Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 02, 2011

Pará participa do 4º Salão Internacional do Artesanato de Brasília





O artesanato paraense estará em exposição no 4º Salão Internacional do Artesanato de Brasília. O evento, que acontece a partir desta quarta-feira (2) até domingo (06), tem como objetivo o fortalecimento da cultura, do mercado e das relações entre diferentes povos, por meio da produção artesanal do Brasil e dos demais países ibero-americanos. O Pará, com apoio do governo estadual, por meio da Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), reunirá na mostra artesãos de cinco entidades: Sociedade dos Amigos de Icoaraci (Soami), Cooperativa dos Artesãos de Icoaraci (Coarti), Associação Comercial Industrial e Agropastoril (Aapas), de Salinópolis, Associação dos Artesãos do Município de Abaetetuba (Asamab) e Coarpam, de Belém.
A produção de cerâmica, bombons regionais, cuias, sachês perfumados com essências do Pará, bolsas de tecido cru, cartões de madeira, livros de madeira, balata, instrumentos musicais, bolsas de sarrapilha, brinquedos de miriti, agendas feitas com sucatas marinhas, camisas com pinturas regionais, quadros, sabonetes, colônias e xampu feitos com produtos regionais, madeira ornamental, móbiles e bijuterias, entre outros objetos, vão compor o estande do Pará.
O 4º Salão Internacional do Artesanato de Brasília tem apoio do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). O PAB atua na elaboração de políticas públicas nas esferas federal, estadual e municipal, e em parceria com entidades privadas. Prioriza a geração de trabalho, emprego e renda, e o desenvolvimento de ações que valorizem o artesão brasileiro e o seu nível cultural, profissional, social e econômico.
O Programa do Artesanato Brasileiro ganhou a condição de programa orçamentário na proposta do Plano Plurianual de Investimentos. É representado em cada uma das 27 Unidades da Federação por meio das Coordenações Estaduais de Artesanato. No Pará, é desenvolvido pela Diretoria de Economia Solidária (Decosol), da Seter, que utiliza a Política Estadual de Fomento à Economia Popular e Solidária, através das Coordenadorias de Fomento à Economia Solidária e de Fomento ao Artesanato.
Negócios - Uma das novidades do 4º Salão Internacional do Artesanato é o formato da “Rodada de Negócios”. Ao contrário dos anos anteriores, quando os contatos eram marcados previamente, os lojistas serão convidados a visitar todos os estandes para escolher com quem querem negociar. O salão deve movimentar R$ 10 milhões, entre venda direta e contratos fechados na rodada de negócios.
Artesãos de todas as regiões do Brasil vão expor suas produções em estandes próprios ou em parcerias com a Secretaria de Estado do Trabalho do Distrito Federal, Sebrae e Programa do Artesanato Brasileiro. Na ala internacional estarão produtos do continente africano, da Áustria, Equador, Índia, Indonésia, Peru, Turquia, Rússia e Senegal. Segundo a organização, a quarta edição do evento deve reunir mais de 600 expositores e um público estimado em 140 mil pessoas.
Além da exposição e comercialização de produtos, o salão promoverá oficinas, mostra fotográfica e eventos culturais, como os shows dos cantores Guilherme Arantes, no dia 3, e Luciana Melo, no dia 4, e o grupo brasiliense Móveis Coloniais de Acaju, no dia 5.
Serviço: 4ª Salão Internacional do Artesanato de Brasília. De 2 a 06 de novembro, das 11h às 22h, no ExpoBrasília – Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade. Mais informações: (61) 3225-0161.
Rusele Mendes – Seter
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...