comercialização dos exemplares em torno de R$ 14,5 milhões. No Hangar I ficarão expostos os livros de literatura geral. O Hangar II será dedicado a literatura infantil e as revistas. Já no andar superior ficarão concentradas as exposições e as atividades acadêmicas, culturais e artísticas. “Os espaços do andar superior serão ocupados pelas oficinas, workshops, palestras. O Papo Cabeça e os Encontros Literários também ficarão nas salas superiores, além das exposições, que este ano conta com uma mostra sobre sustentabilidade e o Salão do Humor, que foi inserido na programação”, explica a coordenadora do evento, Andressa Malcher.

O país homenageado nesta edição é Portugal e a comunidade lusitana será lembrada em diversas programações. Uma delas é a Mostra de Cinema Português Contemporâneo, que irá trazer obras de diretores portugueses, programação que integra a Mostra de Cinema Amazônia Doc. O primeiro Encontro Literário, no sábado (22), também contará com a participação da escritora portuguesa Lidia Jorge. No domingo (23), o bate papo com o publico fica por conta do escritor português Gonçalo Tavares. Dia 26, o convidado será o também lusitano José Luis Peixoto. A programação, considerada um dos pontos altos da feira, terá ainda Ariano Suassuna, Martha Medeiros, Luis Fernando Veríssimo, Joca Terron e Paulo Sérgio Valle. O Encontro Literário acontece no Auditório Dalcídio Jurandir, sempre às 19h.

Os centenários dos escritores brasileiros Nelson Rodrigues e Eidorfe Moreira também estão na programação da feira. No Sesc Boulevard acontece a “Mostra Rodrigueana de Cinema”, com a exibição de vários filmes baseados na obra de Nelson Rodrigues. Eidorfe Moreira terá um seminário voltado para o debate sobre sua vida e obra, com diversas palestras ministradas por especialistas paraenses.

Em 2012, um paraense de Santarém foi o escolhido para ser o patrono da feira. O maestro Wilson Fonseca, popularmente conhecido como Mestre Isoca será o grande homenageado do evento literário, pois se estivesse vivo completaria 100 anos em 2012. Considerado um dos maiores músicos do Pará, Mestre Isoca compôs mais de 1.600 músicas ao longo sua carreira. Na programação em homenagem ao maestro, um seminário contará com a presença do seu filho, o desembargador Vicente Malheiros, que irá falar sobre a vida e obra do compositor.

Durante a XVI Feira Pan-Amazônica do Livro ocorrerão ainda debates, seminários, oficinas, leituras do vestibular, palestras, workshops, saraus, gincana literária, concurso de redação e shows culturais, com destaque para as apresentações do grupo teatrais Caixa de Elefante, de Porto Alegre (RS), e do guitarrista português Antonio Chainho, um dos mais conceituados músicos lusitanos.

A XVI Feira Pan-Amazônica do Livro tem entrada franca e funcionará sempre de 10h às 22h. A programação completa da feira pode ser acessada no site www.secult.pa.gov.br, onde também está sendo feito o agendamento das escolas que desejam visitar a feira e as inscrições para as oficinas.
Texto:
Danielle Ferreira-Secom

Ações da Semana Nacional de
Trânsito chegam às
escolas particulares

No segundo dia da “Semana Nacional do Trânsito”, os servidores da Coordenadoria de Educação e Melhoria da Qualidade de Vida no Trânsito do Detran-Pará, estiveram nas escolas “Pequeno Príncipe” e “Avante”, na Rodovia Augusto Montenegro. As escolas pertencem ao mesmo grupo e tem uma média de mil e cem alunos matriculados do ensino fundamental ao médio.

Segundo a coordenadora pedagógica, Jacirema Moura, o trabalho desenvolvido pelo Detran nas escolas e particularmente ao longo da Semana Nacional de Trânsito vem de encontro com a filosofia da instituição, que enfatiza e incentiva valores como a cidadania e o respeito ao direito de cada um. “Não se pode falar de trânsito sem citar o respeito”, disse ela. A pedagoga afirmou ainda que o trânsito faz parte do cotidiano das crianças e que o importante é  começar a trabalhar isso bem cedo nos estudantes. Ela lembrou que a escola trabalha a temática trânsito duante todo o ano e não somente em determinados períodos ou ações pontuais.

Um fato que chamou atenção dos técnicos do Detran na escola foi que muitos adolescentes admitiram que já  tiveram algum tipo de experiência na condução de veículos, principalmente motos. “Infelizmente esta é uma constatação comum em pessoas que ainda não tem qualquer tipo de preparo, nem idade legal para ser um condutor”, analisa Regina Marins, gerente da coordenadoria de educação do Detran.

Palestra - Com a exibição de vídeo e palestra sobre as leis de trânsito, os técnicos dirigiram ao público adolescente que este ano é o alvo principal da Semana de Nacional de Trânsito. O uso de equipamentos como o cinto de segurança para condutores e passageiros e de capacete para motociclistas foram reforçados em narrativas de tragédias pessoais vividas por pedestres e condutores. Muitos estudantes fizeram perguntas e interagiram com os técnicos do Detran sobre a melhor forma de se portar no dia a dia do trânsito.

O estudante Moisés Alexandre, de 12 anos e que cursa a 7ª série, disse que gostou da palestra e dos vídeos. Segundo o jovem, isso o ajudará no futuro avaliar melhor futuras decisões. “ Foi legal porque faz a gente refletir sobre fazer as coisas certas e não tomar decisões precipitadas, como dirigir sem estar preparado”, ponderou.
Texto:
Edson Matoso-Detran

Jovem de Futuro capacita
educadores para foco
nos resultados da gestão escolar

O Projeto Jovem de Futuro (PJF) promoveu o 3º curso de capacitação em Gestão Escolar para Resultados, nestas terça e quarta-feira (18 e 19), no Hotel Sagres. Participaram da formação diretores escolares, técnicos pedagógicos e professores de 112 escolas da rede estadual de ensino. O Jovem de Futuro é vinculado ao Programa Ensino Médio Inovador (Proemi). A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Instituto Unibanco, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o Ministério da Educação (MEC) e a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

Com o Jovem de Futuro, o Proemi busca dar maior autonomia de gestão às escolas, a partir de um planejamento específico.  O projeto começou este ano, com 132 escolas de ensino médio. Cerca de R$ 12 milhões começaram a ser repassados diretamente às escolas pelo Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), desde o final do primeiro semestre. O repasse é feito conforme a quantidade de alunos matriculados. Para tanto, é necessário que a escola apresente à Seduc o projeto pedagógico a ser implantado.

Para a capacitação, foram selecionados grupos gestores compostos de três integrantes de cada escola, tanto da Região Metropolitana de Belém (RMB) como do interior do Estado. Para estar apto ao recebimento do recurso federal, a escola precisa apresentar projetos pedagógicos, como por exemplo, iniciativas dos professores voltadas para pesquisa, dança, leitura, aquisição de material para práticas esportivas, itens de custeio. Os recursos podem ser destinados para a implantação de aulas extraclasse aos alunos que estão com dificuldades nas disciplinas de língua portuguesa e matemática, que são o alvo principal do projeto. O objetivo maior e estratégico da parceria firmada entre a Seduc e o Instituto Unibanco, com a transferência de tecnologia do Projeto Jovem de Futuro, se traduz na expectativa de melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do sistema educacional do estado.

Segundo Reginaldo Paiva, técnico de referência da Coordenação de Ensino Médio (Coem) no Jovem de Futuro, uma das metas previstas é aumentar em 25 pontos o nível dos alunos nas disciplinas de língua portuguesa e matemática, além de diminuir em cerca de 40% o índice de evasão escolar. “Por estes motivos, a capacitação é de fundamental importância, visto que é um investimento na área pedagógica, que terá como consequência, melhorias no ambiente escolar, nas condições de trabalho e no clima entre os alunos”, destacou.

Ainda de acordo com Paiva, uma das metodologias aplicadas no PJF está baseada na obra do escritor Ricardo Gianete, que aborda o “Valor do Amanhã”. A obra serviu como base para o miniprojeto voltado aos professores no trabalho das perspectivas de futuro desse aluno. Outro aspecto trabalhado no processo de validação do PJF foi o da identificação de desvios. Em alguns caso, a energia do gestor responsável pela escola estava focada para solução de outros problemas, como por exemplo, o embate entre alunos, traficantes próximos da escola, falta de professores, entre outros. Na Gestão Escolar para Resultados, o foco de atenção e concentração do educador é o desempenho dos alunos.

Este é o caso das participantes Miriã Ohaze, Maria Onice e Telma Lemos, diretora, técnica pedagógica e professora, respectivamente, da escola estadual Lameira Bittencourt, do município de Castanhal. Elas contam que corriqueiramente tinham que desviar o foco de suas reais atividades na escola para resolver problemas entre alunos. “Antes tínhamos que resolver episódios ruins dentro da escola, mas agora com a capacitação que estamos recebendo e com a troca de experiências entre os participantes aprendemos que tudo pode ser resolvido de maneira diferente”, garantem.

O curso de capacitação tem a duração de três anos, ministrado em encontros trimestrais que trabalharão o planejamento; execução; comunicação-avaliação, os pilares para a formação dos gestores escolares. Nestes dois dias de encontro, os gestores participaram do módulo: Conflito e Negociação, que tem entre os vários objetivos, criar as condições para um bom aproveitamento das divergências nas escolas e das diferentes opiniões para o crescimento e avanços das diversidades.

Nos dias 20 e 21 de setembro, o encontro será ministrado com a presença de gestores das escolas da 4ª e 5ª URE (Unidades Regionais de Ensino) pertencentes aos municípios de Marabá e Santarém. Já no período de 25 a 28 de setembro, a capacitação se destina a educadores das 260 novas escolas de todo o estado que ingressarão no Jovem de Futuro em 2013.
Texto:
Fabiana Batista-Seduc

Calçada do Museu do Estado
é passarela da moda em Belém

O Caixa de Criadores deu início à sua 12ª edição na noite desta terça-feira, 18, com desfile ao ar livre em frente ao Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP). Doze marcas paraenses desfilaram suas criações para um público de mais de 700 convidados. Nomes conhecidos da música paraense fizeram, ao vivo, a trilha sonora do desfile de algumas marcas. A cantora Juliana Sinimbú abriu o desfile de Vivi Moda Exclusiva; Patrícia Rabelo cantou durante o desfile da marca KDesign Acessórios, e a Banda Gang do Eletro encerrou o evento com uma apresentação performática no desfile da Eubelem.

A 12ª edição do Caixa de Criadores é uma realização da Associação Moda Pará, tem patrocínio do Sebrae no Pará e apoio institucional da Secretaria Especial de Estado de Promoção Social (Sepros) por meio do Instituto de Artes do Pará (IAP). O evento também tem apoio do Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP) e do Curso de Moda da Universidade da Amazônia (Unama).

Para Selma Sousa, Gestora de Projeto Setorial no Sebrae Pará, apoiar o Caixa de Criadores é incentivar a moda autoral a se expandir para o mercado nacional. “O Sebrae apoia o Caixa já há algum tempo, nós desenvolvemos com as marcas ações de gestão empresarial, de design e de mercado e a gente começa a ver o resultado dessa parceria quando as marcas são convidadas para eventos fora do Estado e têm aceitação lá fora”.

Elida Porto, coordenadora do Curso de Moda da Unama, afirma que o Caixa de Criadores abre um leque de possibilidades para os jovens estilistas que estão sendo formados pela instituição. “O Caixa de Criadores foi um movimento de moda que surgiu no momento em que a cidade estava precisando. Somos parceiros do Caixa de Criadores desde a primeira edição, e nesses quase seis anos a gente vem sempre acompanhando, formando esses novos estilistas na região e colocando eles dentro do Caixa de Criadores para que tenham experiência de mercado”.

O Caixa de Criadores continua com sua programação nesta quarta-feira, 19 – que segue até domingo (23) - com duas atrações: uma Loja Pop Up e uma exposição comemorativa dos seis anos do evento – que serão completados em dezembro deste ano - com 30 fotos de desfile e backstage de edições anteriores do Caixa. Tudo está funcionando na sede do MHEP, que fica dentro do Palácio Lauro Sodré, no bairro da Campina. O horário de funcionamento é de 15h às 21h com entrada franca.
Texto:
Elyne Santiago-SEPROS

 
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...