Total de visualizações de página

segunda-feira, novembro 14, 2011

Programação do Painel Funarte de Bandas em Ponta de Pedras chega ao final




O Ginásio do Centro Cultural Bertino Boulhosa recebeu autoridades locais e convidados especiais para o encerramento do Projeto Painéis Funarte de Bandas, evento voltado prioritariamente a instrumentistas e regentes de bandas, cuja terceira edição de 2011 aconteceu no município de Ponta de Pedras, na ilha do Marajó, com a parceria do Governo do Estado - via Diretoria do Projeto de Interiorização da Fundação Carlos Gomes.
O prefeito de Ponta de Pedras, Pedro Paulo Boulhosa, agradeceu à Funarte e à FCG pela escolha do município para sediar o evento e reafirmou seu apoio na realização de outras programações similares com o objetivo de profissionalizar os músicos da terra. Para Rosiberto Castro, presidente da Associação Musical Antonio Malato, anfitriã do evento, foi uma grande alegria receber o Painéis de Bandas em Ponta de Pedras. “Representar o Pará neste projeto é a realização de um sonho”. A associação mantém uma escolinha de música e uma banda, somando aproximadamente 200 instrumentistas. “Vimos o evento crescer com a integração de alunos e instrutores. Isso nos incentiva a continuar esse árduo trabalho”, declarou Rosiberto.
O superintendente da FCG, professor Paulo José Campos de Melo, parabenizou todos os participantes do evento e, em especial, os representantes da Funarte ali presentes, por acreditarem na possibilidade da realização do evento em um dos municípios de menor IDH do Estado que, entretanto, foi irretocável na recepção e produção de um dos melhores Painéis, segundo os realizadores. “O primeiro Painéis de Banda em terras paraenses reuniu a mais brilhante constelação de músicos brasileiros nesta cidade e a única palavra que posso dizer é de agradecimento, pelo sucesso que vimos nesta semana de trabalho. Isso só foi possível pela união de todos que aqui estão e ao apoio irrestrito do governador Simão Jatene, que acredita no trabalho da FCG”, declarou.
A coordenadora de bandas da Funarte, Rosana Lemos, emocionou a todos com sua declaração: “A gente tem que estar perto de quem é importante para nós e é por isso que estou aqui, perto de vocês”, levantando-se da mesa de autoridades e caminhando na quadra, onde se postou de frente para os alunos, ali reunidos. “Volto pra casa transformada com tudo o que aprendi aqui”, disse. “Uma semente foi plantada e a cabe a cada um regá-la, dividindo o que aprendeu com os outros”.
A diretora executiva da Funarte, Myriam Lewin, que foi a Ponta de Pedras especialmente para assistir ao encerramento do evento, disse que até então conhecia o projeto pelos olhos de sua coordenadora, a quem credita o sucesso do programa, e agora vendo o resultado de uma semana de trabalho declarou-se ainda mais apaixonada pelo projeto. E deixou aos músicos a mensagem: “O Painéis não termina porque vocês são multiplicadores do que aprenderam aqui, e isso faz o trabalho perdurar”.
Os grupos divididos por instrumentos mostraram o resultado do trabalho apresentando peças exercitadas durante as atividades do projeto, e o que se viu em seguida foi uma multitude de sons por todo o ginásio e que envolveu o público presente, com as performances dos grupos de flauta, clarineta, trompete, trombone, tubas, percussão e saxofone. Antes disso, eles fizeram uma demonstração de exercícios de Percepção Musical, que reuniu todos os alunos, cantando e marcando o compasso com palmas e batidas dos pés. A turma que fez o curso de Manutenção e Reparo de Instrumentos de Sopros entregou ao músico Carlos Malta sua primeira flauta, sem uso há anos, consertada por Jordana da Veiga durante a oficina - que no geral, com cerca de 30 alunos, conseguiu recuperar 63 instrumentos ao longo dos cinco dias do projeto no município.
Antes da formação da grande banda, que reuniu todos os alunos tocando ao mesmo tempo, os professores fizeram um pequeno recital executando “Palpite Infeliz”, de Noel Rosa, e “Coisa no. 5”, de Moacir Santos, e acompanharam o músico paraense Almirzinho Gabriel na estreia do carimbó “Ponta de Pedras”, criada por ele durante o curso de Arranjo. “Eu já sabia que seria bom, mas nunca poderia imaginar que tocaria ao lado de tão grandes músicos”, disse Almirzinho, ao final da apresentação.
Os alunos de Regência ficaram à frente da banda nos números finais, mostrando o progresso obtido nas aulas e denunciando os talentos futuros. O Painéis Funarte de Bandas 2011 foi encerrado com várias obras voltadas para essa formação, como a música que é considerada o hino das bandas brasileiras - “Suíte Nordestina”, de Mestre Duda - e “Bebê”, de Hermeto Paschoal.
O resultado dos cinco dias em Ponta de Pedras pode ser sentido por toda a cidade, onde mesmo depois das oficinas encerradas a música continuou ecoando por todos os cantos. Cerca de 300 instrumentistas vindos de diversos municípios paraenses receberam e trocaram conhecimentos musicais com os professores e entre si, não somente estabelecendo laços que prometem se fortalecer em outros encontros.
Maria Christina - Ascom/FCG
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...