Total de visualizações de página

sábado, novembro 26, 2011

"Eirene" chega a Castanhal intensificando o combate ao tráfico de drogas


Prisões em flagrante por tráfico de entorpecentes e furto de veículo e localização de um laboratório de refino de drogas estão entre os resultados iniciais de mais uma etapa da Operação "Eirene", que está sendo realizada desde a manhã desta sexta-feira (25) no município de Castanhal, nordeste do Estado. As ações policiais continuam neste sábado (26).
Os policiais envolvidos na operação também já apreenderam cerca de 200 "petecas" de pasta de cocaína, em um imóvel usado como laboratório de refino de drogas, situado no bairro Florestal, na periferia da cidade; 20 máquinas "caça-níqueis" e cerca de 500 mídias piradas, e ainda recuperaram um automóvel roubado.
Os presos e os objetos apreendidos estão sendo levados à Superintendência Regional do Salgado, sede da Polícia Civil no município. O balanço parcial foi divulgado na manhã desta sexta-feira, pelo delegado Edivaldo Lima, titular da Superintendência. Segundo ele, a equipe faz incursões e barreiras de fiscalização nas principais vias públicas da cidade ao longo do dia.
Surpresa - Segundo o delegado, a ação começou oficialmente hoje, porém foram realizadas duas ações durante a semana que fazem parte da "Eirene".“Resolvemos antecipar parte da ação para realizá-la de maneira sigilosa e contar com o elemento surpresa. Deu certo. Na ocasião foram apreendidas 10 mil mídias piratas e 38 caça-níqueis. Isso gera resultado imediato nas ruas”, informou.
É a primeira vez que a operação "Eirene" é realizada em Castanhal. A ação, organizada pelo Sistema de Segurança Pública e envolvendo diversos órgãos do governo, como as Polícias Civil e Militar, Departamento de Trânsito (Detran), Agência de Defesa Agropecuária (Adepará) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), além do Departamento Municipal de Trânsito de Castanhal, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Guarda Municipal de Castanhal, começou às 09 horas,  e deve durar 24 horas. Durante a manhã, os agentes públicos se concentraram em diversos bairros de Castanhal.
Na feira livre, os policiais fizeram a ação preventiva de verificação de documentos. Os alvos principais foram bicicletas e motos. Para o feirante Bruno Leno, a presença da polícia no local é bem vinda, já que proporciona segurança tanto para o cliente quanto para quem trabalha na feira. “Infelizmente, muita gente ruim vem esconder o fruto do roubo aqui na feira, e nós que trabalhamos direito acabamos perdendo a clientela. Quando acontecem ações como essa, a marginalidade é controlada no local e a gente trabalha mais tranquilo”, disse ele.
Integração - A execução da Operação “Eirene” só é possível por causa do trabalho conjunto das forças de segurança. “A grande diferença deste trabalho é a integração. Conseguimos cruzar informações de todos os serviços de inteligência, o que nos possibilita atuar rapidamente em diversas frentes. O Pará é um dos poucos Estados do Brasil que conseguem trabalhar neste formato”, ressltou o major da PM Leno Carmo.
A ação deverá acontecer em pontos específicos para abordagem de veículos em circulação nas vias do município. À noite, os alvos da operação serão bares, casas noturnas e motéis, que serão fiscalizados para verificar a presença de crianças e adolescentes. Também será verificada a venda de bebida alcoólica para adolescentes.
O trabalho contará com participação do Ministério Público e do Conselho Tutelar de Castanhal. No total, a operação mobiliza mais de 100 homens. Para Antônio Cláudio Farias, diretor do Centro Estratégico Integrado (CEI), o melhor resultado da operação é a prevenção. “Não temos como medir a quantidade de crimes que deixaram de acontecer enquanto realizamos esta ação. Mas é fato que a quantidade de apreensões já resulta em redução da violência nas ruas”.
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...