Total de visualizações de página

sábado, novembro 12, 2011

@..... INTERIOR @

Parceria entre MDA e Emater
estimula sistemas de
produção integrada em São Félix
Fiscais do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) validaram a atuação do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em São Félix do Xingu, no sudeste do estado, para a execução das ações previstas na chamada pública que visa a estimular sistemas de produção integrada, sobretudo os agroflorestais, no município.
Pelo contrato entre Emater e Ministério, firmado no fim de 2010, desde o começo deste ano 350 famílias de 10 comunidades, tradicionalmente pecuaristas e plantadoras de cacau e milho, estão tendo apoio para implantar atividades de reflorestamento com frutíferas (cupuaçu e castanha-do-pará, entre outras) e madeira (tatajuba), de manejo de pastagens e, por fim, de plantio de culturas para recuperação do solo, como arroz, conjugando lavouras de subsistência e criação de gado.
“A proposta é estruturar as propriedades para que cultivem com sustentabilidade e se recomponham ecologicamente, já que a pecuária extensiva resultou em um desmatamento crônico.  Hoje, os agricultores familiares de São Félix diversificam as atividades, mas sem um sistema de integração, o que provoca problemas ambientais e repercute em baixa produtividade”, explica o engenheiro agrônomo da Emater Deusdeth Guarina.
Segundo ele, por exemplo, por conta do subaproveitamento das áreas, nas quais ainda faltam piqueteamento ou divisão de pastos, o gado leiteiro, “criado a pleno sol”, representa uma produtividade pelo menos 50% aquém do potencial: “Aqui se tiram até dois litros diários por animal. O mínimo deveria ser cinco”, ilustra.
A chamada pública em questão está em fase de diagnóstico pela Emater, com georreferenciamento das propriedades e pesquisa socioeconômica. Os dados coletados estão sendo inseridos, via internet, no sistema Sig@ Livre Sustentável, do MDA.  “O Sig@ Livre é um sistema de monitoramento das informações e de organização informatizada do planejamento e execução das chamadas públicas. Estamos alimentando em caráter piloto”, explica a historiadora da Emater Alcilene Conde.
Aline Miranda - Ascom Emater
Belém debate concessão
florestal em audiência pública
O Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) promove nesta sexta-feira, 11, a última audiência pública para debater o pré-edital de licitação para concessão florestal na Floresta Estadual - Flota do Paru. A plenária será às 14h, no Centro Integrado de Governo (CIG), em Belém.
A Flota do Paru fica na região do Baixo Amazonas e as nove unidades de manejo disponibilizadas no pré-edital abrangem os municípios de Almeirim e Monte Alegre, onde já foram realizadas audiências públicas para debater o tema. As contribuições coletadas nas audiências serão utilizadas na finalização do edital de licitação. O documento poderá disponibilizar 434,7 mil hectares de área para concessão florestal na Flota.
Esta é a segunda área a ser disponibilizada pelo Ideflor para concessão florestal. O primeiro edital de licitação ofereceu três unidades de manejo nas glebas Mamuru-Arapiuns, também no Baixo Amazonas. Os contratos de concessão valem por 30 anos e podem ser prorrogados por mais cinco.
Serviço: Audiência pública para o debate do pré-edital de licitação para concessão florestal na Flota do Paru. Às 14 horas, no Centro Integrado de Governo - Avenida Nazaré, nº 871
Flávia Ribeiro – Ideflor
Iasep faz pesquisa para
ampliar serviços no interior
O presidente do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), Kleber Miranda, visita hoje clínicas e hospitais de Santa Maria do Pará, Igarapé-Açu e Santa Isabel, visando o credenciamento de novos serviços. Na próxima semana, o presidente estará em Tomé-Açu, conhecendo locais com possibilidade de ofertar serviços médicos aos segurados do Plano. Para o credenciamento de serviços, as clínicas e hospitais devem atender às chamadas públicas do Edital de Credenciamento nº 01/2011, disponível no site www.iasep.pa.gov.br.
Seas realiza capacitação
com entrevistadores
dos programas de
transferência de renda
A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) encerrou nesta sexta-feira (11), as ações de Capacitação dos Entrevistadores Municipais do Cadastro Único no Polo Santarém. Com carga horária de 32 horas, o treinamento objetivou capacitar novos entrevistadores nos novos formatos do CadÚnico versão7.0.
A capacitação atendeu demandas dos municípios da região do Baixo Amazonas e Tapajós, e também foi destinada aos profissionais que não foram capacitados anteriormente nos novos formulários do CadÚnico, instrumento que identifica e caracteriza as famílias com renda mensal até três salários mínimos, possibilitando ao poder público formular e implementar políticas específicas que contribuam para a redução da vulnerabilidade social.
De acordo com a técnica da Diretoria de Renda e Cidadania da Seas, Andréia Cardoso, a novidade este ano é a orientação que os entrevistadores vão receber para identificar no CadÚnico as famílias que são pertencentes a grupos específicos, dentre eles, família de preso do sistema carcerário, extrativista, ribeirinha, de catadores de material reciclável, dentre outras. No mês de setembro, o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) realizou capacitação com os instrutores da Seas objetivando ressaltar a importância de identificar essas famílias específicas, principalmente no Pará onde a população é diversificada.
“A capacitação com os entrevistadores é fundamental para inserir as famílias nos programas de transferência de renda”, destacou Tetê Santos, titular da Seas. Ainda de acordo com a secretária é no interior do Estado que está localizado o maior número de famílias específicas, principalmente as famílias ribeirinhas. O próximo treinamento com os entrevistadores municipais será realizado em Belém no período de 13 a 16 de dezembro.
Inara Soares - Ascom Seas
Produtores avícolas
promovem festival
de negócios
O 2º AVEFEST deve reunir mais de 10 mil pessoas no município de Santa Izabel do Pará
A avicultura paraense emprega, atualmente, em torno de 100 mil pessoas em todo o Estado, com uma produção de carne de frango que já é a maior da Região Norte. Para divulgar as potencialidades desse Arranjo Produtivo Local (APL), os produtores promovem pelo segundo ano o AVEFEST, que ocorrerá entre os dias 18 e 20 deste mês, no município de Santa Izabel do Pará, na praça do Ginário de Esportes “Manoel Silva”. A expectativa é de que mais de 10 mil pessoas participem do evento, sobretudo setores de investimento de interesse do público em geral, entre representantes de instituições financeiras, de transporte, insumos, universidades.
O tema central do evento é “Modernização da Avicultura no Estado do Pará”, que irá nortear toda a programação. “O evento é uma vitrine para a Avicultura e uma oportunidade para todos os agentes que compõem a cadeia produtiva discutirem com toda a equipe técnica soluções para cada caso. Além disso, apresentar todas as novidades do setor fará com que os produtores e empresas se sintam mais próximos, mais confiantes para realizar novos negócios e obtenham os melhores resultados. Os visitantes também poderão se deliciar com a tradicional praça gastronômica, além de conferir atrações e shows com artistas locais, uma maneira de valorizar o que é da terra”, comenta a presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Izabel do Pará e Santo Antônio do Tauá (SINPRIZ), Iacira Sedrim. A entidade promove o AVEFEST juntamente com a Associação Paraense de Avicultura (APAV).
O município de Santa Isabel não foi escolhido casualmente para sediar o evento: a maior empresa de produção de frangos está instalada na cidade, responsável por 56% da produção total do Estado. Iacira ressalta que entre os estados do Norte e Nordeste, o Pará tem a 4ª colocação na produção de carne de frango, mas que ainda são necessárias políticas públicas para seja possível produzir com menor custo. “Os grãos produzidos no Pará não abastecem a demanda do setor avícola. O frango e os ovos que sai de nossas empresas paraenses são resfriados, e com qualidade superior aos que vem de fora e que concorrem com custo de produção muito menor”, afirma a presidente do SINPRIZ.
Cultura e debate
Durante os três dias de programação serão realizados ciclos de palestras, seminários e workshops, voltados para produtores, estudantes e técnicos da área e sociedade interessada. Os debates iniciam na sexta-feira, dia 18, com a “Caravana da Produção”, coordenada pela Secretária de Estado de Agricultura – SAGRI. No sábado, dia 19, entre as 8 e 18h, haverá palestras com os temas “Avicultura caipira: Nova opção para o pequeno produtor”, Atuação da Adepará na avicultura paraense”, “A importância do registro dos estabelecimentos avícolas”, “Novos rumos para a produção de grãos”, “Ciência e Indústria apoiam o crescimento da avicultura no Pará”. E no domingo, dia 20, das 10 às 12h, oficina sobre “Empreendedor Individual”, com Roberto Bellucci, analista de atendimento do Sebrae/PA.
Além disso, haverá programação cultural com atrações Super Pop o Águia de Fogo do Pará, na noite de abertura do dia 18. No sábado, dia 19, a festa fica por conta de Viviane Batidão e Daniel do Acordeon, e, para o encerramento, dia 20, show sertanejo com Beto & Leno.
1º Sala do Empreendedor
do Estado do Pará
O município de Santa Izabel do Pará passará a contar com um espaço que auxiliará os empresários a aprimorarem o funcionamento de seus negócios por meio de capacitações, treinamentos, retirada de documentos e outros serviços. Com a inauguração desse ambiente, prevista para os municípios que aprovam e implementam a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, o empreendedor passará a receber orientação e informações sem ter que sair de seu município, com mais rapidez na resolução dos processos. O serviço resulta de parceria entre a prefeitura, sindicato e o Sebrae.

Crescimento avícola
Avicultura, atividade agropecuária de maior crescimento nas últimas décadas no Brasil, lidera o consumo de grãos (70% do milho e usado nas aves), exemplo de sustentabilidade do agronegócio brasileiro, atendendo projeto social da integração de produtores rurais com agroindústrias, evitando êxodo rural, atendendo conceitos de conservação ambiental, consorciando lavoura e pecuária com seus subprodutos e utilização de vegetais na ração, além de na área econômica batermos no agronegócio recordes, US$ 80 bilhões nos últimos 12 meses.
 Mercado regional
Atualmente o frango é um dos produtos que mais movimenta os números do agronegócio brasileiro e o Pará é o Estado da região Norte que mais produz a carne, tendo os municípios de Santa Izabel do Pará e Santarém como principais polos de produção.
Os produtores frisam que o frango é uma das proteínas do futuro ao lado, da carne suína e do peixe fruto da aquicultura. Devido ao rápido ciclo da ave e pelas características sustentáveis do sistema de produção se comparada a outros, a carne de frango é indicada como uma das proteínas que mais será consumida nos próximos anos com o aumento da população mundial. Além da quantidade, a preocupação com a sanidade, nutrição, manejo e bem-estar animal tem ficado cada vez mais forte.
Para se ter uma ideia, o Pará foi responsável por 1,13% da produção nacional em 2010, ocupando o 13º lugar no ranking nacional, produzindo 1 milhão e 300 mil aves para frango de corte por semana, 700 mil aves de postura, 120 mil aves (matriz pesada), além da significativa importância do plantel de aves caipiras conduzido pelos pequenos produtores. A cadeia produtiva da avicultura contribui para a segurança alimentar e geração de renda, assegurando cerca de 100 mil postos de trabalho.
Segundo os organizadores do evento, o Estado do Pará possui todas as condições para fomentar e consolidar a avicultura competitiva e sustentável, desde que haja uma atuação sinérgica entre o poder público e o setor privado, na formulação e implementação de políticas públicas que foquem na cadeia produtiva como um todo.
O evento é uma realização do Sindicato de Produtores Rurais de Santa Izabel do Pará e Santo Antônio do Tauá - SINPRIZ e da Associação Paraense de Avicultura – APAV, com apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Agricultura – SAGRI e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará – EMATER, Prefeitura Municipal de Santa Izabel do Pará, Federação da Agricultura e Pecuária do Pará – FAEPA, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural no Pará - SENAR, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE-PA, Associação Comercial de Santa Izabel - ACIASI e Nunes promoções.
Serviço:
2º AVEFEST
Data: 18, 19 e 20 de novembro
Local: município de Santa Izabel, na praça do Ginário de Esportes “Manoel Silva”
Todas as atividades serão abertas ao público.

Mais informações:
Assessoria de Imprensa
AVEFEST 2011
(91) 9912 9004/ 8119 7910
Simão Jatene é convidado
para evento de avicultura
O governador Simão Jatene foi convidado na tarde desta sexta-feira (11) para participar da Avefest (feira dos produtores da cadeia produtiva da avicultura paraense), o maior evento do setor no norte do Brasil, que acontecerá nos dias 18, 19 e 20 de novembro, na Praça do Ginásio de Esportes, no município de Santa Izabel do Pará. O Avefest reúne empresários, profissionais e pesquisadores da Região Norte ligados à criação e comercialização de aves, para troca de conhecimentos e atualização de tecnologias. O evento recebe o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).
“A avicultura paraense representa hoje 60% do setor na Amazônia. Em âmbito nacional, o Pará ocupa o 13º lugar no ranking, o que demonstra sua importância na economia do Estado”, informou Carlos Fernandes Xavier, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa). Ele explicou ainda que a cadeia produtiva da avicultura no Pará contribui para a segurança alimentar e geração de renda, com cerca de 100 mil postos de trabalho.
A avicultura de corte no Pará é desenvolvida desde 1960. Os principais polos de produção estão nos municípios de Santa Izabel do Pará (na Região Metropolitana de Belém) e Santarém (no oeste paraense). O Estado produz cerca de 1,3 milhão de frangos de corte por semana, 700 mil aves de postura, 120 mil matrizes pesadas e ainda um grande número de aves caipiras, setor em que atuam pequenos produtores.
O convite ao governador foi feito durante audiência no quartel do Comando Geral da Polícia Militar (QCG), por Carlos Xavier, que estava acompanhado por Marió Kató, prefeito de Santa Izabel; Iacira Cedrin, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Izabel (Sinpriz); Evandro Watanabe, presidente da Associação Paraense de Avicultura (Apave), e por Cláudio Afonso Martins, diretor jurídico da Apave.
Manuela Viana – Secom


Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...