Total de visualizações de página

sexta-feira, novembro 18, 2011

@ CULTURA

Barcelona é tema de
exposição no Projeto
Laboratório
A cidade de Barcelona, marcada em muitos de seus pontos turísticos pela arte do arquiteto Antoni Gaudí e conhecida como um dos centros da cultura catalã, é o ambiente artístico registrado pela fotógrafa Rafaela Coimbra na exposição “Barcelona em detalhes”, que abriu nesta quinta-feira, 17, no Hall Benedicto Monteiro (andar térreo do Centur), como parte do Projeto Laboratório, da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves.
A exposição é formada por 30 fotografias feitas na viagem de Rafaela à Espanha, no ano de 2007. A multiplicidade de temas é característica da mostra. “Não havia um tema determinado. Encontrei em Barcelona muitas coisas diferentes que me despertaram interesse e fotografei todas elas. Vitrines, sacadas, detalhes arquitetônicos, intervenções urbanas, pessoas fazendo performances...Não fechei a exposição num tema único. Na verdade, eu tive bastante dificuldade com a grande variedade de temas”, afirmou Rafaela.
A exposição tem a curadoria do fotógrafo e artista plástico paraense Alexandre Sequeira, além da ajuda do amigo e ilustrador Daniel Amaral. “Ao ver minhas fotos, o Alexandre sugeriu que o critério de seleção das imagens valorizasse as fotos com plano fechado, as que trazem detalhes da cultura catalã para que ficasse claro o descompromisso com uma visão turística habitual”, conta Rafaela Coimbra. A dica dos planos fechados daria o traço e o enfoque ao trabalho da fotógrafa, além do nome da exposição: “Concordei com a sugestão dele imediatamente, já que o traço mais marcante do meu trabalho é exatamente a busca da beleza em detalhes”.
Além da “Barcelona em detalhes”, Rafaela já publicou o trabalho fotográfico na imprensa para o Grupo de Memória de Engenharia da UFPA – que divulgou imagens do patrimônio arquitetônico de Belém -, além de colaborar com fotografias em livros como "www.itec.ufpa.br - O Instituto Tecnológico da UFPA", "Crônicas dos 'jovens de 1886' (A origem dos fundadores da primeira Escola de Engenharia do Pará)" e "CREA PA: 306 profissões, 395 anos de atuação profissional".
Trajetória - Rafaela Coimbra começou a se interessar pela fotografia aos 14 anos. Um curso feito na Associação Fotoativa revelou esse 'novo mundo' e foi determinante para que ela se encantasse pela arte. As diversas viagens feitas por Rafaela para países como Argentina e Uruguai foram outro fator de incentivo. Hoje, Rafaela Coimbra cursa Publicidade, trabalha como fotógrafa freelancer e também desenvolve o trabalho artístico autoral que rendeu diversas exposições nos últimos três anos.
Serviço: A exposição “Barcelona em detalhes”. Hall Benedicto Monteiro (andar térreo do Centur), a partir desta quinta-feira (17), como parte do Projeto Laboratório, da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. Contato: 3202-4370.
Hélio Granado - Ascom/FCPTN
Rádio Cultura grava Jingles de Natal
A Rádio Cultura FM começou as gravações dos Jingles de Natal da emissora que entram no ar no dia 2 de dezembro, pedindo paz e harmonia para os ouvintes da 93,7 MHZ e Cultura Ondas Tropicais. Os jingles vão retratar linguagens e ritmos bem diversificados, como o rock, boi bumbá, entre outros.
Quem iniciou as gravações nesta quarta-feira (16), no estúdio Edgar Proença, da Cultura FM, foi a banda de rock StereoScop. Formada por Jack Nilson (guitarra), Ricardo Maradei (baixo), Daniel Pinheiro (bateria) e Marcelo Nazareth (guitarra e voz). A banda gravou um “rock rápido”, como definiu o baixista Ricardo Maradei. Ele disse que a composição que recebeu o sugestivo nome de "jingle 3", foi composta em parceria com Luciana Chavier.
Como a composição tem só 30 segundos, a banda não teve muitas dificuldades para criar a música. “A gente gosta de fazer (jingles). É divertido”, contou Ricardo Maradei, que informou que a banda já compôs outros jingles para a Cultura FM, como para o Festival Cultura de Verão, e Natais passados. Segundo o coordenador da Rádio Cultura FM/OT, Beto Fares, os artistas tiveram total liberdade para criar os jingles. “A gente passou pra eles duas palavras chaves: cultura e Natal, e eles ficarem livres pra criar em cima”, contou.
Entusiasmado com a ideia, o mestre Fabico, guardião do Boi Bumbá Flor do Campo, compôs uma toada especialmente para a programação natalina da Cultura FM. A composição "Arte de Viver em Paz", de autoria da radialista e escritora Linda Ribeiro, que será gravada por um coletivo de pessoas que ganhou o nome de Galerau, será transformada em clip para rodar na programação da TV Cultura do Pará. As próximas gravações vão acontecer nos dias 21, com a presença de Paulo Moura e a Trilogia de Nilson Chaves, Marhco Monteiro e Lucinnha Bastos, e no dia 25, com o Galerau.
A Arte de viver em paz
Linda Ribeiro
A paz está dentro de mim
Está também dentro de você
É só abrir um pouco os olhos
E você vê
Que a paz é bem maior
Que o mundo inteiro
Pode alcançar
Deixando corações e mentes
Abertos para amar
Viver em paz é o sonho
De todas as gerações
E a arte que a gente faz} Bis
É a arte de viver em paz.
Ronaldo Quadros - Ascom Funtelpa
“O grande amor da minha
vida” estreia sábado na Estação
O humor e a poesia vistos nas comédias românticas chegam ao palco do Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, neste sábado, 19, com a peça teatral “O grande amor da minha vida” que estreia às 21h com os atores Thiago Martins e Paloma Bernardi. A peça conta a história de amor de Maria Elena (personagem de Paloma) e Luis Eduardo (vivido por Thiago). Como uma palestra, o casal apresenta um manual bem humorado de situações para encontrar o grande amor e não desperdiçar nenhuma oportunidade.
As principais situações vividas por um casal como, por exemplo, como se comportar no primeiro encontro, a incompatibilidade de gênios, a primeira briga, os planos, fidelidade e traição, dentre outros, serão mostradas neste texto de João Falcão que promete surpreender do inicio ao fim todos os expectadores. Para a produtora Léa Moreno, o espetáculo, que traz uma comédia de qualidade vai agradar a todos. “O público vai se divertir com uma poesia lindíssima e situações engraçadas. Vai ser bem interessante e preenche com certeza as pessoas que gostam de teatro”, destaca.
“O grande amor da minha vida” terá uma sessão no dia da estreia, próximo sábado às 21h. E, no domingo serão duas sessões, às 19h e 21h. A peça é uma boa pedida para rir, se emocionar durante 70 minutos de puro entretenimento. A censura da peça é 12 anos, os interessados já podem adquirir os ingressos com antecedência na bilheteria do Teatro, a partir desta quinta, 17, das 10h às 18h.
Serviço:
Espetáculo Teatral: “O grande amor da minha vida”
Data: Sábado (19/11 ) às 21h/ Domingo (20/11) às 19h e às 21h
Local: Teatro Maria Sylvia Nunes – Estação das Docas
Ingresso: R$ 60 Inteira e R$ 30 Meia
Informações (91) 8884-1907
Isa Arnour/ Ascom OS Pará 2000
Salão do Livro de Santarém
beneficia mais de 3 mil
professores pelo Credlivro
“Um incentivo para a melhoria da qualidade de ensino”. Assim a professora Edileusa Ribeiro, da Escola Estadual Romana Tavares Real, definiu a realização do IV Salão do Oeste Paraense e a concessão de mais uma versão do Credlivro, no município de Santarém. O evento, aberto na manhã desta quarta-feira, 16, com mais de 50 expositores, vai até o dia 20, período em que deverá receber mais de 20 mil visitantes.
Foi para continuar dando oportunidade a professores como Edileusa que o Governo do Estado do Pará, por meio das Secretarias de Estado de Educação (Seduc) e Cultura (Secult), transformou a cidade de Santarém na capital da cultura paraense durante esta semana. Tudo para disponibilizar à população o acesso a livros, palestras, teatro, danças e música, além da divulgação das obras de autores locais, como Dulcinéia Paraense, homenageada do Salão deste ano.
Ressaltando o papel de inclusão social dos Salões de Livros no interior do Estado, a prefeita de Santarém, Maria do Carmo, abriu o evento à visitação pública, afirmando que no município, a Feira do Livro será uma grande oportunidade de incentivo à cultura, à leitura e um investimento no futuro. “Quando incentivamos a leitura estamos investindo em educação”, ressaltou.
A diretora da 5ª Unidade Regional de Educação (URE), Maria José Maia, destacou que o Salão do Livro contribui para a melhoria das aulas ministradas nas escolas da Região. “Aqui os professores tem a oportunidade de aprimorar os seus conhecimentos, pois tem no livro o seu principal instrumento de trabalho”.
Para a coordenadora do Sistema de Bibliotecas Escolares (Siebe) da Seduc, Hellem Anjos, que na ocasião, representou o secretário de estado de Educação, professor Cláudio Ribeiro, além de promover o fomento à leitura também em outros municípios do Estado, o governo se preocupou em disponibilizar aos professores efetivos da rede o benefício do Credleitura. “Entendemos que investir em nossos professores é investir na educação”.
A professora Edileusa concorda: “Fora daqui só conseguimos encontrar novos livros pela internet ou em Belém. Na feira, além de termos facilidade de adquirir estas publicações, temos como comprá-las por meio do Credlivro. O reflexo disso vemos na escola, com a melhoria das aulas ministradas, facilitando o aprendizado dos alunos”, destacou.
Credlivro - Benefício no valor de R$ 200,00, concedido pelo Governo do Estado, por meio da Seduc e do Banpará, o Credlivro é utilizado para a compra de livros durante os Salões do Livro e da Feira Pan Amazônica. Em Santarém, cerca de 3.590 professores das escolas da rede estadual serão contemplados, num investimento que soma 2,3 milhões de reais.
Durante a XV Feira Pan-Amazônica do Livro, o Credlivro já beneficiou 19.238 servidores da educação. No Salão de Santarém, os 3.274 servidores que não utilizaram o bônus durante a Feira Pan Amazônica poderão fazer o resgate do benefício. O mesmo vale para os servidores da educação do município de Tucuruí.
Danielly Gomes - Ascom/Seduc
Estação apresenta Grupo
Uirapuru no Projeto Por do Som
De volta à orla do Armazém 3 da Estação das Docas, o Grupo Uirapuru, traz nesta sexta-feira, 18, a partir das 18h, um show com o que há de melhor da cultura paraense. O grupo convida todos os apreciadores do folclore do Pará a fazerem uma viagem às microrregiões do Estado.
Direto de Bragança, os dançarinos e músicos apresentam o retumbão e o tradicional xote. De Cametá tem o samba de cacete e o siriá. Para o espetáculo do Projeto Por Do Som da Estação, tem ainda o Olodum, que se diferencia dos outros apresentados por ser o Colonial, de origem africana.
O Boi Bumbá, ao som de Rufaram Tambores, do autor Marcio Montoril, passou por uma remontagem e o público que for a Estação vai poder conferir de perto essa bela apresentação. Como não poderia faltar, O Grupo traz também o tradicional Carimbó, como explica Cláudia Penich, coordenadora e coreografa do Uirapuru “O Carimbó é a dança que mais representa nossa cultura. Então, a sua presença é fundamental porque estamos em uma campanha para transformar o Carimbó em patrimônio cultural brasileiro. Por isso, esperamos a participação e animação do público já cativo da Estação” conclui.
Serviço:
Por do Som com “Grupo Uirapuru”
Data: 18/11/2011 (Sexta-feira) a partir das 18h
Local: Orla do Armazém 3, da Estação das Docas
Entrada Franca
Fernanda Scaramuzzini - Ascom OS Pará 2000
Violonada do Prof.
Cizinho na Sala
Ettore Bósio
Os alunos do Professor Idalcy Pamplona, o Cizinho, vão realizar um recital especialmente voltado aos fãs do violão. É a "Violonada do Prof. Cizinho", concerto que reuniu cerca de 20 estudantes na Sala Ettore Bósio na quarta-feira (16) a partir das 19h, onde poderão ser apreciados vários solos de obras mundialmente consagradas como Silent Night de F. Gruber, ou Sonata no. 3 de Paganini.
O espetáculo será encerrado com a execução de Menina da Ladeira de João Só e Os Elefantes (autor anônimo) e reunirá, a um só tempo, dez alunos tocando juntos. Entrada Franca.
Projeto Por do Sol da
Estação apresenta a
lenda da Matinta
Neste domingo, 20, a lenda amazônica toma conta da Estação das Docas, a partir das 17h30, no Anfiteatro São Pedro Nolasco. O Grupo de Teatro Aldeato apresentará o espetáculo “Minha vizinha é uma matinta”. O espetáculo que será encenado no Projeto Por do Sol faz parte de um, dos vários que o grupo Aldeato, existente há 26 anos, desenvolve.
Com a proposta de contação de histórias, os cerca de 20 integrantes estudam e ensaiam as lendas amazônicas como: boto, curupurira e a mais nova Matinta para apresentar ao público. “Seremos 15 integrantes participando do espetáculo. A história tem como personagens principais Ambrozinho, que não gosta muito de ir para aula e uma senhora muito sábia, Dona Maricotinha, que tentará conscientizar o rapaz da importância da escola” explica sobre o projeto o ator do grupo Joécio Lima.
Joécio Lima fala ainda sobre a expectativa da apresentação: “Queremos sem dúvidas, contar com a participação da plateia, poder conscientizar a criançada que estudar é importante, além de repassar o nosso conhecimento sobre as lendas, para todos aqueles que ainda não conhecem, de uma forma alegre, divertida e interativa” conclui.
Serviço:
O Grupo de Teatro Aldeato: “Minha vizinha é uma matinta”.
Data: 20/11/2011 (Domingo)
Horário: A partir das 17h30
Local: Anfiteatro São Pedro Nolasco
Entrada Franca
Fernanda Scaramuzzini - Ascom OS Pará 2000
Programa duplo na
Sala Ettore Bósio
Dois recitais aconteceram na Sala Ettore Bósio do Conservatório Carlos Gomes nesta quinta-feira (17). Os alunos do Professor Mauricio Gomes fizeram um concerto de violões, e às 19h a aluna de piano do Prof. Rodolfo Santana, Patricia Ribeiro Garcia, fez seu recital de formatura. A programação foi aberta ao público em geral e a entrada é franca.
Sejudh promove show
alusivo ao Dia da
Consciência Negra
Com uma programação especial em alusão ao Dia da Consciência Negra, que se comemora dia 20 deste mês, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) promove a Semana da Consciência Negra. Sexta-feira (18), a partir das 20 horas, um show no Píer da Casa das Onze Janelas reunirá a cantora Mariza Black, o Dj Vitor Pedra e a banda Araxé.
A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2011 o Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes. Eventos de conscientização social ocorrem em todo Brasil, com o objetivo de discutir diversos aspectos relacionados à presença negra no país. A programação no Pará é organizada pela Coordenadoria Estadual de Promoção de Políticas de Igualdade Racial (Ceppir), da Sejudh, e inclui palestras, seminários e mutirões de emissão de documentos em comunidades quilombolas.
“Estou muito feliz de ter recebido o convite. Essa programação é algo muito importante, pois reforça a cultura negra no Pará”, diz Mariza Black, explicando que fará um show novo exclusivo para o evento. A chefe da Ceppir, Maysa Almeida, destaca a importância em se comemorar as vitórias de uma população que sofreu e ainda sofre muitos preconceitos.
“O show comemorativo foi um pedido do movimento social e foi pensado juntamente com o Conselho Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Coneppir), já que a comunidade negra é muito participativa em eventos culturais”, diz.
Ascom Sejudh
Pará é destaque em
programa de TV nacional
Foi ao ar nesta sexta-feira (18), na TV Record, o programa “Câmera Record” gravado no Pará. A equipe, sob o comando da repórter internacional Catarina Hong, diretora de externa Marcia Regina, cinegrafista José Straceri e o auxiliar Ronaldo Alves, esteve, entre os dias 22 de outubro a 3 deste mês, em Belém e em alguns municípios do nordeste do Estado, como Castanhal, Marapanin, Maracanã e Salinópolis.
A produção teve apoio da Companhia Paraense de Turismo (Paratur). O assistente de Gestão em Turismo da Paratur, Antônio Epifânio, que acompanhou a equipe desde sua chegada a Belém, conta que as reportagens tinham o objetivo de mostrar histórias interessantes de pessoas da região. “Eles queriam mostrar pessoas que representassem cada região, que fossem inusitadas, além de mostrar as belezas naturais de cada lugar”, conta.
O presidente da Paratur, Adenauer Góes, falou da importância da parceria dos meios de comunicação para divulgar o Pará. “É de fundamental importância podermos contar com iniciativas como esta da TV Record para divulgarmos de forma positiva o Pará, seja nos seus aspectos turísticos, seja mostrando o povo receptivo e cativante que temos aqui”, diz.
A equipe começou as gravações pelo município de Castanhal, onde teve uma conversa com o cantor de tecnobrega Jurandir Freire, autor dos sucessos “Marmita” e “Chico Preto”. Catarina Hong, que esteve em Marapanim, berço do carimbó, conversou com Chico Braga, mestre de carimbó, que apesar dos poucos recursos é bastante reconhecido pela sua música em Algodoal, no município de Macaranã. Às margens de Marudá a equipe gravou obras do mestre com música e coreografia do grupo Flor do Mangue.
Em Salinópolis a equipe encontrou uma das adolescentes mais altas do Brasil. Elizane Silva, 16 anos, tem 2,3 metros de altura e dois sonhos: ser modelo profissional e conhecer a também modelo e apresentadora da Record Ana Hickman. Sonho que o “Câmera Record” vai dar uma força para se tornar realidade. Lá também foi filmada a praia do Atalaia. O programa vai revelar os encantos daquela região banhada pelo oceano Atlântico, que dá significado à nomenclatura do pólo turístico Amazônia Atlântica.
“A gente escolheu o Pará principalmente pela questão do litoral do Brasil e do Estado ser pouco conhecido no Sul e Sudeste do país. Além das riquezas naturais, lá tem personagens com excelentes histórias para contar. Isso é muito importante para nosso telespectador. Vamos costurando o programa com as ricas histórias dessa pessoas. São histórias bonitas e de superação”, explica o produtor do “Câmera Record”, Mateus Bueno Munin.
Em Belém, a reportagem falou com o primeiro time de futebol de anões do Brasil, os “Gigantes do Norte”. O Câmera Record é um programa jornalístico no estilo documentário que tem uma das melhores audiências da emissora .É apresentado por Marcos Hummel e tem transmissão para mais de 170 países.
Wanderson Curcino – Paratur
I Semana da Consciência
Negra Coletiva do
Baixo Tocantins
A Semana da Consciência Negra é uma atividade de mobilização e conscientização social, que ocorre em todo o Brasil e tem o objetivo de discutir os diversos aspectos relacionados à presença negra no país. O destaque maior em relação ao período do evento é a celebração do dia 20 de novembro, data concernente à morte do líder negro Zumbi, que passou a ser símbolo da
  luta contra a escravidão e do combate ao racismo que resultou das sociedades escravocratas. Em torno do dia 20 novembro de 2011, as Comunidades Quilombolas da região Guajarina, realizarão a I Semana da Consciência Negra, coletivamente. Na sexta-feira dia 18, haverá ação cidania promovida pela coordenação da semana em parceria com a SEPPIR?SEJUDH. No sábado haverá rodas de conversa com a presença de autoridades, representates da OAB, SEDUC, ALEPA, lideranças Quilombolas, dentre outros convidados. No domingo será um momento de contrução de uma corta de reivindicação de melhorias sociais para as comunidades quilomboas do Baixo Tocantins. Entre os dias 14 e 20 haverá oficinas de trançasdos afro - com o apoio da fundação curro Velho. Todas as tardes e noites haverá momentos de  integração das comunidades quilombolas e demeis presentes e as noites serão regadas a cultura da região.
Local: Comunidades Quilombolas África e Laranjituba.
End. Rodovia Alça Viária Km 68. Ramal Baixo Caeté, www.quilomboafricaelaranjituba.blogspot.com 
Contatos: 92115822 / 91989243  - Email: rm_mojuense@yahoo.com.br

Projeto Sócio - Cultural Filhos do Quilombo
Contatos: 91-92115822 ou 91-91989243
Visite: www.quilomboafricaelaranjituba.blogspot.com
Email: rm_mojuense@yahoo.com.br
Seja padrinho dessa causa, deposite qualquer valor na:
Banco Santander
Conta corrente 01-011330-9. Agência 3524
Ou Poupança 60-004009-3. Agencia 3524
Em nome Claudia Suely Santa Rosa/Projeto Sócio-Cultural Filhos do Quilombo
Prodepa leva internet
ao Salão do Livro
de Santarém
Assim como aconteceu na XV Feira Pan-Amazônica do Livro (2 a 11 de setembro de 2011), a Prodepa também disponibiliza o sinal do Navegapará para o Salão do Livro de Santarém. O evento deverá receber mais de 20 mil visitantes.
Programa duplo na
Sala Ettore Bósio
A Sala Ettore Bósio do Conservatório Carlos Gomes apresentou dois recitais nesta quinta-feira (17). Às 18h o Duo de Flautas Doce traz Mizraim Sara Oliveira, professora da instituição, que se apresenta ao lado de José Pedro Martins com um repertório que transita entre vários estilos, indo de Bach a Emanuel Cordeiro, compositor paraense. Participam do concerto ainda Rodolfo Santana (piano), Emanuel Cordeiro (violão), Joelson Silva (percussão) e Salomão Carneiro (fagote).
Às 19h a aluna de piano do Prof. Rodolfo Santana, Patricia Ribeiro Garcia, faz seu recital de formatura e executará obras de Bach, Prowo, Ernesto Nazareth, Chopin entre outros. A programação é aberta ao público em geral e a entrada é franca.
Mistura de balé com
orquestra agrada o
público no Festival
de Ópera
A apresentação de cinco grandes balés de ópera que compõem o espetáculo “Dança na Ópera”, da Companhia de Dança Ana Unger, encantou o público na noite de quarta-feira, 16, durante a programação do X Festival de Ópera do Theatro da Paz. Com reapresentação nesta quinta, 17, às 20h, a compilação de balés retrata óperas consagradas como “O Guarani”, de Carlos Gomes, executadas pela Orquestra Jovem Vale Musica, sob a regência do maestro Miguel Campos Neto.
O destaque do espetáculo ficou por conta do formato inédito – várias cenas de balés de ópera com orquestra -, apresentado pela primeira vez no centenário do Theatro do Paz. O resultado chamou a atenção do público. A procuradora de Justiça aposentada, Wanda Luczynski, de 65 anos, destacou a união de músicos e bailarinos, assim como a variedade das óperas apresentadas. “Sempre prestigio o Festival de Ópera de Belém e também sempre vou ao de Manaus (Amazonas). Esse formato de apresentar trechos de várias óperas e unir a voz com a dança é bem interessante. Um complementa o outro”, disse.
Com mais de 40 bailarinos em cena, além da dança exótica de índios e índias Aimorés de “O Guarani”, o público ainda pode conferir coreografias especialmente elaboradas para óperas “Orfeu e Eurídice” de Willibald, “Fausto”, Charles Gounod, “A Gioconda”, de Almicare Ponchielli, e “Sansão e Dalila”, de Ferdinand Lamaine. As coreografias são assinadas pelas paraenses Ana Unger, que também assina a direção geral do espetáculo, Aline Dias e Diane dos Santos, e pelo paulista Guivalde de Almeida.
A estudante Camila Wakimoto, de 16 anos, além de prestigiar o espetáculo, aproveitou para reencontrar amigos. “Estudei flauta transversal e violino no Conservatório Carlos Gomes e dei uma parada por causa dos estudos para o vestibular, mas sempre que posso venho conferir. Sempre me informo sobre os espetáculos com meus amigos. Já vim assistir a ‘Tosca’ e foi bem legal”, contou a jovem.
Com figurino de Hélio Alvarez e iluminação cênica de Lucas Gonçalves e Rubens Almeida, “Dança na Ópera” tem o mesmo cenário para os cinco balés, com o diferencial dos efeitos, que tem a luz como foco. Com uma linguagem contemporânea, o espetáculo faz uma releitura dos balés de óperas tradicionais. A proposta serviu para aproximar o público. “Gosto muito de dança, e minha professora de ginástica e uma das bailarinas do espetáculo. Essa foi uma oportunidade para conhecer mais”, disse a artesã Socorro Nascimento, de 45 anos, que foi ao Theatro da Paz pela primeira vez.
Para não correr o risco de perder o espetáculo, muitos preferiram garantir o ingresso com antecedência. No início da noite de quarta-feira, mais de 90% das entradas já tinham sido compradas para as apresentações. Para a reapresentação nesta quinta-feira, os ingressos ainda podem ser adquiridos na bilheteria do teatro.
Serviço: Reapresentação do espetáculo “Dança na Ópera”. Nesta quinta-feira, 17, às 20h, no Theatro da Paz (Rua da Paz, s/n - Praça da República – Campina). Ingressos a partir de R$ 10. As bilheterias do Theatro da Paz estão abertas das 9h às 18h, de segunda a sexta, e das 9h às 12h, aos sábados e domingos. Informações: (91) 4009-8758/8759.
Amanda Engelke – Secom



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...