Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 26, 2012

Feira do Livro discute sustentabilidade em seminário


A sustentabilidade é um dos temas discutidos na programação da XVI Feira Pan-Amazônica do Livro. Nesta quarta-feira (26) novamente o tema está em pauta, desta vez no seminário “Diálogos sustentáveis sobre tecnologia e sustentabilidade”, realizado pelo Instituto Tecnológico Vale Desenvolvimento Sustentável (ITV), que irá discutir os aspectos desta relação até esta quinta-feira, das 10h às 18h, na Sala Pará, no Hangar.
Segundo Luiz Gylvan Meira Filho, pesquisador titular do ITV e doutor em Astrogeofísica pela Universidade do Colorado (EUA) a implantação do Instituto no Pará é uma forma de criar opções de futuro por meio de pesquisas para o desenvolvimento sustentável. Sobre a discussão deste tema na feira do livro ele diz: “esta feira não é feita apenas de estandes para para vender livros, é um evento cultural de Belém, que cobre assuntos que são de interesse da região, a sustentabilidade é um deles”, avalia.
Em sua apresentação o pesquisador fez uma breve explanação de como surgiu o conceito de sustentabilidade no mundo. “Em 1972, há 40 anos, aconteceu a Conferência de Estocolmo, que pela primeira vez tratou da interação entre homem e meio ambiente. Uma década depois dois artigos publicados tiveram uma repercussão enorme na discussão nascente sobre sustentabilidade. O primeiro, criado a partir de uma pesquisa realizada em ilhas do Caribe, definiu que quanto menor a extensão do território, menor a biodiversidade. O outro avaliava as mudanças climáticas que vinham acontecendo de forma mais abrupta. A comunidade científica finalmente compreendeu a importância de sugerir e estudar novas formas de interação com o meio ambiente”, explicou o pesquisador.
No contexto urbano o conceito de sustentabilidade também é muito debatido. A pesquisadora do ITV e doutora em arquitetura pela Oxford Brookes University (GBR), Ana Cláudia Cardoso, palestrou sobre os “Paradigmas de desenvolvimentos e cidades na Amazônia”. Marabá, Parauapebas e Belém foram as cidades foco das análises apresentadas pela pesquisadora. Segundo ela, a ordenação urbana destes municípios é feita de forma equivocada, ignorando condições como transporte, áreas de trabalho e, por consequência, sustentabilidade destas cidades. “As políticas atuais para as cidades são pouco sustentáveis. Vê-se Marabá e Parauapebas ordenando seus centros urbanos sob uma lógica equivocada. Afastando a população mais pobre dos centros comerciais e de trabalho, sem infraestrutura de transporte, aumentando os custos com deslocamento de energia e gerando exclusão social”, sugere a pesquisadora.
Programação desta quarta-feira:
14h às 14h45
Palestra: A demanda de alimentos: possíveis soluções para o futuro
Nelson Carvalho – Belém/PA
15h às 15h45
Palestra: Recursos Minerais do Pará: Quadro atual e perspectivas
Rômulo Angélica – Belém/PA
16h às 17h
Palestra: Plano de Manejo Florestal Comunitário
Kleber Farias Perotes – Belém/PA
Coordenação: Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor)
17h às 18h
Palestra: Concessão Florestal
Mauro da Silva Caldas – Belém/PA
Coordenação: Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor)

Texto:
Julia Garcia-Secom
Fone: (91) 3202-0912 / (91) 8847-2281
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...