Total de visualizações de página

segunda-feira, novembro 07, 2011

Governo do Pará participa do Congresso Internacional das Avapes

A Federação Nacional das Associações para Valorização de Pessoas com Deficiência (Fenavape) realiza de hoje, 7, a quarta-feira, a 4ª edição do Congresso Internacional das Avapes de Reabilitação e Inclusão, na cidade de São Paulo. O tema principal do evento é a “Empregabilidade de Pessoas com Deficiência”, com a participação de diversos especialistas brasileiros e internacionais. O Governo do Pará participa do congresso, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter), que desenvolve ações também para pessoas deficientes. Nesta terça-feira, 8, estão programados uma mesa redonda sobre “Oportunidades e Desafios para Empregabilidade” e os painéis “Programas e Projetos para a Inclusão Profissional” e “Tendências e Experiências no Apoio à Empregabilidade”.
A Diretoria de Qualificação Profissional (DQP), da Seter, cadastra e capacita desempregados e trabalhadores, inclusive com deficiências. A secretária adjunta do Trabalho, Emprego e Renda, Mônica Coutinho, que participa do evento na capital de São Paulo, diz que “é muito importante que o Governo do Estado participe de eventos como esses, internacionais, com o objetivo de discutir a reabilitação, a inclusão, as oportunidades e os desafios para as pessoas com deficiência”. Essa também deve ser uma das prioridades do poder público. “Assim como é do Governo do Pará, por meio da Seter”, afirma Mônica.
Além do Brasil, representantes de universidades e organizações da Alemanha, Portugal, Estados Unidos, Coréia, Japão, Paquistão, Argentina, Colômbia, Peru, México e Chile, assim como grandes empresas com vasta experiência na inclusão profissional de pessoas com deficiência, e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) participam do congresso. O evento é voltado aos profissionais da iniciativa pública e privada, associações e fundações que atuam nas áreas de reabilitação e inclusão de pessoas com deficiência, gestão de organizações sociais, diversidade, responsabilidade social e programas sustentáveis.
Segundo Sylvia Cury, presidente da Avape (organização Federada em São Paulo), "este fórum com a participação de especialistas e organizações das mais diversas nações do mundo vai proporcionar o intercâmbio de práticas e tendências adotadas em âmbito global. O evento colabora para a propagação do saber e divulga iniciativas e lições aprendidas que poderão ser cada vez mais aprimoradas no atendimento às pessoas com deficiência". O congresso, que vai discutir também projetos para a inclusão profissional, sustentabilidade de programas sociais, entre outros, é uma grande oportunidade para a troca de conhecimentos sobre as tendências adotadas globalmente no campo da deficiência.
Lei de Cotas
No dia 21 de julho deste ano, o anfiteatro da Praça da República, em Belém, ficou lotado de curiosos, frequentadores assíduos e participantes da ação que a Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter) promoveu para comemorar os 20 anos da Lei n° 8.213, de 24 de julho de 1991, conhecida como Lei de Cotas para a Inclusão de Pessoas com Deficiência. O objetivo foi chamar a atenção de empresas, instituições e a sociedade civil em geral para a importância da Lei de Cotas, que, em duas décadas, ainda enfrenta dificuldades para ser cumprida.
Pessoas com deficiência obtiveram informações sobre como ter chances de ingressar no mercado de trabalho no Pará e foram cadastrados para receber Carteiras de Identidade, por meio do CIIC/Sine; e do Trabalho, com apoio da Coordenação de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Sofrimento Psíquico, da Sejudh. Além das ações de cidadania, o público assistiu a apresentações de teatro, dança, música, circo e capoeira. O evento foi mais uma ação do Governo do Estado, por meio da Seter, para conscientizar as empresas de que a pessoa com deficiência também tem direito de entrar no mercado de trabalho e ter chances de qualificação para crescer na profissão que escolher.
No Brasil, vivem mais de 28 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. A lei prevê que uma empresa com 100 ou mais funcionários é obrigada a preencher de 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência. O Governo do Estado, por meio do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC/Sine), coordenado pela Seter, promove a intermediação de mão de obra, a colocação, a recolocação e a qualificação da pessoa com deficiência no mercado de trabalho paraense.
Segundo a Associação Paraense das Pessoas com Deficiência (APPD), no Pará existem mais de um milhão de pessoas portadoras de deficiências. E em Belém, são mais de 200 mil. E poucas empresas no Estado respeitam a Lei de Cotas, segundo a APPD. Os postos do Sine, no Pará, mantêm cadastros de candidatos com deficiência para a inserção no mercado de trabalho. Eles podem procurar o posto do Sine, no Centro Integrado de Inclusão e Cidadania, na avenida Almirante Barroso, 1765, entre Barão do Triunfo e Angustura, no bairro do Marco. Os telefones são: (91) 3276-1245 e 3276-9100. E outras informações sobre trabalho, emprego e renda, podem ser obtidas também no site da Seter: www.seter.pa.gov.br.
Rusele Mendes - Ascom Seter
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...