Total de visualizações de página

sábado, novembro 19, 2011

@ CULTURA: Curro Velho abre inscrições para oficina de Criação Literária

Está programada para o período de 28 de novembro a 02 de dezembro a oficina de Criação Literária, que será realizada na Casa da Linguagem. A programação é fruto de uma parceria entre a Fundação Curro Velho e a Revista Policninelo. As inscrições são gratuitas.
A oficina é direcionada a professores, artistas, estudantes e escritores. Nilson Oliveira, editor da Revista Polichinelo, explica que a intenção é proporcionar aos estudantes uma experiência teórica e prática com a escrita Literária. “Pretendemos promover um encontro com o universo literário por meio das suas várias expressões, a poesia, a prosa e a crítica”. A oficina acontece no horário de 9h às 12h. "Durante cinco dias, os participantes exercitarão a criação poética e narrativa por meio de jogos e práticas que estimulam o exercício do pensamento e do ato de escrever”, pontua o editor.
A oficina de Criação Literária vai abordar os temas: O que é escrever, A prática da poesia, A prática da prosa e O sentido da crítica. No final da atividade será publicada uma antologia de textos que reúne a produção elaborada durante a oficina de Criação Literária.
Serviço: Os interessados em participar da oficina podem se inscrever gratuitamente na Casa da Linguagem, na avenida Nazaré, nº 31. A oficina será realizada no período de 28 de novembro a 02 de dezembro, de 9h as 12h.
Andreza Gomes - Ascom/Fundação Curro Velho
Programa Abracadabra
completa 20 anos
na Cultura FM
O programa infantil 'Abracadabra', um dos mais tradicionais da grade da Rádio Cultura FM, completa neste domingo, 20, vinte anos no ar. Apresentado todos os domingos pela jornalista e escritora Linda Ribeiro, o Abracadabra será transmitido ao vivo, direto do Estúdio Edgar Proença, a partir das 11 horas, e vai receber convidados especiais, como a escritora Heliana Barriga, o ator Mário Filé e a banda Espoleta Blues - composta por Elder Effe (voz e baixo), Junhão (bateria), Argentino Neto (teclado) e Fabrício (guitarra). O grupo vai animar o programa com a tradicional contação de histórias, as adivinhações e os trava línguas - quadros que caracterizam o Abracadabra e encantam crianças e adultos nas manhãs de domingo pela 93,7 Mhz.
O Abracadabra que tem produção de Regina Lima e direção de Beto Fares. Surgiu a partir de um outro programa infantil que era apresentado na Cultura FM por Fernando Jares e também tinha como atração o resgate das tradicionais histórias infantis que passam de geração a geração sem perder o encanto e a magia. “A gente retomou algumas marcas da infância que estavam se perdendo, como o hábito de ouvir e contar histórias”, contou Linda Ribeiro. Ela lembra que logo que assumiu o programa resolveu estudar o tema e acabou por fazer uma pós graduação em literatura infantil para direcionar o conteúdo que acabaria por ser a marca registra do Abracadabra: o ouvir e contar histórias acompanhado da boa música infantil de qualidade.
Linda lembra que a longevidade do Abracadabra se deve a esse resgate das brincadeiras infantis que ainda hoje embalam a infância de muitas crianças. “Mesmo que as crianças não brinquem mais de roda nas ruas, nas escolas isso ainda é trabalhado pelos educadores, pois ainda hoje os pais contam histórias pros seus filhos. Mesmo não sendo massificadas, as crianças ainda se reconhecem nessas brincadeiras”, pontua.
Resgate - Esse reconhecimento das crianças pelas brincadeiras mostradas no programa é sentida pela produção da Abracadabra, principalmente quando ele sai do estúdio e é mostrado ao vivo. Linda cita como exemplo as apresentações em eventos como a Feira Pan-Amazônica do Livro. “As crianças conhecem as vinhetas do programa, elas sabem dos trava línguas, conhecem algumas adivinhações e respondem a essas brincadeiras. É bem interessante esse feedback”, constata.
Mesmo em tempos de internet e mídias sociais, Linda Ribeiro acha que vale a pena fazer o resgate dessa memória da infância. “É interessante que se permaneça com essa memória porque muita coisa já desapareceu”, observa. “Antes a gente discutia a qualidade programação infantil na televisão. Hoje a gente não discute mais nada poque os programas infantis desapareceram da televisão. O Abracadabra é um marco importante porque demarca esse território dentro do rádio que também não tem programas infantis. Acho que no Pará o Abracadabra é o herói da resistência, porque é muito raro você encontrar uma rádio que invista na programação infantil”, completa.
Cidadania - Mas o Abracadabra não é só diversão. O programa aposta na cidadania dos pequenos ouvintes com a divulgação de campanhas educativas contra o trabalho infantil, a violência doméstica, a divulgação de artigos e parágrafos do Estatuto da Criança e do Adolescente, além das campanhas do Unicef.
Balanço do Rock – Outro programa da Cultura FM que faz aniversário neste final de semana é o Balanço do Rock, que entra na maioridade (21 anos) com o mesmo vigor de quando foi criado. A mais tribal de todas as festas, 'mote' do programa que é apresentado por Beto Fares e produzido por Regina Silva, recebe neste sábado, 19, às 16 horas, no estúdio Edgar Proença, a banda Laurentino e Os Cascudos. O grupo foi criado para o Quinto Festival Cultura de Verão e é formado pelos músicos Junhão (bateria), João Lemos, da banda Sincera (guitarra), Elder Effe, da banda Ataque Fantasma e Johny Rockstar, (baixo), e Camilo Royalle da banda Turbo, (guitarra), além, claro, de Mestre laurentino nos vocais.
Ronaldo Quadros - Ascom/Funtelpa
Talento musical de servidor
ganha espaço no Servifest
A Escola de Governo do Pará (EGPA) traz os servidores públicos de volta ao palco com a décima edição do Servifest, festival de música que estava suspenso desde 2007 e agora retorna como um forte momento de valorização dos trabalhadores que integram o serviço público do Pará. Os shows acontecem entre os dias nos dias 25 e 27 deste mês, a partir das 21 horas, no teatro Margarida Schivasappa, no Centur.
A entrada franca será franca em todos os dias. Servidores do Estado têm direito a um par de ingressos para cada dia do evento e já podem adquiri-los na EGPA. Basta apresentar qualquer identificação funcional, como contracheque ou crachá. Quem não é funcionário do Estado pode retirar a entrada, também de graça, no dia do evento, a partir das 16 horas, na bilheteria do teatro.
Sob a organização da Coordenadoria de Valorização da Cidadania (CVC), o festival expõe a arte dos servidores com toda a infraestrutura de palco, som e iluminação para apresentações acompanhadas por uma banda-base com reconhecidos músicos do cenário regional. O evento pretende reunir um público de 1,5 mil pessoas durante os três dias de shows, segundo estimativa dos organizadores.
No total, 80 músicas foram inscritas e 24 foram selecionadas pela diretoria musical do evento, liderada por Augusto "Baboo". Entre as classificadas estão 16 composições de servidores da capital e oito do interior do estado. Os prêmios para as cinco melhores canções chegam a um total de R$ 55 mil. Além disso, as doze canções finalistas serão lançadas em CD e DVD, incentivando a difusão da música paraense.
O primeiro lugar leva prêmio de R$ 15 mil, o segundo, de R$ 13 mil e o terceiro, de R$ 10 mil. Os vencedores nas categorias do melhor arranjo e melhor intérprete serão premiados com R$ 2 mil, cada. O festival retorna como um dos principais momentos de confraternização do serviço público do Pará. O Servifesttem apoio da Fundação Paraense de Telecomunicações (Funtelpa), cujas emissoras transmitirão ao vivo a final.
Daniele Brabo – EGPA
Exposição “Minha Fé”
no São José Liberto
O uso de amuletos, tão comum no Brasil e em outros países, geralmente é motivado pela crença na proteção que esses objetos podem trazer ao homem. Inspiradas nessa simbologia, que também faz parte do dia a dia das religiões de matriz africana, como a Umbanda, as designers de joias Lídia Abrahim e Nilma Arraes, vinculadas ao Polo Joalheiro do Pará, criaram a coleção “Minha Fé”, cuja exposição abre nesta sexta-feira (18), às 18 horas, no Espaço São José Liberto/Casa do Artesão.
Segundo as designers, as joias da coleção, inspiradas em vários amuletos carregados pelas pessoas em forma de colares, pulseiras e até nas roupas e carteiras, estarão com seus donos como uma lembrança constante da fé que une o homem a Deus. Junto com as joias haverá uma mostra de fotografias sobre o tema, de autoria de Alan Soares.
Aberta à visitação até 30 de novembro, a exposição “Minha Fé” é uma realização de Hanna Mariah Joias e Nylma Arraes Consultoria em Design, Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) e governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), com apoio do Sebrae-PA e de Alan Soares Fotografia.
Ascom Igama
Ministério garante sinal
verde para digitalização
da TV Cultura
A Presidente da Funtelpa (Fundação de Telecomunicação do Estado do Pará) e o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) receberam a notícia de que a consignação do canal digital da TV Cultura na Região Metropolitana de Belém deverá ocorrer em até 15 dias. A informação foi repassada durante reunião na manhã desta quinta-feira (17) no Ministério das Comunicações, com o secretário de comunicação eletrônica do MiniCom, Genildo Lins. Também participou da reunião uma equipe técnica da Funtelpa, formada pelo diretor técnico Abílio Martins; o procurador fundacional, Fabricio Oliveira e o engenheiro em telecomunicações, Ubirajara Santana.
Com a consignação, a TV Cultura poderá iniciar o processo de digitalização do sinal da emissora para toda a Região Metropolitana de Belém. O mesmo deverá ocorrer para a transmissora de Altamira. Em breve, outras regiões do Estado também deverão ter o sinal da Cultura já digitalizado.
Durante a reunião, Adelaide Oliveira também comentou o esforço da Funtelpa em viabilizar geradoras da TV Cultura nos municípios de Santarém, Marabá, Xinguara e Altamira. Tal medida permitirá a formação de equipes locais e a produção de conteúdo próprio nessas regiões. Segundo Genildo Lins, secretário-executivo do Ministério, serão tomadas todas as medidas possíveis para agilizar as etapas até a efetiva concessão de canais e liberação de licenças. "É prioridade a concessão para canal público e vamos acompanhar de perto", disse Genildo.
Para Adelaide Oliveira, presidente da Funtelpa, a reunião foi bastante positiva. “A digitalização do sinal da cultura é importante para todo o Estado do Pará. Estamos hoje em 105 municípios levando programação focada na cidadania e nos direitos humanos. O canal digital em Belém inicia um processo de melhoria na imagem para telespectadores da capital e de todo o Estado. O Ministério das Comunicações está sensível a essas demandas e deu respostas importantes ao povo paraense na reunião”, disse.
Segundo Flexa Ribeiro, a digitalização da TV Cultura vai proporcionar o acesso à informação de cidadania e o conteúdo variado, oferecido pela TV Cultura, dando maior visibilidade e qualidade de imagem com a digitalização. "As equipes da Funtelpa e do Ministério estão empenhadas e é um serviço público que atende diretamente os paraenses”, afirma Flexa Ribeiro.
Ronaldo Quadros - Ascom Funtelpa
Com informações da assessoria do senador Flexa Ribeiro
Aniversário da Escola de
Música Santa Cecília
Neste sábado (19) a Fundação Carlos Gomes participa do aniversário de 24 anos da criação da Associação Comunitária e Escola de Música Santa Cecília, em Marapanim, apresentando o Quarteto de Clarinetas "Ébano". O grupo abrirá os festejos de aniversário, na sede daquela associação, às 20h.
Quarteto Ébano tocará no
aniversário da Escola
Santa Cecília em Marapanim
A Fundação Carlos Gomes, atendendo ao convite para participar do aniversário de 24 anos da criação da Associação Comunitária e Escola de Música Santa Cecília, em Marapanim, estará naquela cidade apresentando o Quarteto de Clarinetas "Ébano" para abrir os festejos, na sede daquela associação, às 20h, neste sábado (19). Os músicos Luis Eugênio de Ribamar e João Paulo Favacho Bentes, integrantes do Quarteto Ébano começaram seus estudos musicais na Escola Santa Cecília, sendo que hoje eles são professor do Conservatório Carlos Gomes e aluno do Bacharelado em Música da Uepa/FCG, respectivamente.
Funtelpa fará a cobertura
integral do Festival Se Rasgum
Começa nesta sexta-feira, 18, a maratona de shows do festival Se Rasgum, que em sua sexta edição traz atrações locais, nacionais e internacionais. Durante três dias, o público vai conferir o melhor do pop rock, carimbó, guitarrada, reggae e outros estilos musicais. Mas quem não puder ir ao Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, local do festival, pode acompanhar a programação pela Rádio Cultura FM ( 3,7 MHz), que começa a transmitir direto do Se Rasgum sempre a partir das 21h.
Segundo o coordenador da Rádio Cultura, Beto Fares, os shows poderão ser acompanhados na íntegra. “Estaremos no festival com quatro apresentadores fazendo a ancoragem, comentários e entrevistas com toda a informalidade típica do Se Rasgum”, adiantou.
O programa 'Invasão', da TV Cultura do Pará, que vem acompanhando o festival desde as seletivas paraenses, vai gravar o festival e compliar a programação em uma edição especial que será exibida no dia 24 de novembro. A equipe do "Invasão", composta por Robson Fonseca, Sônia Ferro e Raul Bentes, vão acompanhar toda a movimentação do público e entrevistar os artistas para uma matéria especial que será exibida na segunda-feira, 21, no Jornal da Noite.
O Festival Se Rasgum acontece sexta, 18, sábado, 19, e domingo, 20, com atrações como Eddie (PE), Bidê ou Balde (RS), Leoni (RJ) + Suzana Flag (PA), Lobão (RJ), Gang do Eletro (PA), El Cuarteto de Nos (URU), De Falla (RS), Marcelo Jeneci (SP), Bnegão e Os Seletores de Frequencia (RJ) e Mestre Vieira (PA), entre outros.
Ronaldo Quadros - Ascom/Funtelpa
TV Cultura faz cobertura do
Festival de Turismo de Gramado
O turismo religioso paraense está presente no 23º Festival de Turismo de Gramado (RS), que começou na quinta, dia 17, e encerra neste domingo, 20, com destaque para o Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Levada pela Paratur e Diretoria de Nazaré a Imagem Peregrina tensiona fortalecer o Círio como principal produto do segmento turístico religioso do Pará e da Amazônia.
A TV Cultura do Pará enviou uma equipe de profissionais para fazer a cobertura do evento para o jornalismo da emissora paraense. O repórter Claudio Lobato e o cinegrafista José Carlos Raiol (Grelha) estão na cidade gaúcha e desde a última quinta-feira têm enviado informações sobre o festival de turismo. "Como temos dificulddes de receber as imagens, o Cláudio Lobato está preparando matérias especiais que serão exibidas no Jornal da Noite, a partir da próxima segunda-feira (21)", esclareceu a coordenadora de jornalisno da TV Cultura, Paula Maneschy.
A abertura oficial do Congresso do Festival de Turismo de Gramado, um segundo momento da programação, aconteceu na manhã desta sexta-feira, dia 18, no Teatro Lupcínio Rodrigues, no Serrano Centro de Convenções (Serra Park), onde ocorreu um cortejo com a imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, que ainda será exposta durante um cortejo que abre a entrevista coletiva de encerramento do Festival, dia 20.
Encontrada por volta de 1700 pelo caboclo paraense Plácido José de Souza, às margens do igarapé Murutucu (onde foi construída a Basílica Santuário de Nazaré), a imagem peregrina é venerada por milhares de paraenses.
Ronaldo Quadros - Ascom Funtelpa
A Festa da Cultura no
IV Salão do Livro
Até domingo, 20, o municípío de Santarém sedia o IV Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas, uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura. O evento acontece no Espaço Cultural Pérola do Tapajós, que fica no Parque da Cidade, cujos corredores vivem permanentemente lotados de estudantes, professores, profissionais liberais e amantes da leitura de todas as idades. São mais de 50 estandes com os mais variados títulos, desde livros infantis, literatura nacional e internacional, edições técnicas, biografias, best sellers e exemplares que atendem a área acadêmica, demanda de estudantes universitários dos municípios do Baixo Amazonas. Percorrendo os espaços, é possível encontrar exemplares a R$ 2,99 para títulos de José de Alencar, Álvares de Azevedo e Lima Barreto, entre outros escritores.
“É a celebração do conhecimento, da beleza gerada pelo interesse da informação, da leitura, dos contadores de histórias, saraus, palestras, teatro, cinema, exposições e oficinas que tem o livro como foco central. O público santareno e de toda região do Baixo Amazonas tem a sua disposição centenas de títulos. O salão é, hoje, sucesso de público e sinônimo de qualidade”, afirmou a diretora de Cultura da Secult, Ana Catarina Brito.
Num palco montado ao ar livre para o Encontro Literário, ao lado da Escola do Parque, o especialista em Educação e Antropologia, Carlos Rodrigues Brandão, abriu a palestra ‘Relações entre a leitura e a educação no mundo de hoje’ com um texto de Millôr Fernandes sobre a longevidade do produto livro, estabelecendo relações sobre o crescimento do mercado editorial numa sociedade impregnada pelas facilidades da era digital, e massificada pelas telenovelas, reality shows e similares. “Mesmo com todas as tentativas de genocídio cultural, estamos aqui, cercados de árvores, ao ar livre, para ouvir um palestrante falar sobre leitura. Isso prova que a solução ainda é a Educação, para que tenhamos, enfim, acesso à música, ao cinema e à leitura de qualidade. Não somos consumidores da cultura pobre, e sim filósofos de nós mesmos”.
Até o encerramento da quarta edição do Salão do Livro do Baixo Amazonas a previsão é de que aproximadamente 60 mil pessoas visitem o Parque da Cidade, com venda direta de mais de 83 mil títulos e movimentação financeira em torno de R$ 1.500.000,00. Este ano, a área montada, com 1.500 m², conta com um sistema de refrigeração para garantir comodidade aos 53 expositores que participam desta edição, número superior ao registrado n ano passado, que contou com 28 estandes.
O aumento do número de livreiros e editores proporciona acesso mais rápido à compra de livros, que geralmente só podem ser adquiridos pela internet ou em outras capitais. Com o Cred Livro, benefício concedido pelo Governo do Estado (por meio Seduc e Banpará), gestores educacionais, pedagogos e professores terão R$ 200 em auxílio para adquirir livros no espaço do salão. “O salão é ambiente famíliar, lugar de encontrar amigos e buscar os títulos que me interessam enquanto educador. Me sinto estimulado a ler mais, me aperfeiçoar cada vez mais na busca de livros da minha área e outros títulos também”, comentou o professor Adailton Castro Neves.
A programação do IV Salão do Livro do Baixo Amazonas conta também com a presença do escritor Leonardo Guelman, que fala sobre os valores universais do profeta Gentileza; o show ‘Cabeça de Vento’,da compositora Bia Bedran; o escritor Daniel Leite, que lançou recentemente o livro “Peso Vero”; o doutor Aluisio Almeida, na discussão sobre o tema Família; e Lília Chaves, professora e estudiosa da obra da poeta Dulcinéa Paraense - a homenageada na versão 2011 da Feira Pan-Amazônica do Livro.
Serviço: O horário de visitação ao Salão do Livro é de 9h às 22h, com entrada franca.
Augusto Pacheco - Ascom/Secult



Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...