Total de visualizações de página

sexta-feira, novembro 11, 2011

@ CURSOS @ PALESTRAS @ CONFERÊNCIAS @ ETC...

Parfor divulga listão com 2,9
mil aprovados em
abertura de seminário
A troca de experiências entre professores alunos de cursos do Plano de Formação Docente do Estado do Pará (Parfor) norteará o II Seminário Estadual do Parfor, que será aberto às 15h, desta quinta-feira (10), no auditório da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), em Belém, reunindo mais de 500 cursistas, representantes de instituições públicas de ensino superior e secretarias municipais de educação, entre outros participantes. Com o tema “Partilhando vivências pedagógicas”, o seminário também contará com a divulgação de mais um listão de aprovados, às 17h, com o ingresso de 2,9 mil professores que ainda não têm formação adequada para estar em sala de aula em um curso de nível superior.
O Seminário visa fomentar a produção, a qualificação e a divulgação de boas práticas educacionais dos professores das redes públicas estadual e municipal de ensino. Trata-se, também, do momento de incentivar uma postura investigativa, a compreensão e a análise dos problemas cotidianos e a formulação coletiva de proposições para melhoria da prática docente com palestras, mini-cursos, oficinas e relatos de experiências pedagógicas. O registro e informações reunidas durante o seminário serão compilados em um livro que, posteriormente, chegará às mãos dos cursistas. Eles são professores de aproximadamente 2,4 milhões de estudantes que estão matriculados nos ensinos Fundamental e Médio de escolas estaduais e municipais em todo o Pará, mas encontram-se, na maioria, em salas de escolas municipais.
Estima-se que apenas 44% dos 70,7 mil professores da educação básica paraense possuem formação em nível superior adequada para estar em sala de aula. Outros 55% têm apenas nível médio, e cerca de 1% somente nível fundamental. Os números são apontados pela coordenação do Plano de Formação Docente do Estado do Pará (Parfor), iniciado em 2009, e que possui a meta de, num prazo de oito anos, formar cerca de 40 mil professores que ainda não possuem a formação adequada para ensinar  em nível superior. Hoje, quase 18 mil docentes já estão em universidades e, no próximo dia 10, um listão com o nome de 2,9 mil professores selecionados para ingressar no nível superior será divulgado.
Ascom/Seduc
Estado realiza II Conferência
LGBT em Belém
Começa nesta quinta-feira, 10, em Belém, a II Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais”, com o tema “Um Pacto pela cidadania LGBT”. A proposta do evento, que é realizado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), é debater o avanço que os homossexuais tiveram em relação à políticas sociais, bem como discutir a implantação de outras medidas que são necessárias para a conquista da cidadania LGBT.
Symmy Larrat, coordenador do Conselho Estadual de Diversidade Sexual (CEDS), entidade organizada pelo movimento LGBT, diz que a conferência, que acontece pela segunda vez na capital paraense, tem como objetivo sensibilizar todas as esferas de Poder, a fim de criar medidas eficazes na garantia de direitos para os homossexuais. “É muito importante a participação da comunidade e do poder público nesse evento, pois o nosso objetivo é promover um pacto pela cidadania”, afirma Larrat.
Durante o evento, os participantes devem discutir a Lei aprovada no fim de outubro na Assembleia Legislativa, que proíbe qualquer tipo de discriminação no Estado do Pará. O movimento aguarda com muito interesse a sanção da Lei pelo governador Simão Jatene, que deve fazê-la em até 90 dias. “Esperamos que esta Lei traga uma punição adequada à discriminação que sofremos. Se for uma punição branda, os agressores que estão na sociedade não vão dar credibilidade e a normativa não terá efeito. Por isso é importante neste momento sensibilizarmos a população e os órgãos públicos quanto a nossa causa”, ressalta.
A conferência terá a participação de pessoas de várias regiões do Estado. Eles ajudarão a elaborar as diretrizes para implementar políticas públicas voltadas para o combate à discriminação. Desta conferência em Belém serão escolhidos 23 representantes do Pará para participar da II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT, que acontece em Brasília (DF), entre os dias 16 e 18 de dezembro.
O movimento LGBT do Pará, segundo Larrat, é formado por 36 instituições afiliadas ao Conselho, com mais de mil pessoas no total. Symmy destaca que 60% desses participantes do movimento é do gênero feminino, que corresponde a lésbicas, mulheres bissexuais, travestis e transexuais, e 40% do gênero masculino, representados por homens bisexuais, homens transexuais e gays.
Thiago Melo – Secom
Congresso Brasileiro de
Engenharia de Pesca
No período de 27 de novembro a 1º de dezembro, Belém sediará o XVII Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca, promoção da Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq), com amplo apoio de várias Entidades. Haverá intensa programação cultural como o Workshop do cultivo do Pirarucu, o III Encontro de Ostreicultura do Nordeste Paraense; o 1º Forum do Setor Pesqueiro Paraense, o 1º Secapa, Simpósio Nacional de Pesca Esportiva, todos eventos paralelos ao Congresso, além do lançamento de livros como a "Tecnologia do Pescado", a "Oceanografia, Biologia e Dinâmica Populacional de Recursos Pesqueiros" e o "Guia Prático de Doenças de Peixes ornamentais tropicais e de lagos".
II Conferência LGBT é
transmitida ao
vivo pela internet
A II Conferência Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis E Transexuais (LGBT, do Pará será transmitida ao vivo pela internet. A mesa de abertura, com a presença do Governador do Estado, Simão Jatene, e do Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, José Acreano Brasil Júnior, inicia às 14h. A transmissão será realizada pela Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), e estará disponível no: http://www.agenciapara.com.br/
Congresso de Pesca será
realizado este
mês em Belém
O XVII Congresso Brasileiro de Pesca (Conbep) será realizado no período de 27 de novembro a 1º de dezembro de 2011, na cidade de Belém, capital do Estado do Pará. O Conbep será realizado pela Associação dos Engenheiros de Pesca dos Estados do Pará e Amapá (AEP-PA/AP), Federação das Associações dos Engenheiros de Pesca do Brasil (Faep-BR), Associação Brasileira de Engenharia de Pesca (Abep), juntamente com a Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará e Sebrae/PA, com os eventos: o I Fórum do Setor Pesqueiro; I Seminario do Caranguejo-Uçá do Pará; o III Encontro de Ostreicultura do Nordeste Paraense e o II Workshop de Cultivo do Pirarucu. O Conbep 2011 marca os 42 anos da Extensão Pesqueira no Brasil e os 40 anos da Engenharia de Pesca no Brasil.
A Expo Conbep: Feira de Agricultura e Pesca, irá reunir as principais empresas e instituições envolvidas com o tema do evento, proporcionando aos participantes a interação com o setor empresarial pesqueiro, além da exposição dos estandes institucionais que estarão presentes no evento.
A produção brasileira de pescado aumentou 25% nos últimos oito anos, passando de 990.899 toneladas anuais para 1.240.813 no ano passado. Somente nos últimos dois anos, houve um crescimento de 15,7%, conforme os dados estatísticos de 2008 e 2009, sendo que a aquicultura apresentou uma elevação 43,8%, passando de 289.050 toneladas/ano para 415.649 toneladas/ano. Essas informações estatísticas, que contaram com o apoio do IBGE e do Ibama, estão sendo divulgadas pela primeira vez após a criação do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), em junho de 2009.
O estado do Pará se destaca na produção nacional de pescado, pois é o maior produtor quando se trata da pesca extrativa artesanal marinha. A pesca no estado no Pará é a principal atividade em praticamente todos os 143 municípios paraenses. A ausência de infraestrutura e a diversidade de problemas tornaram bem mais complexo o desafio de estruturar a Pesca no Pará. A realização do Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca no estado do Pará será um divisor para o desenvolvimento da pesca e aquicultura no Estado.
Os Congressos Brasileiros de Engenharia de Pesca são realizados sequencialmente, desde 1979, a cada dois anos, contando com a participação Engenheiros de Pesca e Pesquisadores, que detém credibilidade nacional e internacional em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca. A diversidade de experiências e o recente entrosamento da aquicultura e pesca com outras atividades econômicas exigem que se reflita mais sobre os aspectos teórico-metodológicos que dão suporte às práticas profissionais. Durante o evento, haverá mesas redondas abordando a Política Profissional no contexto do sistema Confea/Creas e o Perfil Profissional do Engenheiro de Pesca e os Programas de Educação Tutorial, inseridos nos cursos de graduação, além de uma abordagem da Pós-Graduação nas Ciências do Mar no Brasil. Exibição de trabalhos técnico-científicos, sob a forma de painéis, desenvolvidos por professores e alunos fará parte do evento e haverá ainda, um espaço para oferecimento de mini-cursos teóricos e práticos, visando o aperfeiçoamento profissional.
O objetivo do XVII Conbep é congregar profissionais, pesquisadores, estudantes, armadores de pesca, pescadores, empresários do setor e aquicultores para discutirem o tema central do evento “Construindo o Desenvolvimento Sustentável do Setor Pesqueiro Nacional” visando compreender e repensá-lo numa época de grande desenvolvimento tecnológico, mas ainda marcada pela degradação ambiental e exclusão social e contribuir para a divulgação técnico-científica de trabalhos relacionados à aquicultura e pesca.
Sérgio Noronha - Ascom Sepaq

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...