Total de visualizações de página

quinta-feira, novembro 24, 2011


Em reunião em Brasília, nesta quinta-feira (24), o governador Simão Jatene foi informado pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da liberação de R$ 7 milhões, que vão garantir o início das obras de conclusão da Avenida Independência, dentro do projeto do Complexo Viário de Belém. Após o anúncio da liberação dos recursos, foi assinado o convênio.
A obra prevê o prolongamento da Avenida Independência, com ampliação em mais 9 km e pista dupla, além de um viaduto entre os municípios de Ananindeua e Marituba (na Região Metropolitana de Belém), onde hoje funciona um posto da Polícia Rodoviária Federal. Será o terceiro trecho da avenida, aumentando a ligação entre Belém, Ananindeua e Marituba. Com isso, a avenida interligará Belém, a partir da Avenida Júlio César, até a Alça Viária, se transformando numa nova opção de acesso à Região Metropolitana de Belém, desafogando o trânsito na Rodovia BR-316 e na Avenida Almirante Barroso, principais vias de entrada e saída da capital paraense. O prolongamento da Avenida Independência consta da Agenda Mínima do governo do Pará.
Da reunião, além do governador Simão Jatene e do ministro Fernando Bezerra, participaram o deputado federal José Priante (PMDB/PA), relator de Integração e Meio Ambiente do Orçamento Geral da União (OGU) de 2012 e autor do projeto; o prefeito de Ananindeua, Hélder Barbalho, e Márcio Spíndola, secretário de Estado de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, órgão responsável pelo projeto da obra, orçada inicialmente em R$ 90 milhões.
Dimensões - O governador Simão Jatene destacou que a importância do projeto é medida em três dimensões: por ligar os portos de Barcarena e Belém; por ser uma alternativa importante à Avenida Almirante Barroso, e pela maior e definitiva integração entre a capital paraense e municípios próximos, principalmente Ananindeua. “O prolongamento da Avenida Independência trará mudanças positivas significativas, principalmente na vida da população mais simples, que depende do transporte coletivo para sua locomoção”, reiterou Jatene.
O governador disse ainda que a obra permitirá uma posterior intervenção na Avenida Almirante Barroso. “A conclusão da Avenida Independência vai permitir que façamos, posteriormente, uma intervenção com obras na Almirante Barroso. Sem uma segunda opção de acesso, não há como realizar obras na Almirante Barroso, e essas obras, incluindo a implantação dos serviços de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), já se fazem necessárias”, afirmou o governador.
Simão Jatene destacou a atuação da bancada do Pará no Congresso Nacional, que permitiu a liberação de recursos para o projeto, principalmente do deputado José Priante. “Nós precisamos valorizar o que nos aproxima, não o que nos divide”, afirmou o governador, ressaltando a união da bancada federal em favor do Pará. “Nós temos desafios muito grandes, e a única forma de vencê-los é pactuando, nos unindo”, concluiu Jatene.
Cronograma - Segundo o secretário Márcio Spíndola, os recursos liberados hoje permitem que o processo de licitação da obra inicie imediatamente. Após esse processo, é preciso esperar o fim do período de chuvas na região, em meados de abril, para começar as obras. O prazo previsto para a conclusão da Avenida é de 18 meses. “Esta ação é considerada prioritária, pois sabemos que o acesso, tanto de saída quanto de entrada de Belém, está cada vez mais difícil, e toda a Região Metropolitana vive uma situação complicada no trânsito”, informou o secretário. “Teremos a parceria de Ananindeua e dos demais municípios da Região Metropolitana de Belém, e estamos desenhando o acordo também com a Eletronorte, já que o prolongamento será feito no caminho do linhão”, afirmou Márcio Spíndola.
Sobre a liberação dos recursos, o ministro Fernando Bezerra disse que ficou entusiasmado com o projeto, apresentando a ele em uma reunião em Belém, pelo governador Simão Jatene. “Um projeto com essa importância, que desafoga o trânsito e melhora a vida de milhões de pessoas de uma região tão importante quando a Área Metropolitana de Belém, merece todo o apoio do governo federal”, afirmou Bezerra. O ministro ressaltou ainda que o restante dos recursos para a obra já está praticamente assegurado, por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), da contrapartida do governo do Pará e das emendas orçamentárias da bancada paraense no Congresso.
O deputado José Priante classificou a obra como “a consolidação de uma grande alternativa de acesso a Belém, melhorando a vida das pessoas”. O prefeito de Ananindeua, Hélder Barbalho, disse que o município ganha muito com o projeto, que considera “a obra mais importante do ponto de vista estrutural na Região Metropolitana”.
Texto: Pascoal Gemaque
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...