Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 26, 2012

Empresários conhecem projetos e benefícios da Lei Semear


A Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves realizou na manhã desta quarta-feira, 26, uma oficina de apresentação da “Lei Semear”, destinada a empresários interessados em conhecer os projetos culturais do Estado e os benefícios fiscais da Lei. Com o objetivo de mostrar os editais aprovados este ano e de fechar possíveis parcerias com o setor empresarial, o evento contou com a palestra “Dimensão econômica da Cultura do Pará”, ministrada por Marcos Quinan, gerente da Semear. Nela, foram dados esclarecimentos sobre como patrocinar editais aprovados pela Lei Semear, além dos benefícios fiscais resultantes deste incentivo cultural.
Durante a palestra, Quinan destacou a importância do patrocínio cultural, neste momento em que a cultura paraense desponta no cenário nacional. “Temos Gaby, Gang do Eletro, Lia Sophia. A música paraense está acontecendo, sendo reconhecida lá fora, e a base está aqui, em um programa de cultura, no incentivo cultural”, aponta. O presidente da Fundação Tancredo Neves, Nilson Chaves, que também esteve presente no encontro, ressaltou a facilidade do patrocinador em escolher um projeto cultural a partir da Lei Semear. “A empresa entra em contato com a Lei Semear e vê os projetos que podem interessar a eles. É uma forma objetiva e prática da empresa focar no que interessa a ela”, afirma.
Os projetos aprovados pela Semear são divididos em áreas como música, cinema, folclore, teatro, vídeo e patrimônio históricos. Segundo dados divulgados durante a palestra, ao longo de cinco anos houve um acentuado crescimento de incentivos empresariais à cultura do Estado. No ranking de patrocinadores, encontram-se as empresas do ramo de comércio, com 28% de incentivo, e de tecnologia, com 21%.
Segundo o presidente, dos 137 projetos aprovados pela Lei Semear este ano, 53 já tem patrocinadores. A intenção é que este número aumente, valorizando cada vez mais a cultura paraense e transformando a Lei Semear em referência nacional de incentivo a cultura. “Por meio da Lei Semear ganha o empresário, o governo e o artista. As vezes o empresário deixa de patrocinar o artista por não conhecê-lo ou por preferir fazer um projeto particular. Neste ponto, a Semear se torna uma vitrine dos projetos culturais, dando respaldo na hora da escolha do patrocinador. Por isso a ideia é transformar a Lei Semear também em uma grande artista”, finaliza.

Texto:
Luiz Flávio-FCPTN
Fone: (91) 3202-4391 / (91) 8814-3364/9144-4225
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...