Total de visualizações de página

segunda-feira, setembro 03, 2012

Jatene assina contrato que garante R$ 320 milhões para o Ação Metrópole


O governador Simão Jatene assina, nesta terça-feira (04), em Tóquio, no Japão, o contrato com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica, na sigla em ingês), que garante o investimento de R$ 320 milhões para a execução do projeto Ação Metrópole. Jatene e a comitiva se deslocaram na última quinta-feira (30) para o país. Representam o Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), responsável pela implementação do Ação Metrópole, o diretor geral, César Meira, e a diretora executiva, Marilena Mácola.
O projeto integrará os municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará e Santa Izabel do Pará, com a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) do Entroncamento, na saída da capital, até Marituba, na Grande Belém. A comitiva governamental permanece até o dia 8 no Japão. Neste período, também será fechada, junto aos japoneses, a contratação internacional da consultoria geral para o projeto de mobilidade urbana, que implantará o BRT na RMB.
O sistema é operado por ônibus articulados, com quatro portas no lado esquerdo, trafegando em canaletas pela rodovia BR-316. Os ônibus poderão transportar até 200 passageiros, o que elevará a capacidade dos corredores BR-316 e Augusto Montenegro para 24 mil passageiros nas horas de pico, e 48 mil na avenida Almirante Barroso. O Ação Metrópole está dividido em três etapas. A primeira foi a construção do elevado Gunnar Vingren, nas avenidas Júlio Cezar e Centenário, e Daniel Berg, nas avenidas Júlio Cezar e Pedro Álvares Cabral, além do prolongamento da avenida Independência e a recuperação da rodovia Arthur Bernardes.
Em março deste ano, começou a segunda etapa do projeto, com a publicação, no Diário Oficial do Estado, do edital para contratar o projeto executivo de engenharia viária e estudos ambientais relativos ao prolongamento da avenida João Paulo II, no trecho compreendido entre a passagem Mariano e a rodovia Mário Covas. A avenida terá cerca de 4 mil metros, duas pistas, com três faixas por sentido, ciclovia, calçadas em ambos os lados e a implantação de duas pontes, uma a 60 metros da passagem Mariano, transpondo a ponta do Lago Bolonha, e outra a 200m da rua da Pedreirinha, transpondo a ponta do Lago Água Preta. A interligação da avenida com a BR-316 se dará com a construção da quarta pétala do elevado Mário Covas, uma obra de aproximadamente 200 metros.
Parceria
O Ação Metrópole teve início em 1990, quando a capacidade de mobilidade urbana de Belém começou a apresentar sinais de saturação. Para solucionar o problema, o Governo do Estado desenvolveu vários estudos na área de mobilidade urbana para a RMB, que resultaram na proposta do projeto Ação Metrópole, com uma nova infraestrutura viária, com vias alternativas ao tráfego, implantação das obras dos corredores e a gestão consorciada desse sistema. Em 2001, a equipe elaborou o Plano Diretor de Transporte Urbano para a RMB. Para isso, foram desenvolvidos inúmeros estudos técnicos que justificam a implantação deste modelo, a exemplo de estudos na área ambiental, de fluxo de pessoas, socioeconômicos e de sinalização viária.
Em maio deste ano, representantes da Jica estiveram em missão em Belém, quando fizeram avaliação e visita técnica para decidir sobre o financiamento do projeto pelo governo japonês. Após as análises, em 18 de maio os japoneses foram recebidos por Simão Jatene, ocasião em que confirmaram a operação de crédito no valor de R$ 320 milhões e a cooperação técnica para a continuidade do projeto. “Essa parceria entre Brasil e Japão já dura mais de 20 anos. Nossa finalidade é contribuir para o desenvolvimento financeiro e social da população do Pará e acho que estamos caminhando para isso por meio do projeto. Por isso, fazemos questão de reiterar essa parceria”, disse, na ocasião, o representante sênior da Jica no Brasil, Masayuki Eguchi.
Para o diretor geral do NGTM, Cesar Meira, a assinatura do contrato simbolizará um momento histórico para o Estado. “Este é um grande momento, pois o Ação Metrópole vai muito além de um projeto de mobilidade, na medida e que trará qualidade de vida para a população. O projeto irá trazer uma solução para um dos grandes problemas que temos hoje na RMB”, ressalta.
(Com informações de Manuela Viana – NGTM)
Texto:
Amanda Engelke-Secom
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...