Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 23, 2011

PIB paraense foi de R$ 58,402 bilhões em 2009

Em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) paraense foi de R$ 58,402 bilhões, R$ 52,466 bilhões provenientes do valor adicionado e R$ 5,936 bilhões de impostos. Em termos reais, o PIB apresentou uma variação de -3,2% no Pará. O Estado passou a participar com 1,8% do PIB nacional contra 1,9% em 2008 e manteve a 13ª posição no ranking brasileiro. O valor do PIB per capita paraense registrado foi de R$ 7.859.
As informações são da nova série de Contas Regionais do PIB do Pará, referente ao ano de 2009, divulgados, na manhã desta quarta-feira (23), pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) em conjunto com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
A crise internacional, que começou no segundo semestre de 2008, gerou impactos negativos para alguns setores da economia nacional e regional durante todo o ano de 2009, considerado um ano atípico para a economia. Segundo o Banco Central, os impactos da crise, em um primeiro momento, duraram até meados do segundo trimestre de 2009 e incorporaram a continuidade da crise econômica do ano anterior.
Em um segundo momento, a partir do terceiro trimestre, houve uma trajetória de recuperação, devido às políticas dos governos federal e estadual. A nova série mostra que tanto o Brasil como a região Norte apresentaram taxa negativa (-0,3%) em volume. Diante da baixa variação nacional, o Estado ainda manteve a primeira posição em termos de participação (35,8%) na composição do PIB da região Norte.
Indústria – A queda no PIB do Pará – assim como ocorreu em outras unidades da federação com economias que dependem da demanda internacional, a exemplo de Minas Gerais e Espírito Santo – foi mais expressiva no setor industrial, principalmente nas atividades de mineração e de transformação. Por isso, a indústria e a balança comercial apresentaram dificuldades de recuperação. Em setores cuja demanda foi eminentemente interna, como o comércio, a recuperação foi mais rápida ao longo de 2009.
A participação da distribuição setorial no valor adicionado bruto do Estado, por atividades econômicas, no ano de 2009, ficou assim distribuída: o setor agropecuário com 7,4%, correspondendo a um valor adicionado de R$ 3,862 bilhões e incremento, em volume, de -3,6%; a indústria contribuiu com 29,2% e valor agregado de R$ 15,313 bilhões e apresentou maior queda em volume (-7,3%); serviços foi o setor com a maior contribuição na formação do valor adicionado no Estado com 63,5%, valor de R$ 33,291 bilhões e variação no volume de -0,7%.
No Pará os impactos da crise foram expressivos no setor industrial (-2,6%), principalmente nas atividades de mineração e de transformação, com reflexo direto na redução da participação do setor em 7,1 pontos percentuais no valor adicionado do Estado de 2008 para 2009. Com base nas maiores participações no valor adicionado, as atividades que apresentaram variação em volume negativa foram: indústria extrativa (-12,6%); indústria de transformação (-8,7%); transporte (-7,8%); pecuária e pesca (-3,8%); e construção civil (-3,4%).
Avanços – Algumas atividades apresentaram destaque positivo: intermediação financeira (6,3%), produção e distribuição de eletricidade e água (6,1%) e atividades imobiliárias e aluguel (2,7%). Apesar de os números de 2009, o resultado do PIB em 2010, a ser calculado, tende a ser positivo, pois alguns indicadores já elaborados indicam melhora, como as exportações (54,8%), arrecadação nominal (13,8%), produção física industrial mensal (9,4%), volume de vendas mensal do comércio (16,9%) e emprego formal (9,2%).
O PIB é o total dos bens e serviços produzidos pelas unidades produtoras residentes sendo, portanto, a soma dos valores adicionados pelos diversos setores acrescida dos impostos, líquidos de subsídios, sobre produtos não incluídos na valoração da produção. O PIB per capita é o valor total do PIB divido pelo número de habitantes de determinado município, estado, região ou país. O que explica o Pará na última posição da região em relação ao per capita é o alto índice populacional comparado aos outros estados da região Norte.
Valor adicionado é a contribuição ao produto interno bruto das diversas atividades econômicas, obtida pela diferença entre o valor de produção e o consumo intermediário absorvido por essas atividades.
A íntegra do boletim está disponível no site www.idesp.pa.gov.br. No dia 14 de dezembro, às 9 horas, o Idesp divulga o PIB dos 143 municípios do Pará.
Fernanda Graim – Idesp
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...