Total de visualizações de página

segunda-feira, novembro 07, 2011

Projeto Ciranda Cirandã apresenta recital didático

Em 2011 o projeto “Ciranda Cidadã”, ação da Fundação Carlos Gomes desenvolvida pelo núcleo de Música e Cidadania, propõe a pesquisa de obras do compositor paraense Wilson Fonseca, presentes no cancioneiro popular, cirandas e cantigas de roda, assim como a de outras músicas de domínio público, dando a conhecer as cirandas pouco executadas, além de outros ritmos para aumentar as informações sobre obras diversas aos alunos.
As cirandas e cantigas de roda trazem em gestos infantis inúmeros significados a ação de “dar as mãos”: “o realizar juntos”, “o ser igual”, “o incluir”, “o respeitar”, “o ser um só”. Desse modo, os pólos conveniados ao projeto “Música e Cidadania” vem apresentando o resultado de suas pesquisas na Sala Ettore Bósio do Conservatório Carlos Gomes.
Nesta segunda-feira, 7, a programação teve a participação do pólo V, formado pela Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, de Icoaraci, às 10h. Depois de breve introdução do coordenador do núcleo, Reginaldo Viana, mais de 60 crianças se apresentaram com um repertório diversificado e divididas em três grupos. Na plateia, convidados, curiosos e familiares que ouviram arranjos de Wilson Fonseca para Esquindon Lê Lê, Casinha de Sapê e outros temas populares, além da internacional “Yesterday”, de Lennon e McCartney.
A dona de casa Ana Júlia Silva dos Santos faz questão de acompanhar Gabriel, de 11 anos, que cursa aulas de flauta doce, às apresentações. A alegria estava estampada no rosto ao ver o filho, conhecido pela timidez, tocando no palco. Ela vê com muito bons olhos o talento nascente e afirma que ficará feliz se ele decidir abraçar a carreira de músico. “Importa que ele seja feliz, que faça o que lhe agrada”, confirma. “Ano que vem vou colocar a irmã dele para estudar no pólo, que veio oferecer uma opção de conhecimento e profissão às crianças de Icoaraci”, emendou.
Dona Maria José da Silva, que estudou piano e canto no Conservatório Carlos Gomes, hoje acompanha os bisnetos gêmeos Isabela e Douglas nas aulas de flauta e violão, respectivamente, e se mostra feliz ao ver toda a família recebendo formação musical. Junto com a filha e avó das crianças, Aldenize da Rocha, que também estudou música e é professora de artes visuais, ela assistiu a apresentação na Sala Ettore Bósio. "Nosso desejo é poder vê-los crescer no aprendizado musical".
Maria Christina - Ascom/FCG
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...