Total de visualizações de página

sábado, novembro 26, 2011

Oficinas estimulam interesse de jovens da Terra Firme pela comunicação


Um grupo de 150 alunos da Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, no bairro da Terra Firme, em Belém, aprende, desde o último dia 22, sobre o formato e uso de meios e tecnologias de comunicação, nas oficinas de audiovisual, desenho, web, jornalismo impresso, fotografia, grafite e rádio, oferecidas pelo projeto de mídia popular Biizu, da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).
Um dos alunos é Leandro Moraes, 18 anos, que faz convênio e participa da oficina de rádio. Ele conta que sempre gostou de rádio e teve curiosidade e interesse em saber mais sobre o veículo. “Quando soube que essa oficina seria ofertada aqui na minha escola fiquei muito feliz. Nesses dias aprendi sobre a história do rádio e técnicas de rádio-jornalismo. Estou feliz com o aprendizado. Pretendo seguir carreira nessa área”, disse.
O radialista Abner Luiz, que ministra a oficina, explica que os alunos aprendem sobre a história desse meio de comunicação e técnicas de produção de jornalismo no rádio. Para colocar em prática o aprendizado, eles elaboram um programa. “Os participantes aprendem e exercitam todas as funções do rádio-jornalismo, da elaboração da pauta, reportagem até a apresentação”, explica. Sábado (26) os integrantes da oficina também terão a oportunidade de conhecer uma rádio da cidade e presenciar seu funcionamento.
As oficinas têm duração de cinco dias, com 20 horas de aulas, e são ministradas por profissionais experientes. Ao fim do curso, os participantes recebem certificado e fazem uma exposição com os produtos resultante das oficinas. Todo o material produzido também é divulgado no site www.biizu.com.br. A certificação na Terra Firme acontece também neste sábado (26), às 9 horas.
O assistente administrativo da escola, Edivaldo Antonio dos Santos, faz a oficina de web. “Sempre tive interesse em saber mais sobre essa mídia. Quando soube do curso quis participar. Aprendi algumas técnicas que não imaginava existir e que já vou usar para fazer o vídeo de 40 anos da escola, que contará a história da Brigadeiro Fontenelle. Estou muito satisfeito com o conhecimento que estou adquirindo”, afirmou.
A programação na escola Brigadeiro Fontenelle faz parte uma série de atividades que vem sendo desenvolvida no bairro pelo programa Pro Paz, que vai culminar com a inauguração de uma unidade integrada do programa, na avenida Celso Malcher.
Segundo um dos coordenadores do projeto, Rodolfo Moraes, a proposta do Biizu é estimular as mídias comunitárias com a capacitação de pessoas que têm interesse nas áreas abordadas nas oficinas. A expectativa é que, até o fim do ano, a atividade chegue a mais 20 municípios e capacite cerca de duas mil pessoas.
Mais de 1,6 mil pessoas já participaram do projeto, em Belém e Santarém, Altamira, Marabá, Bragança, São Félix do Xingu, Paraupebas, Salvaterra, Ourém e Eldorado dos Carajás. As oficinas são gratuitas. Para participar basta ficar atento ao cronograma de cada município. As escolas que quiserem receber as oficinas podem fazer solicitação em ofício, que deve ser encaminhado para o e-mail biizu@secom.pa.gov.br. Mais informações: (91) 3202-0926.
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...