Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 26, 2012

Livro Solidário abre oportunidade de leitura para adolescentes da Fasepa


“Os livros abrem caminhos para a construção do nosso caráter e ajudam na nossa formação. Sabemos que somente pela educação é possível criar novas possibilidades”. Com esta frase um dos socioeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) - unidade Benevides -, abriu a cerimônia de implantação do primeiro Espaço de Leitura Livro Solidário, na manhã desta quarta-feira (26). Os convidados foram recepcionados por um grupo de percussão formado por adolescentes da própria instituição. A música é uma das atividades desenvolvidas pelos jovens que cumprem medida socioeducativa na instituição.
A iniciativa, coordenada pela Imprensa Oficial do Estado do Pará (IOE), faz parte da terceira etapa do projeto, que teve o início marcado pela campanha de arrecadação de livros, revistas e gibis. Para o presidente da Imprensa Oficial, Cláudio Rocha, a leitura é fundamental para o desenvolvimento humano. “Ler me fez, imaginar, sonhar e amadurecer. Por isso, estou feliz em poder colaborar com o desenvolvimento dos adolescentes que estão aqui”, relatou. Ele ainda destacou, que além da questão da leitura, o Livro Solidário também promove cidadania.
Para a presidente em exercício da Fasepa, Angelina Valente, o espaço contribuirá para inclusão social dos adolescentes. “Muitos jovens que aqui estão não foram estimulados a terem contato com a leitura quando estavam lá fora. Aqui dentro e essa aproximação será estimulada, como forma de favorecer as escolhas e os projetos de vida deles”, disse ela. Já o gestor da Unidade, Carlos Parente, entende que a iniciativa é muito importante para a Fasepa. “Promover atividades em que estes jovens saiam do quarto-cela e não fiquem apenas trancafiados é fundamental para a socioeducação”, comenta.
O Projeto Livro Solidário, faz parte do “Articulação e Cidadania”, tendo começo em 2004, idealizado pela primeira-dama do Estado, Ana Jatene. No evento, ela foi representada pela sub-chefe da Casa Civil, Lucila Serique, que avaliou que a leitura possibilitará aos adolescentes meios para torná-los cidadãos mais conscientes de seu papel social. “Por meio da leitura desenvolvemos valores, o nosso caráter, aprendemos a respeitar as pessoas e conviver em sociedade, pois é através dos livros que se formam os cidadãos”.
A revitalização e entrega dos espaços é resultado da parceria firmada entre a Imprensa Oficial do Estado (IOE) e Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop). Os seis primeiros espaços atenderão a um público de aproximadamente 15 mil pessoas, entre crianças, jovens e adultos. O acervo dos espaços é formado por títulos arrecadados na campanha desenvolvida pelo Livro Solidário desde 2011, quando foi lançado o projeto.
Serviço - Atualmente, o projeto está recebendo, preferencialmente, livros infanto-juvenis e gibis (novos ou usados), que podem ser doados junto à coordenação do projeto, na Imprensa Oficial do Estado, localizada na Travessa do Chaco, 2271.

Texto:
Keila Rodrigues-IOE
Fone: (91) 4009-7841 / (91) 8309-5953
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...