Total de visualizações de página

segunda-feira, setembro 03, 2012

Sema faz audiência pública sobre terminal hidroviário em Barcarena


Nesta terça-feira, 4, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) coordenará, no município de Barcarena, audiência pública sobre o Terminal de Uso Privativo Misto de Vila do Conde, projeto de movimentação de cargas na região. O evento começará às 9h da manhã, no Salão Paroquial da Igreja São José, em Vila dos Cabanos, e reunirá autoridades públicas municipais e estaduais, bem como toda a sociedade civil organizada, e demais interessados.
O projeto prevê a infraestrutura do terminal sobre o rio Pará, que seria formada por píeres para a atracação de navios e de barcaças e pela ponte de acesso a estes. Os píeres para os navios estariam localizados a aproximadamente um quilômetro da costa e esta é a mesma extensão que teria a ponte que ligaria os píeres à parte terrestre do terminal. Durante a audiência, a empresa Hidrovias do Brasil, responsável pelo empreendimento, apresentará o Relatório de Impacto Ambiental (Rima), que contém o levantamento da situação social, econômica e ambiental da região onde se planeja a implantação do terminal (diagnóstico), juntamente com a previsão dos prováveis impactos que o projeto poderá trazer ao meio ambiente (prognóstico), e as medidas que devem ser tomadas para evitar, minimizar ou compensar os impactos negativos, ou ainda aumentar os impactos positivos (planos e programas ambientais). Também falará sobre aspectos físicos (ar, água, solo, clima), bióticos (plantas e animais) e antrópicos (aspectos sociais, econômicos e culturais decorrentes da presença humana na região). As contribuições e discussões feitas no local irão subsidiar o parecer técnico da Sema para a liberação, ou não, da Licença para a implantação do projeto em Barcarena.
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...