Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 23, 2011

População participa de projeto para revitalizar a PA-150.

Uma audiência pública realizada na cidade de Mojú reuniu autoridades do estado e do município, entidades de classe, educadores e outros cidadãos que utilizam o corredor viário da PA-150, que liga o nordeste ao sudeste do Pará. O secretário de Estado de Transportes, Francisco Melo, foi representado pelo secretário Adjunto da Setran, Eduardo Carneiro, que conduziu os debates e respondeu os questionamentos do público presente no auditório municipal.
Autoridades e a população assistiram a demonstração do projeto base de recomposição do pavimento da rodovia PA-150, os problemas detectados e as sugestões apontadas para solucioná-los e garantir que a rodovia volte a ser o principal corredor de viário entre Belém e Marabá.
O prefeito em exercício de Mojú, Nazareno Santos, agradeceu ao Governo do Estado “pela preocupação com a população que vive às margens da PA-150. "Isso demonstra o interesse do governo não apenas no sentido de evitar acidentes, mas de garantir o escoamento da produção e movimentar a economia local”, disse.
Histórico - A rodovia foi construpida na década de 70 e recuperada entre 1998 e 1999. Os últimos serviços de tapa-buraco, retirada de pontos críticos, frenagem, reciclagem e revestimento em CBUQ foram realizados em 2007. Os técnicos fizeram levantamentos e detectaram deficiência na sinalização, trechos e pontes em estado precário, além da ausência de acostamento, que provocam duas mortes por semana.
O Governo do Estado agora vai fazer a recomposição do pavimento e adequação geométrica da rodovia para ter capacidade de carga aplicando asfalto de 10 centímetros, com base de laterita (piçarra) e alargamento da pista, além de recuperação da fonte sobre o rio Mojú.
Dinan Laredo - Ascom/Setran
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...