Total de visualizações de página

sábado, novembro 19, 2011

@ AÇÕES & PROJETOS SOCIAIS: Detentos confeccionam artesanatos em Central de Triagem

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) valoriza a qualificação dos internos, estimulando a criatividade e o talento desses egressos nas dependências das casas penais. Na Central de Triagem da Marambaia (CT-MA), os trabalhos artesanais são desenvolvidos por quatro detentos.
Há dois meses Jorge Adolfo Lima da Rocha, Adilson Cardoso Batista, Alberdan Nascimento Freitas e Moisés Souza Martins vem sendo capacitados no oficio de artesãos. A confecção de peças artesanais é feita diariamente na área externa da CT, a partir de materiais recicláveis, como sacolas plásticas, garrafas, rolhas, lã, canudinho e outros. “Os quatros internos estão se preparando para ensinar as técnicas artesanais a outros detentos”, diz Carmen Botelho, diretora da central.
A venda dos produtos confeccionados é feita dentro da Central de Triagem e a renda obtida é revestido para as famílias dos internos. A diretora da CT, Carmen Botelho, encaminhou uma solicitação à Susipe para a construção de uma mini marcenaria e quatro salas para a realização do curso de artesanato. Outros internos já demostraram interesse pela qualificação da mão de obra artesanal.
O interesse do interno Jorge Adolfo surgiu quando o colega de cela, Alberdan, que já desenvolvia o trabalho artesanal, o convidou para participar das atividades. “Foi um meio que eu encontrei para ajudar a minha família e a mim mesmo, e com a ajuda da diretora Carmem estamos cada vez mais motivados,” disse Jorge. Alguns produtos estarão expostos na Mostra Cultural Penitenciária que será realizada pela Susipe.
Ascom Susipe
Alunos da Sejel colocam
em prática a arte
da grafitagem
Inspirados no movimento artístico Pop Art que fazia uma crítica ao materialismo e consumismo exagerado da década de 1960, os alunos do Curso de Grafitagem da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) pintarão o muro da Escola Estadual Mário Barbosa, neste sábado (19). O Pop Art se utilizava de cores fortes para reagir ao expressionismo, movimento marcado por traços abstratos e pela subjetividade.
Enquanto os alunos expõem sua criatividade no muro da escola, o Projeto Brinca Belém alegrará as crianças do bairro com seus brinquedos, entre eles, a piscina de bolinha e a cama elástica; as oficinas de desenho em papel e origami; jogos educativos (dama e dominó) e futebol de salão.
O curso de Grafitagem é realizado Ginásio Altino Pimenta. Outras informações sobre o curso e o Brinca Belém pelo telefone 3213-7012.
Semana do Bombeiro Paraense
- HOJE Ação Social Integrada
com o Pro Paz
Acontece, hoje sábado (19), no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, a Ação Social Integrada com o Pro Paz, onde serão oferecidos diversos serviços à comunidade, como: emissão de documentos (CPF, carteira de trabalho, carteira de identidade, 1ª e 2ª via de certidão de nascimento, fotos); atendimento jurídico para causas cíveis (divórcio, paternidade, alimentos, conflito de vizinhanças); atendimento médico (clínica médica, oftalmologia, ginecologia, dermatologista e cardiologia); atendimento odontológico e orientação preventiva de higiene bucal; educação e orientação no trânsito; atividades lúdicas para crianças; demonstração técnico-profissional de combate a incêndio e de salvamento em altura, oficianas de arborismo e exposição de materiais e equipamentos operacionais do Corpo de Bombeiros, apresentação da Banda de Música do CBM, dentre outros.
A  Ação Social Integrada com o Pro Paz, acontece no próximo sábado (19/11), das 08h as 12h,  no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará (Av. Júlio César, 3.000, Bairro de Val-de-Cans). O evento faz parte da Semana do Bombeiro Paraense, alusiva aos 129 anos de criação do Corpo de Bombeiros do Pará.
Brinquedotecas são espaços
de formação para crianças,
jovens e adultos
Um espaço de socialização, disciplina, aprendizado e, o mais importante, de diversão. Assim são as brinquedotecas, ambientes lúdicos que proporcionam diferentes experiências a crianças, jovens, adultos e idosos, por meio de atividades que estimulam a imaginação e o conhecimento. Com a boneca, o jogo de tabuleiro, a contação de história, o teatrinho de fantoche, o brincar em si  funciona como ferramenta de distração, terapia e até de desenvolvimento da cidadania.
A coordenadora da brinquedoteca Joana D’Arc, da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Belém, Ana Cristina Guimarães, diz que esses espaços surgiram com o desenvolvimento das cidades. “No Brasil as brinquedotecas surgiram com a finalidade de atender crianças com necessidades especiais. Mas hoje em dia é um espaço muito abrangente. Falar de brinquedoteca é algo complexo, pois é um espaço lúdico de convivência capaz de atender a diferentes públicos, com diferentes finalidades. Mas as ferramentas de trabalho são praticamente as mesmas”, explica Ana.
Ela participa até sábado do II Seminário de Brinquedoteca da Região Norte, realizado pela Uepa, em Belém, evento no qual os profissionais de Pedagogia, Psicologia e Terapia Ocupacional, entre outros, vão discutir os rumos e as possibilidades desses espaços. Ana Cristina conta que a Uepa desenvolve um trabalho de pesquisa e interação com a comunidade por meio da Brinquedoteca Joana D’Arc. O local atende a crianças e jovens dos projetos sociais da Escola Superior de Educação Física, mas a partir do próximo ano também deverá receber adultos e idosos.
“São quatro ambientes: o de expressão corporal, de artes cênicas, jogos e de artes plásticas. Em todos eles nós proporcionamos momentos de descobertas para as crianças. Lá elas desenvolvem também a coordenação motora e aprendem a conviver em grupo. A partir do ano que vem, adultos e idosos também serão atendidos, podendo resgatar a sua memória e essência lúdica”, destaca a coordenadora.
Diferentes espaços
Além da brinquedoteca universitária, onde também são desenvolvidas pesquisas, a capital paraense dispõe de outros espaços lúdicos, como em hospitais, escolas e comunidades. Ana reforça que em cada um deles, o objetivo da brinquedoteca pode ser direcionado para uma finalidade. Na Santa Casa de Misericórdia, por exemplo, o espaço tem fim terapêutico. Segundo a pedagoga Silvia Lobato, que coordena a brinquedoteca, o trabalho é realizado para resgatar a autoestima dos pequenos pacientes, a aceitação do tratamento, além da construção do tratamento e a diminuição do tempo de internação.
“Nós não temos pesquisas comprovando isso, mas observamos que com a brinquedoteca as crianças se recuperam mais rápido. A autoestima lá em cima as ajuda no tratamento. Nesse sentido, a brinquedoteca ameniza as conseqüências da hospitalização, como o medo que ela desenvolvem da morte e a falta de convivência com crianças da mesma idade”, destaca. Por dia, na Santa Casa, pelo menos sete crianças são atendidas na brinquedoteca. As que estão impossibilitadas de ir até o espaço recebem a  visita dos pedagogos no próprio leito, onde brincam e esquecem, com a ajuda da imaginação, que estão internadas no hospital.
Entre as brinquedotecas mais visitadas do Estado está a da biblioteca Arthur Vianna, no Centur, em Belém. O espaço recebe, por mês, cerca de 400 crianças e jovens. Muitos vão durante visitas agendadas por escolas e comunidades, e aproveitam para conhecer os caminhos que a imaginação pode proporcionar para o desenvolvimento. “Aqui eles aprendem muitas coisas. São muitos conhecimentos. Tudo aliado à disciplina e ao respeito, pois eles precisam respeitar o espaço e os outros colegas. São valores ensinados pela brincadeira”, afirma Luciana Uchôa, coordenadora do espaço no Centur.
Na Arthur Vianna, a brinquedoteca possui quatro cantos, um de jogos de tabuleiros, um de contação de histórias e de descobertas, onde as crianças são estimuladas com brinquedos educativos, e o de literatura, no qual a cada mês um autor paraense é homenageado.
Serviço: As brinquedotecas da Uepa, na Escola Superior de Educação Física, e Arthur Vianna, do Centur são abertas ao público. Na Uepa, funciona de 8h as 11h30 e de 14h30 as 17h. No Centur, o funcionamento vai de 9h as 12h e de 13h as 18h. Visitas podem ser agendadas por escolas e outras instituições por meio do telefone (91) 3202-4332.
Thiago Melo – Secom
Anjos produzem enfeites
de Natal com material reciclável
A pouco mais de um mês para o Natal, as crianças e adolescentes atendidas pelo Projeto Anjos da Guarda esperam ansiosas pela data festiva, mas não de braços cruzados. Dedicam-se há dias à confecção de enfeites natalinos produzidos de garrafas pets.
 A produção vai ornamentar um jambeiro plantado nas dependências da base da Guarda Municipal de Belém, que será transformado em uma grande árvore de natal.O produtor de eventos da Secretaria Municipal de Saúde, José Antônio Costa Filho, é quem orienta as crianças.
 De acordo com o profissional da Sesma, pelos menos 1000 unidades de garrafas pets de diversos tamanhos serão utilizadas para a produção de aproximadamente 90 bolas de natal. Cada uma delas leva doze fundos de garrafas e a amarração é feita com fios tirados também das pets. “Tudo é aproveitado do material reciclável. Até sinos deverão ser produzidos com as metades das garrafas, caso haja tempo”, disse José Antônio.
 Assim que as bolas de natal forem todas montadas, elas vão ser pintadas de várias cores. Entre a coleta do material reciclável e a produção dos adereços, José Antônio estima que levará 3 semanas. Todos os 300 alunos do projeto colaboraram de alguma forma com o a produção da árvore. As garrafas pets foram trazidas aos poucos por cada um deles no decorrer da semana.
 A coordenação do Anjos da Guarda espera que até o dia 25 de novembro, quando será lançada a campanha “Adote um Anjo 2011”, a gigante árvore de Natal esteja totalmente ornamentada. A Sesma, parceira da Guarda Municipal na campanha, além de ter cedido o servidor para a confecção dos enfeites de natal, também fará a podagem do jambeiro.

 Texto: Ascom/GMB
 Edição: Comus
Famílias paraenses constroem
casas dignas com
Cheque Moradia
Há mais de um mês a casa de Rosenilda Ferreira está sendo construída na passagem Estrela, no bairro da Cabanagem, em Belém. Com a fundação da obra pronta e todas as paredes praticamente levantadas, a casa começa a ser uma realidade para a família. Sala, cozinha, banheiro e um quarto, tudo de alvenaria, bem diferente da casa antiga, feita de madeira, onde Rosenilda morava há mais de 20 anos com o marido, dois filhos e um sobrinho deficiente físico. O projeto da casa nova é possível graças ao Cheque Moradia, benefício do Governo do Estado que torna realidade o sonho da habitação para milhares de paraenses.
“Pra gente está sendo uma grande bênção conseguir construir a nossa casa. Vivíamos uma situação muito difícil na casa de madeira, mas não reclamávamos, pois sabemos que tem gente vivendo em condições piores. O mais difícil era ver a agonia do meu sobrinho, tetraplégico. Ele precisa de uma vida melhor e na nova casa ele terá a infraestrutura que precisa ter”, conta, emocionada, Rosenilda, que trabalha vendendo salgados na feira do bairro. Ela recebeu do governo R$ 12.140,00 para a construção.
A família dela é uma das centenas beneficiadas pelo programa no Pará, que desde agosto está priorizando famílias que possuem deficientes físicos, a fim de melhorar as condições de vida e a estrutura dessas pessoas. O sobrinho da salgadeira, Bruno, de 19 anos, está ansioso para que a nova casa fique pronta logo. “Vai ser muito melhor para mim. O banheiro vai ser adaptado, o corredor vai ter corrimão. Isso significa mobilidade para mim. Pode não parecer muita coisa, mas para mim é”, disse o jovem.
Além de ter o financiamento liberado pela Cohab, Rosenilda afirma que a construção da casa nova recebe todo o apoio técnico da companhia, por meio de arquitetos e engenheiros. Eles, inclusive, são responsáveis pela adaptação da casa para as necessidades do sobrinho da beneficiada. Esse acompanhamento é feito em todos os projetos financiados pelo programa.
No bairro do Tenoné, também na capital, outra construção acontece com o financiamento do Cheque Moradia. Patrícia e o marido Givaldo de Oliveira, ambos de 36 anos, comemoram a casa nova, que está praticamente pronta. “Nós não tínhamos condições de construir essa casa jamais. Graças a Deus conseguimos o benefício junto ao governo e podemos mudar de vida. Esperamos terminá-la até o Natal, para passarmos todos juntos na nossa nova casa”, alegra-se Patrícia, que trabalha como empregada doméstica.
Programa
A coordenadora do Cheque Moradia, Mônica Zahluth, conta que o programa foi criado em 2003, no primeiro governo de Simão Jatene, com finalidade de enfrentar o problema do déficit e inadequação habitacional existente no Estado. “Como programa de transferência direta de renda, combate a pobreza e desigualdades sociais ao atender a uma parcela excluída da sociedade, que dificilmente teria acesso à moradia”, ressalta.
“Desde o início do ano, já entregamos mais de 600 cheques”, contabiliza Mônica Zahluth, ressaltando que, para estudar o atendimento à nova demanda especial, foi criado um grupo de trabalho composto por servidores da Cohab, Pro Paz e secretarias de Assistência Social (Seas) e de Saúde Pública (Sespa).
O programa de transferência direta de renda combate a pobreza e as desigualdades sociais ao atender a uma parcela excluída da sociedade, que dificilmente teria acesso à moradia. O programa contribuiu também para movimentar a economia, com o aumento das vendas de materiais de construção, e possibilitou a criação de novos empregos e ocupações no setor da construção civil.
Para solicitar o benefício do Cheque Moradia, a população deve procurar a Cohab. Os critérios de concessão dos benefícios, segundo Mônica, são os mesmos do programa Nossa Casa. O candidato não pode já ter sido beneficiado pelo programa ou ter renda maior do que três salários mínimos.
Thiago Melo – Secom
Ação de Cidadania no
Centro Histórico
O Centro Histórico de Belém receberá uma grande ação de cidadania envolvendo diversos órgãos municipais e parceiros, no próximo dia 26 de novembro, das 09h às 13h. Coordenado pela Secretaria Municipal de Economia (Secon), a ação tem como objetivo levar serviços aos trabalhadores do centro comercial de Belém e chamar o público para o Espaço Palmeira, onde estará concentrada a ação.
Diversos serviços serão oferecidos, entre os quais emissão de Carteira de Identidade, CPF, Carteira de Trabalho, orientações jurídicas, orientações trabalhistas, cadastramento de empreendedores individuais, exames rápidos de saúde, orientações de saúde e campanha de educação ambiental. Haverá ainda atrações culturais de música, dança e teatro.

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...