Total de visualizações de página

sábado, novembro 12, 2011

@ EDUÇÃO @ aaaaahhhh, que tristeza o que os professores embora estejam brigando pelos seus direitos, estão fazendo com os alunos que não tem nada com o problema!

Uepa PS 2012: divulgados
os resultados do
Exame Habilitatório
A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta sexta-feira, dia 11, os resultados do Exame Habilitatório, obrigatório aos candidatos que se inscreveram nos Processos Seletivos 2012 para concorrer vagas aos cursos de Licenciatura ou Bacharelado em Música. As listagens indicam os aptos, os não aptos, os parcialmente aptos ao Bacharelado e ainda os faltosos aos exames, realizados nos dias 30 e 31 de outubro em Belém e Santarém (só para o curso de Licenciatura). Os parcialmente aptos ao Bacharelado tem entre os dias 16 e 17 de novembro para procurar a Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da instituição para, se assim for de interesse, tentar concorrer a uma vaga para a Licenciatura.
O candidato considerado habilitado continuará concorrendo ao respectivo certame. O inabilitado concorrerá a outra opção, escolhida no ato da inscrição. O candidato ao curso de Bacharelado em Música, parcialmente habilitado e que desejar optar pelo curso de Licenciatura, deverá comparecer nos dias 16 e 17 de novembro de 2011, de 8h às 14h, na DAA da Uepa para formalizar a sua opção. É considerado parcialmente apto o candidato ao curso de Bacharelado em Música que obteve, no mínimo, 20% de acertos na Prova Prática 1 do Exame Habilitatório e não foi aprovado na Prova Prática 2.
A pontuação do Exame Habilitatório será somada à pontuação das provas objetivas e de redação, marcadas para os dias 27 e 28 de novembro e 18 de dezembro, para efeito de classificação final no curso. O não comparecimento a qualquer uma das provas implica reprovação automática do candidato e eliminação.
Serviço: O DAA fica no prédio da Reitoria da Uepa - Rua do Una, 156, bairro do Telégrafo, Belém. Informações: (91) 3299-2240.
Carolina Menezes - Ascom/Uepa
Aluna da Uepa ganha bolsa
para estudar um mês nos EUA
 Larissa Salgado, aluna do quarto semestre do curso de letras - habilitação em língua inglesa da Universidade do Estado do Pará (Uepa), foi uma dos dois estudantes do Pará selecionados no programa Student Leaders, promovido pela Embaixada Americana, para passar um mês na Universidade da Carolina do Norte, que fica no estado da California, nos Estados Unidos. Ela vai participar de seminários e debates envolvendo processos de luta por direitos civis, tema-norte do programa esse ano.
A estudante viaja dia 6 de janeiro e volta em 11 de fevereiro, a tempo de iniciar o quinto semestre de seu curso. Ela adianta que as experiências e discussões que tiver nos Estados Unidos por conta do Student Leaders serão trazidas para a sala de aula na Uepa. Todas as despesas serão pagas pelo programa, que abriu apenas 20 vagas em todo o Brasil.
"Desde que entrei na universidade, ano passado, estava de olho na abertura das inscrições desse programa. Um amigo me avisou quando faltavam apenas dois duas para o período se encerrar, mas acabou dando tudo certo, eu tinha feito ano passado o teste de proficiência em língua inglesa, uma exigência da organização do programa, e como o resultado vale por dois anos, enviei junto com a inscrição. Três semanas depois chegou o e-mail informando que eu tinha sido aprovada. Achei que era trote", conta.
Larissa Salgado já participou como bolsista de programas semelhantes. "Ainda era do ensino médio, não podia participar. Assim que entrei na Uepa fiquei esperando uma chance de me inscrever. Vai ser uma grande oportunidade de não apenas ter mais contato com a língua inglesa, mas também de estudar história, que é uma grande paixão minha. Nos seminários, estudaremos a parte histórica dos Estados Unidos, seus processos democráticos, eleitorais, faremos trabalho comunitário, enfim, vou poder vivenciar de verdade tudo isso por um mês", diz.
Essa é a primeira vez que o Student Leaders seleciona universitários do Pará. Mais informações sobre o programa, que oferta bolsas para estudantes de qualquer área de graduação, podem ser encontradas no site http://www.usembassyprograms.org.br.
Carolina Menezes – Uepa
Professores voltam ao
trabalho na maioria das
escolas em Belém
 Com a volta ao trabalho após decisão da Justiça que declarou ilegal a greve dos professores da rede estadual de ensino, muitas escolas na região metropolitana de Belém retomam suas atividades. Segundo muitos diretores, o trabalho maior agora é convocar os estudantes a comparecerem à sala de aula, após tantos dias parados.
“Estamos fazendo um apelo para que nossos alunos voltem às aulas. Nossos professores estão retornando e à disposição para dar aula. Estamos retomando as atividades normais e contamos com a participação dos próprios estudantes para que chamem seus colegas”, diz a diretora da escola Visconde de Souza Franco, Marilena Guimarães.
Professora de biologia da escola há doze anos, Sandra Campos diz que, enquanto espera pelo resultado do movimento da categoria, resolveu voltar à escola para retomar as aulas. Cursando o segundo ano do ensino médio, a estudante Lúbia Assunção diz que espera não perder o ano letivo. “Também não quero me atrasar. Torço para que a greve acabe logo”, afirma.
Na escola estadual Vilhena Alves, 50% dos professores foram trabalhar, mas encontraram um número pequeno de alunos. “A direção está tomando todas as providências para chamar a comunidade discente”, garante o vice-diretor, Julião da Costa.
Com apenas 18 dias de paralisação e adesão de 50% da equipe docente, a escola estadual General Gurjão, no bairro da Cidade Velha, retoma sua rotina integral quarta-feira (16). A diretora, Jorgina Barros, comemora a decisão dos professores e convoca todos os seus alunos para as aulas. “Estou muito feliz pelo fim da greve aqui. Foi um período complicado, mas com uma franca conversa com os professores, conseguimos fazer com que eles voltassem ao trabalho. É um presente para nossos alunos e para nossa escola, que trabalha com afinco e é, inclusive, referência na educação especial”, conclui.
Fabianna Batista – Seduc
Mais de 2 mil professores
da rede pública têm
acesso ao nível superior
Há 22 anos trabalhando em turmas de educação básica, a professora Rosa Mariano não escondeu a ansiedade durante a divulgação do listão do Parfor (Plano de Formação de Professores), na tarde de quinta-feira (11), no auditório da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). Das 2.900 vagas ofertadas pelo Plano, 2.104 foram preenchidas nas cinco instituições de ensino superior do Estado, em 23 cursos. Com esta divulgação, sobe para 22.685 o número de professores cursando algum curso de graduação no Pará.
Inscrita no curso de Pedagogia da Universidade Federal do Pará (UFPA), a professora Rosa vê no ensino superior, além de uma exigência do Ministério da Educação (MEC) para a permanência em sala de aula, uma oportunidade de adquirir conhecimentos e melhoria salarial. “Quando fazemos uma graduação nos preparamos melhor para ensinar nossos alunos. Hoje, as crianças são mais informadas, sabem muita coisa. Temos que nos preparar”, ressaltou a professora.
A meta estabelecida pelo Parfor é formar, no prazo de 8 anos, cerca de 40 mil professores. Neste semestre, o curso mais concorrido foi Pedagogia, seguido por Educação Física. Os novos alunos entrarão nas universidades no 1º semestre de 2012. Os períodos de matrícula serão definidos por cada instituição e divulgados no site da Seduc (www.seduc.pa.gov.br), na página do Parfor. Entre as metas também estão a formação de 1.025 turmas de licenciatura. Atualmente, o Plano conta com 468 turmas, divididas em 60 municípios polos, mas que atendem professores de 143 localidades.
Para Rosângela Lourinho dos Santos, da Coordenação Estadual do Parfor, o Plano é importante por qualificar professores da rede pública de ensino. “É um trabalho de parceira muito importante, por reunir o esforço de todos os envolvidos, conhecimentos, recursos e compromissos com a missão de alavancar a educação no Pará. Sabemos que o professor sem formação enfrenta dificuldades para desenvolver seu trabalho de forma digna”, acrescentou.
Para se candidatar a uma vaga em curso superior, o professor deve se inscrever no site da Plataforma Freire, do Ministério da Educação. Após a inscrição, serão avaliados alguns critérios para a conquista da vaga, como ter concluído o Ensino Médio, estar trabalhando na rede pública, morar próximo ao polo onde deseja estudar, escolher o curso na área de formação que atua e não ter feito nenhum curso superior. Segundo dados do Parfor, 47,11% da meta de formação já foram cumpridos no período de 2009 a 2011.
Fabianna Batista – Seduc
Filmes ajudarão vestibulandos
a estudar ciclos da história
Vestibulandos já têm programa para depois do feriado de 15 de Novembro. Os professores Bruno Augusto e Márcio Araújo preparam mais uma edição do projeto “Cinema, Música e História no Vestibular”, promovido pela Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves na seção de Audiovisual da Biblioteca Pública Arthur Vianna. As sessões acontecerão na quarta-feira (16) e na quinta (17), das 14 às 17h, com entrada franca.
Segundo Bruno Augusto, os filmes exibidos serão “O Gladiador” e “Mauá: o Imperador e o Rei”. “No primeiro, vamos falar sobre o trabalho escravo desde a Antiguidade até as sociedades contemporâneas. No segundo, mostraremos o processo industrial brasileiro do século XIX até a Era Vargas”, contou o professor.
Bruno Augusto disse que os interessados precisam se inscrever com antecedência, na própria seção de Audiovisual da bilioteca. “As vagas são limitadas, mas é bom para os alunos do Ensino Médio e vestibulandos. A partir da contextualização de músicas e filmes, a gente vai trabalhar alguns temas relevantes, que comumente são tratados no vestibular, garantindo uma boa avaliação”, acrescentou.
História - “O Gladiador” retrata a Roma do ano 180, quando o Imperador Marco Aurélio é morto e seu filho, Comodus, assumiu o trono. Porém, o general Maximus, que trabalhava para o imperador, era o principal candidato à sucessão, escolhido pelo próprio Marco Aurélio. O filme ganhou cinco Oscar, sendo conhecido pelas cenas de lutas dentro do Coliseu e por mostrar a vida dos escravos.
Produção brasileira, "Mauá: o Imperador e o Rei” conta a história de um dos pioneiros da industrialização no Brasil Imperial: Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá. Ele viveu no século XIX e tornou-se conhecido por sua persistência em modernizar o país em uma época em que a escravidão e a monarquia eram entraves para os novos tempos. Mauá fundou filiais do Banco Mauá no exterior e inaugurou a primeira linha de bondes do Rio de Janeiro, além das Companhias de Iluminação a Gás do Rio, Navegação a Vapor do Amazonas e de Transportes.
Serviço: O projeto "Cinema, Música e História no Vestibular" acontecerá nos dias 16 e 17 de novembro, das 14h às 17h, na Biblioteca Pública Arthur Vianna (seção de Audiovisual), terceiro andar do Centur - Avenida Gentil Bittencourt, entre Rui Barbosa e Quintino Bocaiúva. A entrada é franca. Mais informações: (91) 3202-4332.
Hélio Granado - Fundação Tancredo Neves
Na rede estadual, cerca de
60% das escolas já
normalizaram as atividades
As aulas na rede estadual de ensino já estão normalizadas em quase 60% das escolas do Pará, segundo o levantamento diário feito pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O balanço desta sexta-feira (11) mostra ainda que 17,7% das escolas estão com suas atividades parcialmente paralisadas, e 23,2% estão sem atividades.
Na Região Metropolitana de Belém, das 368 escolas estaduais existentes, 53,5% já normalizaram as aulas, enquanto 35% estão parcialmente paralisadas e apenas 11,5% permanecem sem qualquer atividade.
Enquanto aguarda o final da greve, já considerada ilegal pela Justiça, a Seduc prossegue as medidas administrativas anunciadas essa semana pelo governo do Estado, em cumprimento à sentença do juiz Elder Lisboa, da 1ª Vara da Fazenda Pública, que determinou o retorno imediato dos professores às salas de aula.
A Secretaria iniciou o levantamento da situação dos docentes que têm faltado ao trabalho. Em seguida, aplicará as sanções determinadas pela Justiça, conforme solicitação do Ministério Público do Estado (MPE).
Ascom/Seduc


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...